10.06

cassie_padrao

Cassie Clare foi entrevistada pelo TMI Source, onde deu mais informações sobre The Secret Treasons, a graphic novel sobre o Ciclo, The Iron Trial, o primeiro livro da série Magisterium, e os contos de Simon, onde ela conta muitas novidades!

Antes de continuar saiba que há muitos SPOILERS de Cidade do Fogo Celestial:

Exclusivo: Cassandra Clare fala os contos de Simon, ‘The Secret Treasons” (As Traições Secretas), ‘The Iron Trial ” e  mais:

Após o evento de Cassie em Londres, no sábado, tive o absoluto prazer de entrevistá-la. Cassie levou quase 15 minutos de seu tempo para falar de fadas, The Secret Treasons, Simon e seus contos planejados com Maureen Johnson e Sarah Rees Brennan.

Há dois Spoilers de Cidade do Fogo Celestial no final da entrevista, por isso não leia as duas últimas perguntas e respostas se você ainda não terminou de ler Cidade do Fogo Celestial!

 

Durante a sua festa de lançamento em Nova York, Holly disse que você não gosta de escrever sobre fadas e que é um processo de escrita muito lento. O que é realmente fácil para você escrever e o que é realmente rápido?

Eu acho que a coisa mais fácil para mim em escrever dos Seres do Submundo são provavelmente os bruxos. Eu não sei porque eu gosto deles, eu meio que me relaciono com eles. Escrever sobre o  Magnus é muito fácil e divertido. Eu acho que as fadas são apenas difíceis, porque elas têm essa maneira complicada de falar e também não podem mentir, porém torcem a verdade sem realmente mentir e isso dá muito trabalho. […] Holly é realmente boa no que faz, e eu sempre vou para ela com “Oh Deus, eu não tenho nenhuma idéia de como fazer isso” [risos] E ela sempre me ajuda.

Você pode nos dizer alguma coisa sobre The Secret Treasons [ graphic novel sobre o Ciclo]?

É um grande projeto de romance gráfico/ artístico. Não é como qualquer coisa que eu já tenha feito antes. Fui abordado por John Ney Rieber que fez Os Livros da Magia com Neil Gaiman e ele apenas disse: “Eu sou um grande fã dos seus livros e eu realmente os amo; Eu realmente adoraria ver história de Valentim, um dia, a história do Ciclo “, e eu lhe disse,” Eu não acho – ele provavelmente não vai caber na minha estrutura de série que eu vou fazer, mas eu gostaria de escrever sobre isso e ele basicamente disse: “Se você fizer um esboço do que aconteceu, então eu posso transformar esse esboço em um roteiro de uma graphic novel por isso vai ser como um co-projeto.” Então eu fiz um esboço de “isto é todas as coisas que aconteceram com todos os personagens e é assim que a vida se foi. E é por isso que eles fizeram as escolhas que eles fizeram “, e dei para ele e ele está transformando-o em um roteiro de graphic novel e Cassandra Jean, que todos nós conhecemos e amamos, está ilustrando-o porque ele está sendo publicado pela Yen Press, que publicou  a adaptação para mangá de As Peças Infernais assim ela fez um monte de trabalho para eles antes. Por isso, ela apenas veio junto para o projeto.

Vai ser publicado esse ano ou no próximo?

Bem, é difícil dizer. Eu fiz a minha parte, então eu estou esperando por John para transformar em um roteiro de graphic novel, como o primeiro terço e, em seguida, temos de esperar pela Cassandra para sabermos o que será feito,  ela está trabalhando agora e tem um tempo livre para fazer isso, então eu estou esperando, eu estou realmente pensando que ele provavelmente vai sair no próximo ano, no início do próximo ano.

Os títulos de Magisterium são: The Iron Trial, The Copper Mask, The Cosmos Blade, The Golden Boy, The Enemy of Death, certo?



Sim, mas isso pode mudar. Eu não quero me comprometer com nada, especialmente conhecendo a Holly. Ela sempre muda seus títulos de livros, em seis ou sete vezes.

Há muita diversidade em seus livros, você tem um monte de personagens que não são brancos. Você tem Maia, Rafael e Magnus, você já encontrou críticas por causa disso?

Sim, claro. Durante todo o tempo. Você começa  a divulgar o livro, mas as vezes você recebe críticas estranhas. Você definitivamente tem os do tipo “Eu não gosto dessa personagem, eu não quero que a história seja muito sobre esse personagem” e você é do tipo, “Bem, pode ser que você está desconfortável, pois este é um personagem de cor? “E, geralmente, nas respostas você recebe:” Absolutamente não. Esse não é o problema, eu só não gosto deles por algum motivo não especificado “, e eu sou como,” Bem, você sabe, quando você ver isso acontecer 300, 500, 600, mil vezes, “Eu simplesmente não tiro esse esse personagem por algum motivo não especificado “, e que quando o personagem criticado, é sempre um personagem de cor, você meio que começa a ver o padrão”. Então eu acho que os escritores são responsabilizados  por uma série de, você sabe, o que fazemos em nossos livros, devemos escrever com as diversidades, por ser respeitoso, por representá-los de uma maneira boa e devemos fazer mas você também tem que vir a ele com uma mente aberta e que é muito difícil, eu acho, para fazer. Vivemos em uma sociedade que realmente privilegia as histórias de brancos, heterossexuais, pessoas sem deficiência e por isso, quando você é um leitor e você está vindo para as histórias, você está meio que esperando o mais do mesmo, quando você começa algo diferente, ele pode ser um ajustamento. Então, todos nós precisamos trabalhar juntos para perceber que essas outras histórias são sim importantes.

Você está sempre escrevendo com seus amigos escritores, Sarah, Holly, Maureen e os outros. Há cenas que você tem que escrever po conta própria, sem a ajuda imediata dos outros?

Bem, não há dúvida  de que tem cenas que eu escrevo sozinha, porque eu não posso controlar qualquer um dos meus amigos, a vida deles, ou se eles estão todos dormindo ou não estamos todos juntos no mesmo lugar. Eu faço a maioria da elaboração das histórias por mim mesma, eu acho que a maioria de nós, porque você precisa ter o suficiente no local para mostrar a outras pessoas para que possam ter uma noção de que ele seja capaz de lhes dá uma crítica útil. Como eu disse o que sobre Os Artifícios das Trevas há alguns dias atrás,  eu  só tinha umas trinta e cinco, quarenta mil palavras antes que houvesse o suficiente para incomodá-los a enviá-lo para Holly e Sarah e Kelly e todo mundo, porque senão eles irão dizer: “Bem, isso um monte de pedaço de alguma coisa que precisa ser trabalhado. Nós não estamos tão certos sobre o que você está tentando fazer. “Então você tem que ter o suficiente para realmente ter uma boa ajuda.
Muitos de seus fãs são aspirantes a escritores; você pode delinear o seu processo de pesquisa antes de você realmente começar a escrever?

Bem, isso depende se eu estou escrevendo os  livros que se passam atualmente ou os livros de época. Os livros de época exigem muito mais pesquisa de um tipo muito específico de forma para as pessoas que querem escrever históricos eu diria para tentar tratá-los com um estudo mais aprofundado, como se estivesse aprendendo uma outra língua. Para mim foi apenas a leitura de livros criados na era vitoriana por meio ano,  assistir a filmes que se passavam na era vitoriana, ler uma tonelada de material de fonte primária, e que deu muito trabalho. Para os livros que se passam hoje em dia, é muito mais pesquisando sobre mitologia, demonologia, angelologia. […] Para o último livro  eu fiz uma tonelada de pesqueisa apenas sobre a mitologia da Caçada Selvagem. Eu sempre soube que eu queria trazê-los, mas eu queria fazer uma nova reviravolta neles, então eu acho que por isso eu diria que há uma grande quantidade de recursos realmente fantásticos, porque quase todo este material é de domínio público. Eles são mitos, eles sempre existiram,  por isso há uma base enorme em bancos de dados on-line e em bibliotecas de mitos e contos de fadas e coisas assim e eu diria para fazer o melhor uso deles.

Em The Iron Trial, Callum e seus amigos tem doze e os Caçadores de Sombras tem 16 a 18. Sobre quem é mais fácil escrever? Pré-adolescentes ou jovens adultos?

Para mim, os jovens adultos são mais fáceis. Holly é realmente a gênio em escrever sobre pré-adolescentes. Começamos os livros e ele me levou um tempo para entrar na mentalidade de escrever sobre crianças de doze e treze anos de idade e eu entrei e comecei a realmente amá-lo. Há algo que é muito divertido sobre a escrita para essa faixa etária. Eles têm preocupações diferentes do que os adolescentes mais velhos. Para os adolescentes mais velhos há muito mais sobre o romance e relacionamentos e para os mais novos, há uma importância muito específica que é colocado sobre amigos e amizades para um monte de força emocional nisso, do que você normalmente colocaria em um romance,  você coloca em amigos e amizade e melhores amigos e o drama disso. Eu trouxe muito disso em Cidade do Fogo Celestial quando eu estava escrevendo Emma e Julian. Foi realmente uma grande ajuda  ter escrito Magisterium, porque eu era capaz de escrever sobre Emma e seu relacionamento com o Julian e mantê-lo  firme na área da amizade, mas ainda dar uma quantidande enorme de apelo emocional.

SPOILERS  DE CIDADE DE FOGO CELESTIAL!

Simon e seus últimos capítulos de Cidade do Fogo Celestial. Por quê? Por que ele tem que perder suas memórias?

[Risos] Todo mundo pensou que ele ia passar dessa para uma melhor, e pensei que ficariam satisfeitos que tudo o que aconteceu foi que ele perdeu suas memórias.

Mas é muito triste, porque ele não se lembra de Clary, Isabelle –

Eu sei. É triste, é muito triste. Quando você escreve um livro sobre uma grande luta entre o bem eo mal, tem que haver sacrifícios, a história deve realmente ser trabalhada- Se  você consegue vencer o mal, tem que fazê-lo com algum custo. Tem de haver uma espécie de um sacrifício para todos. O sacrifício  de Clary em  perder Simon assim, o sacrifício da Izzy nisso, há um sacrifício para todos os personagens . E o sacrifício de  Simon em está perdendo seu vampirismo e sua vida imortal, mas em um sentido que ele nunca gostou de ser um vampiro. Há um fio condutor através dos livros com Raphael dizendo: “Você é um péssimo vampiro, você não sabe como ser morto, você não quer sair com os outros vampiros, você só quer sair com os Caçadores de Sombras” e ele diz que odeia ser um vampiro. Ele nunca chegou a gostar. Não há nehuma cena em que Simon chega e diz, “Ser um vampiro é ótimo!” […]

Desde o início eu pensei que até o final desta série, Simon tinha que se tornar um Caçador de Sombras, porque isso é claramente o que quer e para onde está indo, mas seria muito fácil apenas chegar no final com todos dizendo “E nós ganhamos a guerra e Simon se tornou um Caçador de Sombras! Por alguma razão! ”

Então tinha que dar uma boa razão para Simon obter a chance de ele ser o que realmente quer,  que é ser um Caçador de Sombras, para ser parabatai de Clary, para poder realmente está com Isabelle, para ter uma vida com ela, ter filhos. Você sabe, para ter todas essas coisas, ele tem que desistir de ser imortal e ser um vampiro e se tornar um Caçador de Sombras, mas ele tem que fazê-lo com um preço. E esse é o preço: a perda de suas memórias.

Estou tão feliz por ele. Estou muito ansioso para Os Artifícios das Trevas para vê-lo e espero como um Caçador de Sombras, talvez casado com Izzy ou noivos ou talvez apenas namorando sério.
Bem, nós definitivamente estamos ansiosos para a escrevê-los [os contos] provisoriamente chamado de The Academy Shadowhunter ( A Academia dos Caçadores de Sombras) […] Se Simon quer ascender e se tornar um Caçador de Sombras, ele vai ter que ir para a Academia  dos Caçadores de Sombras e aprender a ser um Caçador de Sombras e passar pelo processo de treinamento. Assim, o quadro das histórias é, Como é para Simon passar por este processo de formação e o que isso significa para o seu relacionamento com Isabelle? O que significa para o seu relacionamento com Clary? Eles vão se tornar um parabatai? Como está todo mundo reagindo a ele se tornando um Caçador de Sombras? Como é que ele vai resolver as coisas com a sua família? Esse é o quadro da história e, em seguida, também temos algumas espiadas nos bastidores da Academia, porque ela existe há centenas de anos. Temos que conhecer James  e Mathew. Temos que ver os outros personagens mais uma vez que não podemos talvez esperar para ver novamente –

Ragnor, Ragnor!

[Risos]

[Sarah Rees Brennan] Nós temos uma idéia sobre Ragnor.

[Cassie] Ragnor é muito provável que faça uma aparição-

[Sarah] Há uma muito sobre Catarina Loss. Ela está sendo muito útil.

[Cassie] Sim, há um jovem Will e Tessa e Jem lutando contra Jack, o Estripador, que vai ser divertido.

Jocelyn e Luke, agora estão casados. Qual é o sobrenome de Jocelyn e Luke adotou oficialmente Clary?

[Risos] Luke adotou oficialmente Clary e desde que o sobrenome de Luke é apenas um nome inventado de qualquer maneira e Jocelyn realmente não iria querer ter um sobrenome Caçador de Sombras, ela não parou de ser Fray.

Ansiosos com as novidades, Shadowhunters?!

FONTE

Postado por:
Você pode gostar de ler também
25.05
A live de Cassandra Clare aconteceu hoje e foi um sucesso: mais de 1.900 pessoas assistindo simultan...
20.05
A Editora Galera Record anunciou que fará uma live em seu Instagram na próxima segunda-feira, dia ...
13.05
Em uma resposta longa sobre uma pergunta sobre como se deve construir um mundo, já como construiu o...
13.04
Cassandra Clare terá um painel no Yallwest neste ano: mas calma que temos muitas novidades sobre o ...
25.03
Em uma nova entrevista para a Teen Vogue, Cassandra Clare falou sobre “Chain of Gold”, o 1º liv...
11.03
Cassandra Clare acaba de conquistar mais um 1º lugar na lista dos livros mais vendidos do jornal Ne...

Deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook