28.11

padrao_sebastian

Duas questões novas respondidas pela Cassie em seu tumblr, shadowhunters! Na primeira, ela responde uma fã sobre uma dúvida sobre fanfics do universo de Harry Potter serem relacionadas com a sua série Os instrumentos Mortais e na segunda, ela conta sobre momentos de decisões em sua escrita para algumas ações de Sebastian Verlac. Confira:

Oi Cassie! Eu sei que TMI era uma fanfic de Harry Potter e eu gostaria muito de saber quem cada personagem era no mundo de Harry Potter. Você pode falar? Você me inspira muito, eu sou uma escritora brasileira de fanfic e é realmente maravilhoso que você tenha começado com fanfics. Obrigada, te amo. – justazebralover


“Os Instrumentos Mortais” não era uma fanfic de Harry Potter.
Eu escrevi fanfic de Harry Potter, isso é absolutamente verdade. Eu entendo que nós vivemos em um mundo onde as pessoas agora “tiram os números de série*” de suas fanfics e as publicam, com os nomes mudados. Cinquenta Tons de Cinza é o exemplo mais famoso. Assim como Cretino Irresistível, e você pode encontrar pessoas falando sobre retirar os números de série e publicarem em qualquer lugar agora. Em todos os casos, essas fanfics foram em universos alternativos, em histórias. Edward Cullen é um bilionário, Harry Styles um estudante colegial, Edward Cullen é seu chefe. É quase impossível visitar alguns Tumblrs sem me deparar com alguém falando sobre colocar sua fanfic colegial de universo alternativo de Os Vingadores para publicação, trocando apenas os nomes. (“Na qual Loki é um jogador de hockey e Thor é um bastão de hockey). A publicação de Cinquenta Tons de Cinza tornou isso comum e é importante ressaltar que eu nunca tinha visto esse rumor de TMI antes do lançamento de 50 tons.
De qualquer jeito, eu não escrevi uma fanfic de universo paralelo. Eu escrevi uma história sobre Harry Potter, que tinha dezesseis anos, e foi para Hogwarts, visitou Hogsmeade e viveu na Grifinória com os mesmos amigos, o mesmo sistema mágico com varinhas e feitiços em Latim, Testrálios e todo o resto. Quer dizer, algumas coisas eram diferentes – Draco estava apaixonado por Hermione, etc. – mas eu não poderia ter transformado a fanfic em nada publicável sem retirar o sistema mágico e colocar outro no lugar, mudar a localização, refazer os personagens, mudar seus relacionamentos, mudar o enredo, porque a fanfic que eu escrevi (“Vamos derrotar Voldemort, usando Varinhas”) não faria nenhum sentido fora do universo de Harry Potter.
Eu não posso responder sua pergunta, porque nenhum dos personagens de Os Instrumentos Mortais são baseados em personagens de fanfic que eu escrevi. Quando eu recebi esse rumor, eu percebi que nem mesmo as pessoas conseguiriam relacionar os personagens. Simon é na maioria das vezes Harry porque ele usa óculos (Simon também pode ser Clark Kent.) Ron é Sebastian – eeesh, Ron, como você pode? (Eu escrevi Ron como um garoto perfeitamente bom até onde eu me lembro, foi há muito tempo, mas você acha que eu lembro dele como vilão). Alec também é Harry por causa do cabelo escuro. Não tenho certeza como Simon e Alec são Harry porque eles não tem nada em comum ou um com o outro além de – você me pegou aqui! Clary é Gina por causa do seu cabelo ruivo. Elas não tem nada em comum também, além do cabelo. Tessa é Hermione porque ela gosta de livros. Eu não me lembro de Hermione gostando de ficcção, mas hey, garotas que gostam de livros são bem raras, certo? Digo, esse é um jogo que você pode jogar literalmente com qualquer livro. “Percy Jackson é Harry Potter porque eles possuem cabelo escuro, olhos verdes e são heróis.” Mas não é assim que os livros funcionam.
Em um mundo pós-50 tons, não há problema em dizer “Meus livros são fanfic reescritas” se eles são, mas – eles não são. Ter as mesmas brincadeiras ou o mesmo senso de humor em comum entre duas histórias não faz uma coisa ser baseada em outra. Só faz serem escritas pela mesma pessoa. Eu entendo porque as pessoas querem pensar que Os Instrumentos Mortais já foi uma fanfic de Harry Potter – porque é encorajador, se você gosta de fanfic, ou porque é um jeito fácil de descartar os livros, se você não gosta. Mas de qualquer jeito, não é verdade. Eu nem sei como você poderia tirar uma série de demônios e anjos, lutadores de demônios e lâminas serafins, dimensões alternativas, políticas do Submundo de uma fanfic completamente baseada no canon de Harry Potter (no livro quatro) que não possui nada disso. Como os rumores, esse é bobo e sem sentido. E também falso.

Oi Cassie! Você já pode ter respondido a uma pergunta como essa antes, mas eu espero que você não tenha, porque eu adoraria saber essas respostas 🙂 Como e em que ponto durante a série de TMI foi que você decidiu ter o lado “angelical” de Sebastian revelado no final de COHF? Eu adorei (como a maioria), mas seria ótimo saber o que te inspirou a ter o lado bom dele revelado, quando todo o caminho durante a série ele é ilegível e puramente maldade, como genéricos bandidos são supostos de ser. Obrigada!! 🙂 -mermaid-g-i-r-l


Hm. Genérico não é algo que eu acho que ninguém aspira!
Eu planejava fazer o que eu fiz com Sebastian em COHF a partir do momento que eu decidi fazer da certeza de que seu corpo não fosse encontrado em Cidade de Vidro para que ele pudesse voltar e ser o vilão da história depois de Valentine. Um vilão que está intimamente associado com seus heróis é difícil resistir por causa do potencial para o drama de personagem-revelador. 🙂
Eu acho que os indícios de que há algo complicado sobre Sebastian começa cedo. Já em Cidade de Vidro. Eu sempre pensei que uma das cenas mais significativas foi onde ele fica irritado com Clary por sugerir que Valentine amava Jace. Ele está com ciúmes. E depois, ele diz para Valentine que ele estava esperando que Clary “fosse como eu.” Ele é solitário. Ele é único, e ele sabe disso, e ele adora e odeia isso.
Desde a época da CoG, as pessoas me perguntaram o que Sebastian teria sido se Valentine não tivesse feito experimentos com ele com o sangue de demônio. Eu acho que é porque temos vislumbres do que ele poderia ter sido, ou pedaços de humanidade nele adomercido, com bastante freqüência. Especialmente no Cidade das Almas Perdidas, onde seu desejo de ter Jace com ele é em parte sobre se envolver com Jace e os Caçadores de Sombras, e, em parte, obviamente, sobre não ser solitário. Não importa seus sentimentos desesperadamente complicadas sobre Clary: será que ele a ama, odeia, a quer, a despreza, todos os itens acima? Por que ele deu o cachecol para ela? Por que ele salvou a vida dela? Isso significa que o pai dele espancava ele? Quando uma criança é um monstro, e um monstro é uma criança?
Todas essas questões giram em volta de Sebastian a partir do momento ele é apresentado: no momento Clary sonha com uma versão “boa” de Sebastian em Edom, eu acho que está claro que nós vamos nos encontrar esse cara. Cada vilão é o herói de sua própria história. É interessante, eu acho, para conhecer — no entanto brevemente, e mesmo que apenas como uma possibilidade— a versão de si mesmo que existe dentro da cabeça do vilão.


*Com “tirar os números de série”, Cassie se refere a tirar todas as informações da história canon, quando uma fanfic é publicada como livro. Como por exemplo, mudar o nome de um personagem X para Y.

Fonte 1,2

Arquivado nas categorias: Cassandra Clare com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
06.05
Grandes chuvas atingiram o Estado do Rio grande do Sul e afetaram diretamente centenas de milhares d...
08.04
Cassie mandou uma newsletter hoje, dia 08/04, falando sobre publicações e editoras. Logo depois el...
05.04
Cassie enviou uma newsletter hoje, dia 05/04, fazendo um anuncio sobre livros. A newsletter também ...
01.04
Cassie enviou uma newsletter hoje, dia 1º de abril. Vem ver a tradução feita pela nossa equipe: ...
21.02
Cassie saiu em uma matéria do site Il Post da Itália, falando sobre “O Portador da Espada”. ...
12.12
Cassie enviou uma nova newsletter, recheada de coisas. Vem ler tudo traduzido pela nossa equipe: ...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook