15.04

padrao_cassie
Para nós que já achávamos que isso era um assunto resolvido, não é bem assim. Aparentemente algumas pessoas ainda não compreenderam efetivamente as respostas grandes e infindavelmente detalhadas e dadas de boa vontade sobre esse assunto, então novamente, a Cassie responde e esclarece alguns pontos. Ela respondeu  uma grande critica sobre a forma com que a Tessa levou adiante seus relacionamentos. Mais especificamente, sobre as cenas de sexo.

Temos a certeza de que parabatai são tão importantes um para o outro? Não parece, desde que Will fez sexo com Tessa logo após a morte de Jem (ou, pelo menos, ele pensou que Jem estava morto) XD. Will e Tessa são meu casal favorito e meus personagens favoritos e eu não gostava muito de Jem… mas wow. Ele acaba de morrer e tudo o que você consegue pensar é em sexo? O.O Fiquei chocada. Estou muito feliz que eles fizeram sexo, mas eu teria preferido que não tivessem feito logo após a morte de Jem. Entendo que Will e Tessa estavam em perigo e poderiam morrer…mas eu sempre defendi que seus livros eram sobre a importância do amor, não sobre a importância do sexo XD Não me interprete mal, não tenho nada contra ler sobre sexo… é só que eu não gostei de Will e Tessa transando logo após a morte de Jem, como se estivessem esperando isso acontecer para que pudessem ser livres para agir como quisessem. Eles ainda são meu casal favorito, mas eu acho que você colocou a cena de sexo ali só porque os fãs queriam.

Will e Jem: mais do que irmãos, seus laços são extremamente fortes… Will transou com Tessa logo após a morte de Jem, quero dizer, uns cinco minutos após a morte dele (ele não morreu de verdade, mas Will não sabia disso). Will e Tessa se arriscaram a morrer, mas ainda assim, não é uma boa desculpa para transar. Se você ama alguém, devia ser o suficiente você ficar perto, aproveitando a companhia um do outro (eu falo por experiência, não há nada melhor do que estar com a pessoa que se ama)… e não transar, especialmente quando seu parabatai e o amado da menina acaba de morrer. Bom, talvez eu esteja errada. Boba eu de pensar que sexo não é a coisa mais importante no mundo. Talvez Cassie seja esse tipo de pessoa, ou talvez ela só queira fazer as menininhas de 14 anos felizes.

Will: “Oh, Raziel, nós podemos morrer! Nós TEMOS que transar, William Herondale não pode morrer virgem!”

Tessa: “Eu concordo! Vamos transar! Sinto muito, Jem”

Depois em “After the Bridge”, Jem e Tessa finalmente transam. Eu realmente gosto de Jem (personagem favorito) e eu fiquei feliz por ele, mas, de novo, eu vejo uma cronometragem bem ruim. O mundo inteiro está em perigo, exatamente no momento em que eles conversam, Caçadores de Sombras poderiam estar morrendo, Jem não suporta ser chamado de James Carstairs porque ele ainda está muito ligado à Irmandade… mas ele está preparado para transar. E Tessa mal ouve ele enquanto ele fala sobre Jace (descendente dela e de Will!) e todas as confusões e tragédias aconteceram porque ela está ocupada demais se preparando para uma relação sexual. Eu sabia que a Tessa não se preocupava nem um pouco com o que aconteceu com os Caçadores de Sombras, mas pelo menos Jem… e, de novo, o sexo ganha tudo. 

Você esteve longe por 135 anos, você não poderia esperar só mais um dia e ir ajudar os Caçadores de Sombras a salvarem o mundo? Tessa, se você o ama tanto, só estar com ele deveria ser o suficiente, só beijá-lo deveria ser o paraíso, você não poderia esperar o mundo não estar mais em perigo mortal? Você não poderia esperar que Jem se rearranjasse na vida mortal de novo? Sexo deveria ser o seu ÚLTIMO pensamento. Jem, o grande auto controle do qual você tanto falou… eu realmente não pude ver isso. Tessa: “Jem é humano de novo! Sexo! Sexo! Sexo! O que? James Herondale? Mundo em perigo? Quem liga? Jem e sexo! Sexo e Jem!!!” Jem: “Nós devemos nos apressar e ir para Idris, estamos todos em perigo e… e… o que é esse vestido? … Sexo! Sexo! Sexo!” Jem ainda é o meu personagem favorito, mas, cara, que cronometragem horrível! 

—-
*mão no rosto*

Olha, se você odeia o fato de que Will e Tessa fizeram sexo enquanto pensavam que o Jem estava morto, então você odeia isso. Está tudo bem. Você pode odiar decisões que as personagens tomam, e as coisas que elas fazem. Sexo é sempre um assunto complicado e pessoas têm sentimentos diferentes a respeito disso.

Eu já escrevi sobre isso antes, é claro, e a Holly Black também (já que ela foi minha parceira crítica em Princesa Mecânica, juntamente com Sarah Rees Brennan, Ellen Kushner, Delia Sherman, Sarah Smith, Paolo Bacigalupi, Robin Wasserman, Maureen Johnson,e milhões de outros que me ajudaram e aconselharam. Estranhamente, nenhum deles comentou algo sobre o Will e a Tessa fazendo sexo.) Aqui:

http://cassandraclare.tumblr.com/post/46320324565/clockwork-princess-questions-and-answers
(tradução do Idris BR aqui: http://idris.com.br/2013/03/26/cassandra-clare-discute-cena-de-princesa-mecanica/

Eu acho que é interessante que sempre que tenho essa réplica, o sexo é tratado como se tivesse apenas um objetivo: A busca insensata e egoísta de prazer físico. Nunca há qualquer reconhecimento de que o sexo seja também sobre uma ligação emocional ou amor. De que seja sobre conforto. De que seja incrivelmente significativo. De que seja sobre dividir sua alma com a alma de mais alguém, dividir seu coração com o coração de mais alguém. A ideia de que Will e Tessa tenham compartilhado seus corações em um momento de terrível sofrimento nega cada coisa incrível que Will e Jem fizeram um ao outro, cada pequena demonstração de quanto eles se amam, é algo que eu não consigo entender. Eu não consigo associar o que isso representa com o laço parabatai entre J&W pois isso é total e absolutamente irrelevante.

“Eu sempre defendi que seus livros eram sobre a importância do amor, não a importância do sexo”

Nas palavras de Magnus Bane (em um futuro livro) Se você acha que são duas coisas opostas, que não podem coexistir e não podem se entrelaçar, você precisa rever seu ponto de vista sobre sexo. Isso não é o que você pensa que é.

Certamente ninguém que apresenta essa reclamação sobre a Tessa reconhece que ela enfrentava, com Mortmain, uma vida de estupros. De ter seu corpo usado sem o seu consentimento. De que, talvez, uma única experiência de sexo consensual seria para ela inestimável, e que se tratando como um lixo sem valor, seu corpo em dívida com um homem morto, poderia não ser o que Jem jamais iria querer? De alguma forma, isso é tudo sobre Jem e como isso é algo horrível de se fazer com ele mesmo quando Jem comprovadamente através dos livros nunca concorda com isso.

Entendo que todos nós temos idéias diferentes sobre o que significa sexo – e muitos, é claro, acham que é algo que deve ser guardado para o casamento; muitos pensam que é imundo; muitos pensam que a mulher que deseja o sexo é de alguma forma estragada ou repugnante. Mas uma das coisas sobre livros é que eles terão necessidade de conter personagens que não tenham uma gama de valores definidos que mapeia exatamente os seus. Eles vão fazer as coisas que podem não ser as mesmas coisas que você faria. As pessoas fazem sexo quando estão de luto: isso é um fato sobre as pessoas. As pessoas têm relações sexuais quando o momento é ruim: eles têm, porque eles são dominados por amor, ou alegria, ou tristeza, ou a necessidade de se conectar em tempos sombrios.

Os comentários sobre -Depois da Ponte- na maior parte apenas me confundiu porque -Depois da Ponte- não tem lugar durante a guerra em Idris. Acontece Depois.

Página 648, Cidade do Fogo Celestial:

“… Zacariah? Ele não é mais um Shadowhunter ativo “, Jia estava dizendo. “Ele partiu hoje, antes da reunião, dizendo que ele tinha algumas coisas para resolver, em seguida, um compromisso urgente em Londres no início de janeiro, algo que ele não poderia faltar.”

O encontro entre Tessa e Jem na ponte acontece em janeiro de 2008. A guerra foi em 2007. Jem já não é sequer um Caçador de Sombras. A guerra já terminou há muito tempo; Para eles, não há nenhuma necessidade de correr de volta para Idris. Talvez existam livros lá fora, onde todo mundo procura cuidadosamente ter certeza por umas oito a dez páginas antes de ter relações sexuais de que ninguém vai ser incomodado por qualquer sexo que eles estejam tendo? Soa bem excitante.

Tessa: Jem, embora tenhamos sido separados por tanto tempo, e estarmos finalmente juntos, e querermos expressar o nosso amor um pelo outro, não podemos. Temos de correr de volta para Idris e ajudar com a guerra.

Jem: Tessa, querida, a guerra acabou. Será que você se esqueceu? Como você pode não saber disso? Quer dizer, eu passei páginas de Cidade do Fogo Celestial falando sobre como eu não iria vir vê-la até que a guerra estivesse acabada.

Tessa: Desculpe, eu não prestei atenção. Eu estava lendo Gone Girl.

Jem: Então, sobre expressar o nosso amor …

Tessa: Nós realmente não deveríamos. Como podemos ter relações sexuais quando alguém no mundo poderia ser incomodados pela nossa luxúria imunda? Vamos para Idris e ver se eles precisam de ajuda limpando os degraus do Salão dos Acordos. Alguém poderia se machucar e seria tudo culpa nossa.

Jem: Isso está saindo bem mais errado do que eu pretendia para uma pequena história especialmente escrita sobre nosso reencontro romântico.

“Boba eu de pensar que sexo não é a coisa mais importante no mundo. Talvez Cassie seja esse tipo de pessoa, ou talvez ela só queira fazer as menininhas de 14 anos felizes.”

Sim Sim. Eu devo ser uma maníaca louca por sexo. Isso explica as duas cenas de sexo que eu escrevi no total de doze livros. Olha, pense o que quiser de mim: o problema é a atitude em relação à garotas de 14 anos de idade (vindo de uma menina que é um pouca coisa mais venha – Têm mais para essa carta Capacitista, racista, misógina e homofóbica, mas estou tentando deixar de fora esses tantos.)

Meninas de Quatorze anos não são estúpidas.
Meninas de Quatorze anos não são mais inúteis do que você.
Meninas de Quatorze anos não são idiotas loucas por sexo.

Há meninas de quatorze anos de idade que tiveram experiências sexuais traumáticas que você não conseguiria imaginar, e são ajudados por uma imagem positiva do sexo consensual.

Há meninas de quatorze anos de idade que entendem que as mulheres que têm relações sexuais não são uma espécie de lixo que deve ser jogado fora para sempre.

E para aqueles que não sabem isso, é bom aprender. É bom saber que o sexo deve ser seguro. Que é romântico quando é consensual. (Will, Jem, Jace, todos esperaram por consentimento expresso e incentivo.)

Recebo cartas exigindo mais sexo em meus livros o tempo todo. A maioria dos pedidos não são de pessoas com quatorze anos de idade. A maioria deles são de pessoas mais velhas. E eu ainda tenho que ver uma leitora de 14 anos de idade, que não entendeu que -Depois da Ponte- acontece meses depois da guerra; então pare com essa atitude em relação às garotas de quatorze anos de idade, okay? Elas apresentaram melhor compreensão de leitura aqui do que você.

Sexo faz parte da vida humana. Pessoas de quatorze anos de idade, assim como todos os outros, merecem ler sobre a vida como os seres humanos a vivem, em vez de ser forçados a engolir dogmas sobre como heroínas com impulsos sexuais devem se lembrar que supostamente devem salvar o mundo e manter suas partes intimas trancadas.

“Todas as confusões e tragédias aconteceram porque Tessa estava muito ocupada se preparando para uma relação sexual.”

Verdade. Se a Tessa tivesse apenas fechado as pernas, Sebastian nunca teria nascido. Se Tessa não tivesse dormido com Jem após a guerra acabar, o tempo teria voltado e a guerra nem teria acontecido. Como é que ela não sabia disso? Todos nós entendemos as ramificações temporais do sexo, não entendemos? Quer dizer, eu tenho uma amigo cuja lua de mel causou a guerra de 1812. Esse é um fardo pesado para carregar, mas é esperado que as mulheres o suportem, uma vez que todas as relações sexuais são culpa delas.

Olha, nós vivemos em uma cultura tóxica que mercantiliza sexo, que trata de homens que fazem sexo como se fossem garanhões e mulheres que fazem sexo como se fossem putas. Isso é algo que gira em torno de meninas enquanto elas crescem como veneno no ar. Nós todos respiramos isso. A minha esperança é que escrever sobre meninas que fazem sexo, têm desejos, são saudáveis e normais, não são destruídas pelo sexo que eles fazem, e não são julgados por outras pessoas pode ajudar algumas meninas a não odiar a si mesmas, como a sociedade nos ensina que devemos. Porque se nós odiamos a nós mesmos, acabamos odiando e julgando uns aos outros. E não há nada mais triste.

 

Fonte

 

Arquivado nas categorias: As Peças Infernais , Cassandra Clare com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
01.07
Conforme anunciado em sua newletter (leia clicando AQUI), Cassandra Clare revelou a capa de “Chain...
25.05
A live de Cassandra Clare aconteceu hoje e foi um sucesso: mais de 1.900 pessoas assistindo simultan...
25.05
A pré-venda do box da trilogia “As Peças Infernais”, com as novas capas e lombada que formam u...
20.05
A Editora Galera Record anunciou que fará uma live em seu Instagram na próxima segunda-feira, dia ...
13.05
Em uma resposta longa sobre uma pergunta sobre como se deve construir um mundo, já como construiu o...
06.05
Pegando todos de surpresa, o site The Cinema Spot postou com exclusividade que a trilogia “As Peç...

Deixe seu comentário

3 comentários em “Cassie responde crítica sobre Tessa & Sexo”



  1. Rafaela Herondale disse:

    Isso mesmo Cassie,defenda nós meninas de 14 anos kkkk Cassie acabou com ela!!

  2. Aliny disse:

    Ai, como eu me orgulho dessa mulher ♥ ♥

  3. M. Sayuri disse:

    Que rainha! Apenas cresce minha apreciação por ela! Disse tudo, TUDO





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook