25.05

padrao_cassie2

Com o último livro de  Os Instrumentos Mortais, Cidade do Fogo Celestial, para ser lançado nesta terça-feira (27/05) nos EUA; Cassie Clare conta para o site Hypable como foi iniciar a segunda trilogia com Cidade dos Anjos Caídos! Confiram:

Como Cassandra Clare se prepara para o lançamento de seu último livro da série Instrumentos Mortais, Cidade do Fogo Celestial, ela reflete sobre a escrita de Cidade dos Anjos Caídos e como foi perceber que ela tinha mais histórias para contar neste mundo.
Grande parte da história em  Cidade dos Anjos Caídos gira em torno de Simon e seu crescimento como um vampiro e seu papel no mundo dos Caçadores de Sombras . Como foi a criação desta nova versão do Simon ? Houve alguma coisa que te surpreendeu sobre o  personagem quando estava escrevendo ? Existe alguma coisa que você mudaria ?

Estou feliz com a transformação de Simon como eu escrevi. Eu estava planejando isso por algum tempo , e foi uma das minhas subtramas favoritas- um cara comum se tornando alguém incomum . A evolução de Simon ao longo dos livros é dramática . Não é apenas que ele se transforma em um vampiro , é que ele realmente cresce e amadurece tendo que enfrentar a adversidade . Ser um vampiro é parte dessa evolução, mas não é a coisa toda. De certa forma, foi surpreendente ver Simon realmente se encontrar em Cidade das Almas Perdidas . Essas sementes sempre estiveram nele, mas em Cidades das Almas Perdidas ele vem à tona em grande forma. .

O livro começa da onde Cidade de Vidro parou , mas Clary e Jace estão muito diferentes até o final de Cidade dos Anjos Caídos . Você sempre planejou a segunda trilogia de livros da série Instrumentos Mortais ? Se foi assim, era o seu  plano para que Clary e Jace se esforçassem tanto para encontrar a sua felicidade ?

Os Instrumentos Mortais foi originalmente planejado para ser uma trilogia. Eu tinha escrito um enredo para uma graphic novel sobre o que aconteceria com Simon após os acontecimentos de Cidade de Vidro , que é por isso que eu deixei tantos tópicos desfraldarem no final de Cidade de Vidro ( como onde estava o corpo de Sebastian , o que aconteceria com a vida  amorosa de Simon , a ameaça da Rainha de Seelie, etc.) Quando a graphic novel não deu certo , fiquei com essa história na cabeça, porém – não era suficiente para um livro inteiro por conta própria. No entanto, enquanto eu estava escrevendo o primeiro livro de As Peças Infernais , Anjo Mecânico, a forma como os eventos foram se desenrolando, me deram a ideia para um novo vilão e os conflitos que poderiam acontecer com todos os personagens de Os Instrumentos Mortais , e conectar -se ao o enredo planejado para a graphic novel.

Eu sempre gostei de histórias , onde o passado distante vem à tona para assim  afetar o futuro , então quando eu percebi que eu poderia ligar os acontecimentos de As Peças Infernais com às poucas pontas soltas deixadas no final de Cidade de Vidro , eu percebi que eu não gostaria de deixar passar e não escrever essa história , especialmente considerando o quanto o caos eu sabia   que ia trazer para a vida de Jace, Clary, Simon , Alec , Magnus, Isabelle e todo mundo ! Quando me sentei para começar a escrever a história de Cidade dos Anjos Caídos , eu tinha um esboço detalhado baseado em parte da ideia da graphic novel . Mas quando veio a expansão do esboço e comecei a escrever a história , ele simplesmente não estava funcionando para mim. Eu percebi que a história que eu tinha pensado, que eu estava escrevendo, era realmente uma história muito maior – que o meu menor, a história de Simon- o centro da história tinha se transformado em algo muito maior , muito mais épico, e profundo , envolvendo todos os personagens dos três livros de Os Instrumentos Mortais. Eu percebi que o que eu tinha em minhas mãos, não poderia com um único livro, encerrar a história de Os Instrumentos Mortais, mas sim o início de uma nova trilogia sobre esses personagens (A parte divertida foi chamar o meu agente e editor e explicar ” você sabe o livro que eu ia escrever ? Bem, na verdade , são três livros ! “)

Era o plano de fazer conflitos para Clary e Jace ? Bem, não seria uma história muito emocionante, se tudo  tivesse sido fácil, não é?

O personagem Jace passa por uma série de problemas durante esse livro. Alguma vez você encontrou alguma cena muito difícil de escrever ou você gosta de torturar seus personagens?

Um pouco da coluna A, um pouco da coluna B.; ) Às vezes eu gosto de escrever cenas difíceis. Outras vezes é tão ruim para mim como é para os leitores , eu suspeito, mas eu geralmente estou impulsionada por um sentimento de que é necessário.

Que cenas você prefere escrever mais: as cenas de amasso, ou as cenas de ação ? Existe um tipo de cena que é mais fácil escrever do que outro?

Eu gosto de escrever tudo ! Eles são bastante diferentes para se escrever. Eu não tenho que pedir aos meus amigos para encenar as cenas de amasso  por exemplo, para o alívio deles . Eu não acho nenhum mais fácil  que o outro. Depende da situação.

Qual foi a parte mais gratificante de escrever a série Os Instrumentos Mortais?

Chegar ao compartilhar a história desses personagens que tenho vivido na minha cabeça por anos. Tem sido gratificante ver os leitores desfrutarem dos meus livros do jeito que eu gostava de ter livros favoritos no passado.

 

FONTE

Postado por:
Você pode gostar de ler também
06.05
Grandes chuvas atingiram o Estado do Rio grande do Sul e afetaram diretamente centenas de milhares d...
08.04
Cassie mandou uma newsletter hoje, dia 08/04, falando sobre publicações e editoras. Logo depois el...
05.04
Cassie enviou uma newsletter hoje, dia 05/04, fazendo um anuncio sobre livros. A newsletter também ...
01.04
Cassie enviou uma newsletter hoje, dia 1º de abril. Vem ver a tradução feita pela nossa equipe: ...
21.02
Cassie saiu em uma matéria do site Il Post da Itália, falando sobre “O Portador da Espada”. ...
12.12
Cassie enviou uma nova newsletter, recheada de coisas. Vem ler tudo traduzido pela nossa equipe: ...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook