12.05


“10 Things I Hate About Prom”
Elle Gonzalez Rose
ARC recebido em formato físico gentilmente enviado pela Penguin Random House International
Editora: Joy Revolution
Data de lançamento internacional: 14 de maio de 2024

Ivelisse Santos protege Joaquin Romero desde a a primeira vez que se viram. Não eram apenas vizinhos, eles são almas gêmeas platônicas.

Pelo menos é o que Ive pensa, até que Joaquin decide convidar Tessa Hernandez, a mesma garota que roubou o namorado de Ive, para o baile. Claro, a líder de torcida e o astro do beisebol indo ao baile juntos fazem mais sentido do que Joaquin e Ivelisse – líder do grupo de tecnologia – fariam. Mas isso não significa que deva realmente acontecer.

E o que é pior, Joaquin quer a ajuda de Ivelisse para planejar um elaborado pedido para levar ao baile. Por mais que ela queira dizer não, ela passará todo o tempo que puder com Joaquin antes da formatura. Mesmo que isso signifique ver seu melhor amigo se apaixonar por outra pessoa. Alguém que não é ela.

Essa resenha foi feita pela parceria com a Penguin Random House International, que gentilmente nos enviou esse ARC (Advance reading copy: algo como “uma cópia de leitura avançada”, ou seja, o livro ainda pode sofrer alterações antes de ser publicado). Também lembrando que essa resenha terá um formato diferente: por ser um ARC, não haverão quotes, já como os livros podem sofrer mudanças em seu texto antes de serem comercializados. Gostaríamos de agradecer profundamente a Editora pela oportunidade da leitura.

Estamos chegando ao meio do ano e me peguei diante da possibilidade de ler este livro. Já falei dezenas de vezes que não gosto de romance – mas aqui não temos um romance e uma bela de uma romcom, subgênero que mistura um toque de comédia e desencontros amorosos antes do final feliz, algo obrigatório. Como já conhecia a autora Elle Gonzalez Rose (resenhei seu livro de estreia, ainda inédito aqui no Brasil e chamado “Caught in a Bad Fauxmance” e você pode ler minha resenha sem spoilers clicando AQUI) e foi fácil decidir ler “10 Things I Hate About Prom” (“Dez coisas que eu odeio sobre o baile“, em tradução livre), uma delicinha de trama.

Ao contrário de muitas tramas de romcoms, aqui não temos enrolação: de cara conhecemos Ivelisse “Ive” Santos, que está no último ano do colégio Cordero High, se preparando para ir para a faculdade. A vida de Ive é estudar e seus amigos, que basicamente se resumem a dois: Anna, uma garota mega descolada que parece esconder alguns segredos sobre seu passado amoroso (e não é sobre sua sexualidade, ela é abertamente lésbica e o leitor sabe disso) e Joaquin “Quin” Romero, que é justamente amigo de infância de Ive, morando na casa ao lado da sua.

Ive não quer namorar ou sequer tem vida romântica porque seu primeiro é único namorado, Danny, a traiu com Tessa Hernandez, a rainha do colégio, rica e linda demais. Claro que Ive a odeia, mas o destino parece lhe pregar uma peça imensa: logo a trama começa com Ive sendo salva por Quin de um pedido de convite para o baile de Primavera por outro garoto. Separados alguns dias, Ive descobre que Joaquin está com um leve crush e que deseja levar Tessa ao baile – mas não só isso porque ele também quer a ajuda de Ive para fazer a maior promposal de todos, que é basicamente um grande pedido para levar a pessoa ao baile.

A trama não enrola nesse ponto e é exatamente o que o leitor imagina com Ive se dando conta que ama seu melhor amigo do jeito romântico e ele aparentemente está gostando de Tessa. Mas não espere qualquer tipo de rivalidade feminina aqui, com Tessa sendo uma personagem bem mais interessante do que somente uma garota malvada da escola e tendo seus motivos para fazer as escolhas que já fez, assumindo as responsabilidades por elas.

O grande conflito do livro parece a princípio ser somente a parte cômica da trama de uma comédia romântica, com Ive sabotando os pedidos de Quin para levar Tessa ao baile, mas logo o leitor entende que a protagonista está tendo problemas bem mais profundos com sua mãe.

O pai de Ive se separou da mãe e sumiu quando ela era uma criança, nunca mais retornando. A família da mãe de Ive participa ativamente da vida dela, com a jovem trabalhando no restaurante do tio, o Casa y Cocina. Já Joaquin está tendo dificuldades de aceitar que sua irmã Isabella foi para a faculdade e se tornou relapsa, enquanto seu pai está em Porto Rico cuida do da mãe, contando apenas com sua avó por perto. Sim, você entendeu: temos um livro com todos os personagens principais sendo latinos, exatamente com a ideia de família que temos, essa proximidade e união características de nossas familias. Mas, voltando a Ive e seu problema central, é justamente a falta atual de sua mãe.

Filha única, responsável e bastante ciente do que quer, Ive viu a mãe ser a única presença em sua vida, trabalhando bastante em turno noturnos como enfermeira. Prestes a entrar na faculdade, Ive sabe que quer ir para a faculdade Sarah Lawrence, em New York, mas sua mãe deseja que ela vá para Rutgers, lugar onde estudava e parou a faculdade por ficar grávida. Além disso, depois de todo esse tempo, sua mãe decidiu começar a usar aplicativos de relacionamento e começou a estar menos presente em sua vida.

Sei que parece bobo ao falar assim, mas acredite em mim quando te digo que a trama é muito bem construída e escrita. Você entende Ive e sente simpatia por ela estar se sentindo como se sente, tudo enquanto vai se sentindo incapaz de revelar a mãe que não vai para a faculdade dos sonhos dela. E ainda temos o fator Quin na equação da Ive. Gentil, popular e do tipo profissional em gostar de agradar as pessoas (temos visitas, Taylor Swift), o jovem parece lidar bem com o que a vida dá pra ele e até mesmo quando se frustra com algo, encontra um lado para pensar positivo. Mas às vezes ser tão bom assim pode parecer passividade.

Se há um problema com “10 Things I Hate About Prom” é o seu quarto final. Normalmente narrativas de romcom se enrolam no meio para prolongar os desencontros do casal e culminar em um clímax romântico, mas aqui temos um final que se prolonga um pouquinho demais, com a trama podendo se encerrar antes. Nada que faça o livro se perder por isso, deixo claro.

O que temos aqui é um livro com personalidade que mesmo sendo uma comédia romântica, entrega conflitos válidos entre mães e filhas e todas inseguranças de uma fase que somos cobrados a tomar decisões de adultos, mas ainda não o somos. Se você quer um romance leve, para ler de uma vez só, pode apostar nessa trama porque apesar de falar que há 10 motivos para se odiar um baile, na verdade há um bom motivo para amá-lo.

Ainda não há informações sobre o livro no Brasil, então fiquem ligados em nossas redes que postaremos qualquer informação.

Thanks for the free book, PRH International.

Para comprar “10 Things I Hate About Prom” basta clicar no nome da livraria:

Amazon, eBook.


Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
21.05
  Oi pessoal! Hoje vim falar para vocês sobre um livro INCRÍVEL que li recentemente, c...
17.05
“Maud Martha” Gwendolyn Brooks Tradução: floresta Arte de capa: Julia Custódio Prefáci...
14.05
Nesse maio que, desde o inicio, já está nos deixando com os corações apertados com as coisas que...
10.05
“Os Sussurros” Ashley Audrain Tradução: Lígia Azevedo Paralela – 2024 – 352 páginas...
07.05
“Chaos & Flame” e “Blood & Fury” Tessa Gratton e Justina Ireland ARC recebido em formato...
06.05
Grandes chuvas atingiram o Estado do Rio grande do Sul e afetaram diretamente centenas de milhares d...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook