04.02


“Os Segredos de Colin Bridgerton” (Os Bridgertons #4)
Julia Quinn
Arqueiro – 2014 – 336 páginas

Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres. Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade. Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum. Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente. No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz.

Como assim eu estou aqui para resenhar um livro de romance? Mas, olha, até mesmo eu tenho um coração que bate nesse peito e fui totalmente conquistada pela família mais charmosa de toda literatura de romance de época. Comecei a ler “Os Bridgertons” sem qualquer expectativa, simplesmente para conhecer a história que todos amam tanto, e logo me apeguei bastante a algumas figuras desta família que é grande, repleta de irmãos e irmãs que estão vivendo suas aventuras e seus amores em seu devido tempo.

Entre todos irmãos (até mesmo DECOREI o nome deles: Anthony, Benedict, Colin, Daphne, Eloise, Francesca, Gregory e Hyacinth!), sempre tive uma queda pelo Colin. Talvez por ele ser o “mais novo” dos mais velhos, por assim falar, e ter esse espírito aventureiro. Mas, entre todas personagens da série, desde começo, a que chamou minha atenção foi a Penelope. Ela era a “gordinha inteligente”, com o humor afiado e cheia de vida que, em muitas situações, terminou sendo deixada de canto por não ter a beleza que era necessária para chamar atenção de um bom pretendente, vinda de uma família excêntrica. Me identifiquei total desde começo (tirando a parte da família excêntrica, mas todo resto foi bem pra mim) e continuei lendo os livros – e eis que para minha surpresa, Penny encontra seu protagonismo no 4º livro, que é o meu favorito, com a melhor trama e uma boa surpresa. Pra valer.

– Não quero morrer sem ter sido beijada – concluiu ela.
Colin podia pensar em cem razões pelas quais beijar Penelope Featherington era uma péssima ideia, e a primeira delas era o fato de que ele queria beijá-la.
Abriu a boca na esperança de que algum som emergisse e que talvez fosse um argumento inteligível, mas nada saiu, apenas o som de sua respiração.
Então, Penelope fez a única coisa que podia acabar com a sua convicção. Ergueu os olhos para encará-lo e pronunciou duas únicas e simples palavras:
– Por favor.

Contextualizando, Penny é uma das Featherington (a terceira de quatro irmãos), uma família que tem uma mãe muito ambiciosa sobre os possíveis casamento das filhas e ridicularizada pela fofoqueira Lady Whistledown – para quem não lembra, Lady Whistledown é a mítica figura por trás de um jornal repleto de fofocas sobre a alta sociedade Londrina e ninguém nunca descobriu quem é a pessoa por trás dessa língua tão feroz, repleta de comentários sarcásticos e diversos comentários que deixa claro que a mulher por trás do jornal só pode também fazer parte da alta sociedade. A família de Penny é um problema que já aprendeu a controlar, assim como sua paixão por Colin, irmão da sua melhor amiga, Eloise Bridgerton. Em uma cena de partir o coração em um dos livros passados, Penny entende que Colin somente a vê como a amiga de sua irmã mais nova, mas ela mantêm a dignidade e o coração no lugar. Uma verdadeira garota de ouro, sinceramente.

Tudo estaria perfeitamente seguro se Colin, de volta de mais uma de suas grandes viagens pelo mundo, aonde ele tenta muito não se apegar a nada e a ninguém, se vê novamente diante de Penny, e eu sei, eu sei que parece aquele clichê bem batido de “cara volta de viagem e encontra um patinho feio que virou um cisne!”, mas, para meu deleite e prazer, não é. Penny ainda inteligente e continua, acima de tudo, com aquele espírito indomável que ela tem. A única coisa que ela agora faz é escolher suas próprias roupas, já como sua mãe não acredita que ela, aos 28 anos, irá encontrar um casamento, e por isso não mais a atormenta para vestir os horrorosos vestidos que escolhe para suas filhas. Acostumada com a ideia de que não se casará, Penny está feliz com a amizade de Eloise e a vida tranquila que leva. Ou parece levar.

Ela o amava. Sempre o amara. Até mesmo agora, quando estava tão irada com ele que mal o reconhecia, quando ele estava tão irado com ela que ela nem ao menos sabia se gostava dele, o amava.

O romance realmente engata quando Penny descobre o segredo de Colin e passa a vê-lo de outra forma, enquanto ele continua a ser a pessoa que tenta se esconder e ser gentil que sempre fora (ele dança com as damas que os outros não procuram), e, por mais que seja um tanto instável, Colin somente precisa de algo que ele não está disposto a compartilhar com ninguém – até Penny descobrir, claro.

Tudo sobre Colin e Penny está se desenrolando quando Lady Danbury, uma senhora de idade (e muito, muito esperta!) resolve lançar o desafio de pagar a quem descobrir a identidade secreta de Lady Whistledown, que é um grande mistério e movimenta a trama desde o livro 1. Claro que isso vai sim, mexer e muito com a sociedade, e entre eles, Colin e Penny, que estão se aproximando cada vez mais, até o ponto de entenderem que a amizade que ele sente por ela definitivamente se transformou em algo bem mais profundo, mas… assim como Colin, Penny tem seus próprios segredos e talvez Colin não esteja nem de longe pronto para lidar com eles.

E foi então que ele se deu conta de que Daphne estava certa. O seu amor não tinha sido como um raio caído do céu. Começara com um sorriso, com uma palavra, com um olhar zombeteiro. A cada segundo que passara na companhia dela, crescera até chegarem àquele momento, e de repente ele soube.
Ele a amava.

Apesar do nome do livro ser “Os Segredos de Colin Bridgerton”, quero assinalar duas coisas, e vou evitar o máximo possível dar qualquer spoiler, mas acredito que seja um favor: não há tantos segredos assim e o livro é, sem sombras de dúvidas, da Penny. Ela brilha, encantando o leitor e o levando a shippar loucamente e desejar que ela tenha o conto de fadas que ela merece. Is construindo a história de Penny ao longo dos 3 livros anteriores é algo que faz com que nos apeguemos profundamente a personagem, apesar de que ela aparece obviamente muito pouco e tudo é mencionado aqui também, por isso, se você não ler os outros 3 livros e decidir ler esse, pode ir confiante que você entenderá tudo, sem perder nenhum dos pontos desse romance que, definitivamente, encanta.

A série “Os Bridgertons” é composta por 9 livros: “O Duque e Eu” (leia nossa resenha clicando AQUI), “O Visconde que me Amava” (leia nossa resenha clicando AQUI), “Um Perfeito Cavalheiro” (leia nossa resenha clicando AQUI), “Os Segredos de Colin Bridgerton”, “Para sir Phillip, com amor”, “O Conde Enfeitiçado”, “Um Beijo Inesquecível”, “A Caminho do Altar” e “E viveram Feliz para Sempre”, todos já publicados pela Editora Arqueiro aqui no Brasil. A série de livros ganhará uma adaptação em forma de série na Netflix prevista para estrear esse ano.

Para comprar “Os Segredos de Colin Bridgerton”, basta clicar no nome da livraria:
Amazon.
Saraiva.
Submarino.
Cultura, o livro digital.
Martins Fontes, com 5% de desconto com o cupom AFILIADOSRAKUTEN5.
Travessa.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
10.07
“Os Olhos da Escuridão” Dean Koontz Citadel Editora – 2020 – 272 páginas Uma busca por u...
07.07
Vem conferir o que sai lá na gringa esse mês! LANÇAMENTOS DE JULHO The Princess Will Save Yo...
03.07
“Eleanor & Park” Rainbow Rowell Seguinte– 2020 – 360 páginas Uma das maiores obras d...
02.07
A FLIPOP online 2020 irá acontecer entre os dias 9 à 12 de julho e não poderíamos estar mais ani...
30.06
“Daqui a cinco anos” Rebecca Serle Paralela – 2020 – 291 páginas Uma história de amor ...
26.06
“O que sabe o coração” Jessi Kirby Rocco Jovens Leitores – 2018 – 320 páginas Quinn Su...

Deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook