23.11

padrao_maiajordan

Cassandra Clare respondeu algumas questões em seu tumblr sobre Cidade do Fogo Celestial sobre a relação de Jordan e Maia e, como ela quis demonstrar a personagem como uma garota forte, reblogou uma das grandes dúvidas sobre Sebastian/Jonathan e também sobre as memórias que Isabelle, Alec e Magnus abriram mão em Cidade das Almas Perdidas. Confira:

Esse post contém menções a assuntos complicados, por favor cheque as tags.

Esse post também contém *grandes* spoilers de Cidade do Fogo Celestial.

Madhattress12 disse: Oi! Eu amo todos os seus livros. Sua série “As Peças Infernais” é tão maravilhosa. Mas eu preciso perguntar sobre “Os Instrumentos Mortais”. Então, como você está ciente, muitos leitores adolescentes amam os seus livros. Mas eu fiquei um pouco preocupada com a mensagem que você está passando para as pessoas sobre relacionamentos. Maia foi abusada por seu namorado, e o aceita de volta em sua vida. Você fica preocupada com jovens meninas possivelmente aceitando de volta seus agressores? Me desculpe se você achou isso insultante. Eu só estava pensando sobre sua opinião nesses assuntos.

Bom, primeiro eu devo dizer que acho que é responsabilidade dos livros retratar uma grande variedade de relacionamentos. Retratar não é endossar. Esse assunto vem à tona sempre que escritores, especialmente aqueles que escrevem para adolescentes, falam sobre abuso sexual, estupro, abuso físico, drogas, sexo sem proteção ou abuso de álcool. “Você não acha que se os adolescentes verem essas coisas representadas, eles quererão sair e fazer tudo isso?”
Eu não acho, na verdade. Quando criança, meus pais me deixaram ler tudo o que eu queria e fazer meus próprios julgamentos. Quando eu tinha onze anos, eu li os livros de “Gor”, que são famosamente sexistas e envolvem uma série de mulheres que descobrem que, o que mulheres precisam para serem felizes, é serem dominadas por homens e usarem colares de escravas. Eu não achei que isso parecia um estilo de vida maravilhoso, apesar das mulheres dos livros ficarem bem felizes com a situação, e bem convencidas de que isso era o certo, o romântico para todas as mulheres. Eu fiquei bem enfurecida, mesmo com onze anos, que eu escrevi uma carta para o autor, falando o quão sexista ele era. Meu pai teve que me falar que ele tinha morrido, para que eu não a enviasse. (Eu descobri que ele não estava morto oito anos atrás, quando eu mencionei a história para minha amiga Kelly Link e ela disse “Eu acabei de o ver em uma convenção”. Ele não estava apenas morto naquela época, ele não está morto agora. Para ser arquivado em “mentiras que meu pai me contou”).
Qual é apenas minha maneira de dizer que eu pensou em meus leitores adolescentes como inteligentes o suficiente para tornar as suas próprias decisões sobre o que constitui um retrato responsável. Isso não quer dizer que eu não deixo os meus próprios valores aparecerem no meu trabalho; todo mundo faz. Eu poderia pensar que a mensagem do relacionamento de Maia e Jordan era “meninas vão perdoar seus agressores” se Maia realmente perdoa Jordan e aceita-o de volta em sua vida, mas ela não o faz. Ela tenta temporariamente — ela realmente acredita que Jordan estava se comportando fora de seu caráter devido à transformação em lobisomem pela qual ele estava passando, e na verdade esse aspecto mágico de coisas absolutamente turva a água. Mesmo que ela possa estar certa, até certo ponto que a culpa por parte de Jordan é complicada, ela percebe que não pode pordoá-lo, percebe que ela não quer estar com alguém que fez o que ele fez com ela, e decide terminar com ele. Até o final do livro Maia parece estar reacendendo seu romance com Bat, que nunca foi nada, mas respeitoso, amoroso e pacífico, e Jordan está morto. Eu não acho que há um monte de pessoas que querem imitar isso, porque é uma porcaria, não agradável ou romântico, exceto a parte do Bat.
Eu acho que nós igualmente como uma cultura têm uma tendência preocupante de reduzir personagens femininas aos relacionamentos românticos que elas têm, como elas tratam e são tratadas pelos homens. Bem como uma tendência preocupante para o comportamento policial feminino nos relacionamentos, seja “vilanizando” a mulher (aqui está meu post sobre as pessoas que odeiam Maia por não apreciar Jordan o suficiente, o outro lado da moeda: http://idris.com.br/…/cassie-fala-sobre-maia-jordan-e…/) ou através de uma preocupação que nunca se expressa para com os homens de que o comportamento das mulheres está enviando uma mensagem ruim. (Jace foi abusado quando criança, ninguém policia suas reações, escolhas ou heroísmo.) Que Maia aceitasse Jordan de volta temporariamente parecia realista para mim: a recuperação do trauma é um processo, não um ponto que você chega de imediato, e a lição que Maia aprende — que você pode perdoar alguém por ferir você, mas isso não significa que você pode ou precisa voltar ao modo como as coisas eram — parece-me valioso.
Eu queria escrever sobre relação da Maia e Jordan como ela foi planejada porque há meninas que sofrem e veem violência, nos relacionamentos e fora deles, e eu quero que eles se vêem como tendo o seu potencial para ser erótico ser afetado por isso. Do mesmo jeito que Clary experimenta tentativa de agressão sexual, e passa a se tornar uma heroína e ajudar a salvar o mundo, Maia teve uma experiência terrível com um homem, mas seguiu em frente a) perdoá-lo faz parte do jeito deixar que aconteceu para trás , mas também b) concluir um relacionamento romântico com alguém que a tinha machucado seria insustentável c) lidou com a perda bravamente d) corajosamente resgatou seus amigos e) cooperou com outras mulheres para f) se tornar uma líder poderosa e ajudar a salvar o mundo. A parte de sua vida que era Jordan é … apenas uma pequena parte, e as maiores coisas que ela foi atingida pessoalmente foram depois Jordan ter desaparecido. (Eu também queria reverter a comum figura triste de uma mulher, especialmente uma mulher de cor, morrendo para que assim um homem branco possa ir e fazer coisas heroicas para vingá-la: neste caso, um cara branco morre e uma mulher de cor continua para fazer coisas heroicas, partindo para vingá-lo.)
Se as meninas querem ser como Maia, estou bem com isso, e eu não acho que nenhuma delas vão pensar que eles precisam ficar com meninos-que-não-sabem-que-são-lobisomens-e-são-mais-propensos-a-violência (impossível no mundo real de qualquer maneira) para chegar lá, mais do que as pessoas pensam que eles têm de participar de esportes de sangue para ser forte como Katniss Everdeen, ou se infiltrar na máfia para ser forte como a Viúva Negra, ou ter sua família assassinada na frente delas para ser forte como Arya. Quando vemos as mulheres que são fortes, nos meios de comunicação, o que nós queremos não é imitar as duras experiências que eles tiveram tanto como a forma como elas têm crescido com elas e passou por cima delas. Eu não acho que ver uma mulher optar por terminar um relacionamento com um rapaz que uma vez bateu nela – mesmo se a situação por trás da violência estava enlameada e bagunçada e confusa, porque a vida real, também, pode ser enlameada e bagunçada e confusa – e passam a se tornar forte, poderosa e amada vai fazer ninguém querer ficar em um relacionamento abusivo. (E eu não estou insultando. Questões complicadas geram respostas complicadas. Obrigado por compartilhar a sua.)

Quais memórias Isabelle, Alec e Magnus abriram mão em Cidade das Almas Perdidas? – alis24601

Nós nunca vamos saber quais memórias eram. Elas foram um real sacrificio, uma real perda. Para saber quais eram, seria como trazer Max de volta; não desfaz aquela perda, e rouba dela o seu significado. Eu acho que tinha pequenas dicas na cena sobre o que elas eram, mas é isso. Você deve se sentir livre para imaginar elas como o que quiser!

gibby0397 disse: Oi Cassie! Primeiro de tudo eu quero que você saiba que você é absolutamente uma das minhas autoras favoritas e suas séries são ótimas! Ok, eu tenho uma pergunta… O que teria acontecido com Sebastian se o fogo celestial tirasse todo o mal dele, mas ele continuasse vivo? Apenas uma pergunta que estava na minha mente…

Eu já respondi isso muito cedo logo que saiu Cidade do Fogo Celestial, e desde então eu venho recebendo muitas perguntas sobre Sebastian, eu pensei que devia apenas reblogar.

Você pode ver o post reblogado que foi traduzido por nossa equipe aqui.

Fontes: 1, 2 e 3

Arquivado nas categorias: Cassandra Clare , Cidade das Almas Perdidas , Cidade do Fogo Celestial com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
02.09
Cassie deu uma entrevista para o site booktopia, respondendo 10 perguntas que eles fizeram pra ela! ...
17.08
Cassie anunciou hoje em seu twitter que estará no festival internacional do livro de Edimburgo, no ...
01.07
Conforme anunciado em sua newletter (leia clicando AQUI), Cassandra Clare revelou a capa de “Chain...
25.05
A live de Cassandra Clare aconteceu hoje e foi um sucesso: mais de 1.900 pessoas assistindo simultan...
20.05
A Editora Galera Record anunciou que fará uma live em seu Instagram na próxima segunda-feira, dia ...
16.05
Cassandra Clare postou em seu tumblr mais um extra: agora é uma dedicatória em um caderno de anota...

Deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook