27.02

O site publishersweekly postou uma matéria que eles fizeram com Cassandra em especial para o lançamento de “Chain of Gold”. Confira a tradução feita pela nossa equipe:

Treze anos atrás, Cassandra Clare lançou sua trilogia bestseller “Os Instrumentos Mortais” com “Cidade dos Ossos”, uma fantasia urbana sobre Nephilins caçadores de demônios conhecidos como Shadowhunters. Esse março, Cassandra lança sua quinta série Shadowhunter, a trilogia “The Last Hours” com “Chain of Gold”. PW conversou com Cassandra sobre o universo dela que está sempre sendo expandido, diversidade de personagens, gerenciamento de tempo e seus primeiros passos entrando na fantasia adulta.

Com a publicação de “Chain of Gold”, que inicia a trilogia “The Last Hours”, agora você tem 5 séries diferentes no universo Shadowhunter, passando por quase 150 anos. Como você consegue acompanhar todas as linhas de história, linhas de tempo e arvores genealógicas?

O processo de acompanhar tudo mudou no meio do caminho. Com os primeiros livros, o universo não era expandido como é agora; eu mantinha notas em um caderno, mas não era incrivelmente metódica. Então, em algum ponto, eu decidi colocar um Codex Shadowhunter. Dentro do mundo dos livros, quando um Shadowhunter fica com idade o bastante para sair e caçar demônios e outras coisas, eles recebem um Codex, que é uma lista de regras e regulamentos que o mundo Shadowhunter tem e um pouco da história Shadowhunter. Eu pensei que seria um projeto legal de fazer um para que os leitores pudessem, se eles quisessem, ter seu próprio Codex.

Enquanto eu fazia isso, eu notei o quanto minhas notas eram bagunçadas. Eu estava trabalhando nisso com meu marido, Josh, e ele ficou tipo “Ok, onde estão as coisas sobre isso?” e eu respondia “Está no meu computador, em um arquivo chamado variedades…” Eu precisava me organizar melhor, então eu passei por todos os livros, coloquei marcas com diferentes cores que correspondiam a historia, armas, personagens, linhagens, magia, coisas assim. Então dali eu meio que montei o Codex Shadowhunter. Eu também criei pra mim mesma uma coisa que minha assistente e eu chamamos de “bíblia”, que é meio que um caderno gigante e virtual que tem toda minha informação ali.

Você parece publicar pelo menos dois livros por ano, o que significa que você deve constantemente se ver criando para um livro enquanto edita outro. Como você consegue compartimentalizar e acertar as datas?

Para mim, requer muita disciplina para trabalhar rápido. O que eu aprendi durante os anos é desenhar uma linha cuidadosamente antes de escrever, e trabalhar os nós da história antes de eu começar a escrever ela. Eu não estou trabalhando todas as cenas ou emoções em uma batida, mas eu vou meio dizendo “Isso é o que acontece, então é isso que acontece…” B segue o A, e C segue o B. Eu estou trabalhando nas partes A, B, C, D, então quando eu sento para escrever esperançosamente eu não fique presa em uma pequena informação que eu não tenho ou problema na história.

E nos termos de manter os livros e os mundos separados, eu nunca trabalho em mais de um livro ao mesmo tempo. Eu acho difícil ir e voltar entre eles. Eu sei que algumas pessoas conseguem [trabalhar em dois livros] no mesmo dia, mas eu não consigo, e quando eu descobri isso, eu fiquei tipo “Okay, então o que eu preciso fazer é cortar e dedicar pedaços de tempo que são pelo menos de três ou quatro semanas”. Então, eu trabalho no livro A, depois volto para o livro B, e não edito um livro enquanto escrevo outro.

O elenco de Chain of Gold – e a sociedade dos Caçadores de Sombras, em geral – compreende personagens de diversas espécies, etnias, habilidades e orientações sexuais. Por que a diversidade de personagens é tão importante para você e como você evita os estereótipos ao escrevê-los?

Para mim, a diversidade de personagens é importante porque meus leitores são muito diversos e eu costumo estar bem próximo deles, e frequentemente respondo perguntas e converso com eles nos eventos e nas mídias sociais. Uma das coisas que era importante para mim era que as pessoas sentissem que – independentemente de sexo, orientação sexual, etnia, religião, habilidade – todos podem ser um Caçador de Sombras, se quiserem. Me lembro de quando criança lendo os livros de Nárnia e percebendo que, como judeu, eu não era bem-vinda em Nárnia. Foi uma sensação realmente terrível, e eu não queria dar essa sensação a mais ninguém. Isso foi mais significativo do que minha própria preocupação em escrever fora do que eu sei.

Então, o que faço é entrar em contato com membros da comunidade marginalizada sobre a qual estou escrevendo e ler o que estou escrevendo por eles. Obviamente, não é o fardo do seu leitor consertar seu livro, mas acho que todos podemos cair em estereótipos inconscientemente, mesmo quando estamos realmente tentando não cair. E também podemos cair em coisas que não sabíamos que eram estereótipos. Quando escrevi uma personagem transgênero em “Os Artifícios das Trevas”, antes de começar o livro, entrei em contato com a comunidade transgênero perto de mim. Eu me encontrei com muitas mulheres trans e conversei com elas antes mesmo de começar a escrever, para que eu pudesse construir com mais cuidado e sensibilidade essa personagem. É claro que qualquer erro é meu, mas acho que, embora a pesquisa em revistas, livros e on-line seja certamente valiosa, é importante entrar em contato com os membros da comunidade que você está tentando representar.

Os livros dos Caçadores de Sombras são uma para jovens adultos, e você colaborou com Holly Black na série “Magisterium”, que é uma fantasia infantil. Você tem planos de escrever fantasia para adultos um dia?

Eu tenho! Eu tenho dois livros para lançar com a (Editora) Random House. O primeiro será publicado no próximo ano, e se chama “Sword Catcher”. É um romance adulto de alta fantasia e tem sido uma experiência muito diferente trabalhar nele. Os livros dos Caçadores de Sombras se passam em várias cidades do mundo todo, então [para os escrever] tenho que fazer pesquisas sobre Paris em 1903 e Londres em 1878. Com a alta fantasia, tenho que inventar tudo, até as placas da rua. Então, eu tive essa experiência de escrever alta fantasia pela primeira vez, e também a experiência de escrever personagens adultos que têm preocupações diferentes e pensam sobre as coisas de maneira diferente. Nestes livros, tenho que mergulhar no imediatismo de como é ser um personagem adulto e com preocupações muito diferentes das que teriam se fossem adolescentes. Tanto no infantil juvenil quanto no jovem adulto, há muito foco na família e nos pais porque esses são os relacionamentos primários; nossos pais, as opiniões de nossos pais e nosso relacionamento com eles moldam grande parte de nossas vidas quando jovens. Eu tive que passar para uma fase em que os relacionamentos primários das pessoas seriam com colegas, e com maridos e esposas, e até com seus próprios filhos, então isso foi definitivamente um ajuste. Tem sido fascinante e muito divertido me esforçar como escritora dessa maneira.

Lembrando que aqui no Brasil, a Galera Record já anunciou que “Chain of Gold” será publicado somente no 2º semestre de 2020 – para ler, venha AQUI. Você pode comprar “Chain of Gold” EM INGLÊS na Amazon com o extra do casamento Wessa e as artes de Charlie Bowater, que está em pré-venda para 03 de março de 2020, clicando AQUI, ou compre a versão digital do livro com o conto, também em inglês, clicando AQUI.

O 1º livro da série “As Maldições Ancestrais” foi lançado no Brasil e se chama “Os Pergaminhos Vermelhos da Magia“: para comprar na Amazon com capa metálica e o conto extra com Magnus conhecendo Catarina Loss que virão somente na 1º edição, basta clicar AQUI.

Ainda algumas informações importantes para quem desejar comprar na Amazon: o livro somente é cobrado na sua fatura quando enviado. Se nesse período de tempo o preço baixar, você paga o preço mais barato. E você ainda pode ter frete grátis em todos livros independentemente do valor assinando o Amazon Prime, que também te dá acesso ao streaming Prime Video, músicas no Prime Music, livros e revistas para leitura no Prime Reading, jogos no Twitch Prime e promoções exclusivas, e você ainda pode cancelar a qualquer momento. Para começar a aproveitar, clique a seguir e quando a página abrir, em “Teste grátis por 30 dias”: AQUI.

Para saber tudo sobre a trilogia “As Últimas Horas”, basta clicar AQUI.

Fonte

Postado por:
Você pode gostar de ler também
25.05
A live de Cassandra Clare aconteceu hoje e foi um sucesso: mais de 1.900 pessoas assistindo simultan...
25.05
A pré-venda do box da trilogia “As Peças Infernais”, com as novas capas e lombada que formam u...
22.05
Cassie respondeu MUITAS perguntas em seu tumblr onde ela falou de tudo um pouco: sobre coisas que ac...
20.05
A Editora Galera Record anunciou que fará uma live em seu Instagram na próxima segunda-feira, dia ...
19.05
Estamos fazendo 3 sorteios em parceria com a loja Starlight Montra: um no twitter, outro no facebook...
16.05
Cassandra Clare postou em seu tumblr mais um extra: agora é uma dedicatória em um caderno de anota...

Deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook