29.01

padrao_cassie

Em resposta à pergunta de uma fã, Cassandra Clare falou um pouco sobre os o fandom internacional (todos aqueles que estão fora dos Estados Unidos). A autora comentou sobre a desigualdade de seus fãs americanos em relação àqueles ao redor do mundo e tentou explicar as diferenças e porquê de elas existirem.
Confira a tradução abaixo:

Hey Cassie! Não é outra mensagem sobre o quanto eu te amo e o quão grata eu sou pelo mundo que você criou e o que tudo isso fez por mim (o que eu sou), eu queria falar com você sobre algo que vem me incomodando há um tempo e eu sei, de verdade, que muitas pessoas no fandom se sentem da mesma maneira. Eu sinto que você coloca todo o seu esforço no fandom dos estados unidos e esquece do resto do mundo. Tudo é tão fácil para o fandom dos Estados Unidos – eles têm muito marketing, e eles podem conhecer você e o elenco facilmente e têm eventos legais, concursos e especialmente cópias antecipadas dos livros. O resto do mundo não tem essa oportunidade. Nós não podemos simplesmente ir para um evento e conhecer você, é mais diíficil para nós ter material de divulgação para não falar dos livros antecipados. Não é justo para mim pensar que eu tenho 5 amigos nos EUA e 3 deles têm o box de tda que eu não tenho chance de ganhar. Me deixa muito triste que eu não possa fazer e ter todas essas coisas legais… Eu acho que o que eu estou pedindo para você é para pensar um pouco mais no resto do mundo também. Eu dou tanto para o fandom e trabalho com isso e com publicação de livros aqui e eu tento fazer meu melhor o máximo que posso pelo fandom mas é muito difiícil quando minhas mãos estão atadas por causa da minha localização Emoticon frown – memberoftheclave

Ok, há algumas coisas acontecendo aqui, que eu posso tentar explicar, e talvez isso ajude mas no geral: você está certa, os EUA recebem mais coisas que os outros países. Isso é porque eu sou uma autora baseada nos EUA e minha editoria primária (significa, a editora onde tenho uma agente que trabalha comigo para criar os livros) é a Simon & Schuster EUA.

Outras editoras pegam meu trabalho e traduzem para uma publicação em seus próprios países, e é por isso que os livros ás vezes demoram mais para aparecer por esses lugares. Essas editoras decidem que tipo de material de divulgação criar e em que tipo de campanhas de marketing investir para seus próprios países. Por exemplo, o box de TDA foi criado pela S&S EUA para para promover TDA nos EUA. Seria caro, desnecessário, e provavelmente ilegal para eles mandarem os boxes para blogueiros e resenhistas de outros países. Qualquer uma das minhas editoras poderia fazer um box como esse para seu próprio país – o Reino Unido produziu uma linda capa de versão limitada, outros países produziram muitos materiais de marketing que nunca estarão disponíveis para os Americanos – mas nem todos eles têm. Da minha parte, porque eu sei como é difícil para os leitores ao redor do mundo inteiro conseguirem as coisas, eu estou fazendo um concurso onde qualquer um em qualquer lugar pode ganhar um box de TDA. Eu estou fazendo isso usando os boxes que me foram dados pela minha família e amigos e eu mesma. Eu vou pagar a postagem para mandar os boxes – que em outra situação iriam para minha mãe, meu pai, meu melhor amigo – mas só posso fazer algo até certo ponto.

Acho que ás vezes as pessoas acreditam que, como criadora do universo Shadowhunter, eu sou a única que controla tudo. Eu absolutamente não controlo porque nenhuma pessoa poderia. Constantin, Freeform, Sony, Simon & Schuster EUA têm licenças para materiais de divugação. Eles produzem isso, não eu. A Freeform decide onde o elenco vai, e que tipo de material criar e distribuir para a série de televisão. Eles não tem nenhum investimento em mandar a série para o outro lado do mar porque eles podem produzir a série apenas nos EUA e fazer marketing apenas para o público dos EUA. Eu acho que a Netflix poderia decidir levar o elenco para lugares internacionais, mas a série teria que ser grande para isso e eu tenho que dizer que nunca ouvi falar de eles fazerem isso. Eu também nunca falei com ninguém da netflix e tenho algumas dúvidas se eles existem.

Até fazer tour, para mim, depende das minhas editoras. Eu posso pedir para minhas editoras em outros países me levarem, mas nada obriga eles a fazerem isso. Eu tive sorte suficiente para ir para a Inglaterra, Irlanda, Espanha, Portugal, Brasil, Alemanha, Itália, Austrália, México e Nova Zelândia, mas a maioria dos autores têm sorte de conseguir fazer tour nos países onde vivem. Eu pedi para minha editora da Argentina repetitivamente se poderia ir para lá e nunca ouvi nada. Eu também não tenho certeza se eles existem O_O

Isso tudo é para dizer que eu me importo com meus leitores ao redor de todo o mundo. Eu faço um esforço para fazer tour fora dos EUA e tento conseguir concursos e brindes que estejam abertos para leitores fora dos EUA. Mas por causa de onde estou situada, provavelmente nunca haverá uma paridade perfeita. Espero que vocês entendam que isso não significa que eu ame você nenhum pouco a menos!

FONTE

Arquivado nas categorias: Cassandra Clare com as tags: , , , , , , .
Postado por:
Você pode gostar de ler também
26.06
Cassie enviou uma newsletter nova, onde ela fala sobre a viagem que fez a Paris para pesquisas e tam...
05.05
Algumas semanas atrás, Cassie abriu uma caixinha de pergunta em seu Instagram @CassieClare1 e agora...
16.04
Cassie enviou a newsletter especial de “Sword Catcher”, cheia de novidades sobre o livro adulto ...
03.04
Cassie enviou uma newsletter bem pequena e sem muitas novidades, só pra falar sobre o atraso da new...
28.12
Nós, do Idris, estamos fazendo um Sorteio Solidário para doar para a cidade de Itabuna, que sofreu...
18.12
Cassie enviou uma newsletter onde ela fala sobre “Segredos da Mansão Blackthorn” e manda de nov...

Deixe seu comentário



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook