18.09


“A Deadly Education” (Scholomance #1)

Naomi Novik
ARC recebido em formato de eARC em parceria com a Penguin Random House International
Data de lançamento internacional: 29 de setembro de 2020

Entre em uma escola de magia diferente de todas que você já encontrou.

Não há professores, nem feriados, as amizades são puramente estratégicas e as chances de sobrevivência nunca são iguais.

Depois de entrar, há apenas duas saídas: ou você se forma ou você morre.

El Higgins está preparada de maneira única para os muitos perigos da escola. Ela pode não ter aliados, mas possui um poder sombrio forte o suficiente para destruir montanhas e exterminar incontáveis milhões de pessoas – sem se importar de destruir facilmente os incontáveis monstros que rondam a escola.

Exceto que ela pode matar acidentalmente todos os outros alunos também. Então El está tentando ao máximo não usar esse poder… isto é, a menos que ela não tenha outra escolha.

Irônico, espirituoso, infinitamente inventivo e mordazmente engraçado – mas com uma verdadeira profundidade e justiça feroz em seu centro – este livro encantador nos lembra que há coisas muito mais importantes do que a mera sobrevivência.

Como a Ju falou na 1º resenha de nossa parceria com a Random House Internacional (leia clicando AQUI), de quem recebemos esse eARC (Advance reading copy: algo como “uma cópia de leitura avançada, ou seja, o livro ainda pode sofrer alterações antes de ser publicado), também gostaria de explicar que essas resenhas terão um formato diferente: por serem ARCs, não haverão quotes, já como os livros podem sofrer essas mudanças antes de serem comercializados. Gostaríamos de agradecer profundamente a Editora pela editora de agora sermos parceiros.

Dito isso, vamos ao que importa realmente: o livro!

Galadriel Higgins, ou, como ela mesma se permite ser chamada, El, é a filha de um grande feiticeira que já estudou na Scholomance também, assim como seu pai – mas este morreu porque é assim que a Scholomance funciona e para sair de lá, ou você se forma ou você é morto na cerimônia de graduação. Foi assim que ela nem ao menos conheceu seu pai, e agora, estudante do lugar, você descobre porque ela não tem nenhum amigo: a culpa é dela mesma porque El é terrivelmente mal humorada, ranzinza e até mesmo desagradável. Mas calma aí que temos motivos para a nossa protagonista ser assim.

El tem 16 anos e desde os 14 decidiu se juntar a Scholomance, mesmo sabendo que foi o lugar aonde seu pai morreu. O lugar em si funciona sozinho: sim, é isso mesmo que você leu, não há professores e cada aluno tem o que precisa para aprender seus feitiços e ter sua educação voltada para suas habilidades. Existem bibliotecas específicas, alunos aprendem línguas que já estão até esquecidas e, principalmente, existem os enclaves, que são basicamente grupos de feiticeiros que se unem porque estando com os outros é mais seguro do que ser sozinho, já como há monstros chamados maleficaria (ou simplesmente Mals) que aparecem para os alunos e se alimentam deles Sim, isso mesmo. Mortes são comuns no lugar, o que te faz perguntar por que alguém iria querer ir para aquele lugar, certo? Eu sei que eu me perguntaria. A verdade é que os adolescentes feiticeiros podem morrer dentro da Scholomance, mas fora é ainda pior, já como os Mals tem preferência por feiticeiros adolescentes, então basicamente é aquela escolha: ficar com sua família e sempre tentar fugir da morte ou ir e… também tentar fugir da morte. Por isso os grupos se tornam tão importantes assim.

El tem todas as características que falei cima porque algo em seu passado a marcou: ainda criança, sua bisavó previu um possível futuro catastrófico para ela. El própria sente que sua magia é sombria e caótica, e a previsão de sua bisavó somente fez as pessoas temerem a garota e nem ao menos se importarem se ela estava viva ou não quando um Mal a atacou. É algo bem intenso para um primeiro livro, mas me chamou a atenção e me fez gostar mais ainda na narrativa.

E na outra ponta de El, temos o personagem masculino principal: Orion Lake é basicamente o aluno modelo que vive para caçar e matar os Mals, cuidando de todos que estão próximo dele. E ele fez o pecado de justamente salvar El. Duas vezes. Claro que ela está de saco cheio de ser salva por ele, e é claro que o destino tem outros planos para os dois.

Eu sei que parece somente mais outro livro de escola de feiticeiros e bruxaria, mas não, não é. A construção do mundo aqui é nada menos do que meticulosa em seus mínimos detalhes, e é tão bem descrito que muitas vezes se torna até mesmo cinematográfico, enquanto a autora cuida de responder perguntas que parecem obvias para o leitor, porque como uma escola vai funcionar sozinha, certo? Porque cada aluno cuida de si mesmo e faz suas coisas ou morre.

Outro ponto que preciso deixar claro é a representatividade que o livro tem. Desde El (que sim, tem esse nome por causa dos livros “O Senhor dos Anéis” – sim, dos livros, não dos filmes!) a diversos outros personagens que permeiam a narrativa, o livro traz personagens de diversos lugares, e isso fica bem claro já como os Enclaves são normalmente de cidades, tendo o de Londres como um dos mais antigos.

Mas, pra mim, o livro me ganhou pela El. O livro é todo em primeira pessoa e quebra a barreira da narrativa, já como El chega até mesmo a falar diretamente com o leitor. Ela é sarcástica, ranzinza, chega até mesmo a ser grosseira, mas também é o tipo de personagem que você entende porque é assim já como ela implode diversas vezes e você lê isso, sentindo a dor da personagem. Há passagens que ela sente vontade de chorar, mas se controla porque precisa mostrar que é forte já como é rejeitada por muitas pessoas, o que é bastante doloroso de se ler.

O livro é o 1º de uma série e o final deixa claro que podemos esperar mais da Scholomance e, sinceramente, eu quero ler e saber o rumo que a história irá tomar porque o livro flerta com o terror ao descrever os Mals – sério mesmo, há uma variedade imensa deles e do tipo que te faz imaginar como ele seria esteticamente. A tensão está presente em cada um dos alunos e você pode ler isso saltando as páginas, afinal, o colégio já pode ser difícil o suficiente, agora imagine se você correr o risco de morrer. Mas, é como aquela máxima: as melhores coisas são as mortais, e para se formar na Scholomance ou você estuda o suficiente para se formar e sobreviver ou você não sairá de lá. A escolha parece fácil de ser feita.

Thanks for the free book, Penguin Random House International.

Para comprar “A Deadly Education” basta clicar no nome da livraria:

Amazon, a versão física capa dura.
Amazon, o eBook.
Amazon USA, a versão física capa dura.
Book Depository, a versão fisica capa dura.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
27.10
“Guardei no armário: Trajetórias, vivências e a luta por respeito à diversidade racial, socia...
26.10
“Um cara qualquer” Amber Tamblyn Narração: Rodrigo Dorado Duração: 04h49m55s Tamanho: 67.82...
23.10
“A Era da Escuridão” (A Era da Escuridão #1) Katy Rose Pool Suma – 2020 – 376 páginas A...
20.10
“Alma?” (Protetorado da Sombrinha #1) Gail Carriger Valentina – 2013 – 308 páginas Alexia...
16.10
Sinopse: Estar conectada a ele é uma droga! Graças ao seu abracadabra alienígena, Daemon está...
13.10
O 10º mês do ano vai chegando REPLETO de novidades – sério mesmo, foi até complicado compila...

Deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook