12.05

Aproveitando minha vibe Matt Haig, dessa vez vou falar para vocês de outro livro do autor, que foi lançado no Brasil em 2021, mas está sendo bem hypado atualmente. Amigas minhas, inclusive, me recomendaram a leitura.

A sinopse do livro, no Google Reads, é essa:

Se pudesses escolher a melhor vida para viver, o que farias? No limiar entre a vida e a morte, depois de uma vida cheia de desgostos e carregada de remorsos, Nora Seed dá por si numa biblioteca onde o relógio marca sempre a meia-noite e as estantes estão repletas de livros que se estendem até perder de vista. Cada um desses livros oferece-lhe a hipótese de experimentar uma outra vida, de fazer novas escolhas, de corrigir erros, de perceber o que teria acontecido se tivesse escolhido um caminho diferente. As possibilidades são infinitas e vários horizontes se abrem à sua frente. Mas será que algum desses caminhos lhe proporciona uma vida mais perfeita do que aquela que conheceu? Na altura da escolha final, Nora terá de olhar para dentro de si mesma e decidir o que de facto lhe preenche a vida e o que faz com que valha a pena vivê-la. A Biblioteca da Meia-Noite transformou-se num bestseller a nível internacional, com um milhão de livros vendidos em todo o mundo.

Como vocês já sabem, eu sou fangirl do Matt Haig. Esse livro, em especial, me chamou atenção pela capa, e depois, quando li a sinopse, me encantei. Coloquei ele na minha lista mas acabei esquecendo, e não foi até que minha irmã comentasse sobre ele que lembrei de ler.

Para explicar um pouco melhor a sinopse, Nora é uma mulher solitária, que tomou decisões na vida que a fizeram terminar sozinha. Um dia, em particular, o universo parece conspirar para que Nora se sinta triste, ela decide, então, tirar a própria vida. Quando isso acontece, ela se encontra em uma biblioteca, e como a sinopse diz, cada um dos livros lá é uma vida que ela poderia ter vivido, se tivesse feito qualquer escolha ao longo da vida diferente de como fez. A bibliotecária explica para Nora que ela tem uma escolha. Pode provar algumas dessas realidades e decidir se quer ficar em alguma delas. Aqui, o autor trabalha com o conceito de universo paralelo. Ou seja, para cada escolha que Nora poderia ter feito diferente, existe um universo onde ela fez essa escolha.

A escrita de Matt Haig, como sempre, me encanta. Eu acho o modo como ele escreve quase poético, e é difícil não grifar quotes maravilhosas em quase todas as páginas de seus livros.

Falando do livro em si, achei o começo desse particularmente lento… demorei cerca de 50 páginas para sentir que a história, estava, de fato, indo a algum lugar. A personagem principal, Nora, é uma mulher extremamente, extremamente deprimida. Por isso, já aviso, o livro pode ser um gatilho. Para mim, em alguns momentos, foi, e me peguei fazendo pequenas pausas para respirar fundo e focar na história ao invés da sensação que ela apresenta, que, no começo do livro, não foi muito agradável. Me senti muito triste vivendo a história de Nora a seu lado.

Horas inteiras se passaram. Ela queria ter um propósito, algo que lhe desse uma razão para viver. Mas não tinha nada.

Mas é depois que ela entra na biblioteca que tudo muda. O leitor tem a oportunidade, ao longo do livro, de sentir como a vontade de viver, de amar e ser amado da personagem impactam suas escolhas. Aquele “e se” que todos nós nos questionamos são respondidos livro após livro que ela abre na biblioteca da meia-noite. Agora, Nora terá que decidir se a vida vale a pena ser vivida, mesmo que não seja como planejou.

Essa obra fala sobre coragem de enfrentar a dor, sobre viver sonhos e repensar as escolhas e ideias precipitadas que temos sobre nós mesmos. Às vezes o não para algo é o melhor sim para outra coisa.

Aqui no Brasil, o livro foi traduzido e publicado pela Bertrand Brasil, e tem uma capa LINDA e que brilha no escuro!

Não é meu livro favorito do Matt. Acho que nenhum vai superar “Os Humanos”, mas é uma leitura recheada de conteúdo filosófico e possíveis respostas para perguntas que nos fazemos quando achamos que ninguém está prestando atenção, e, portanto, uma leitura super válida. Eu gostei bastante, e recomendo!

Para comprar “A Biblioteca da Meia-Noite“:

Amazon.

Magazine Luiza.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags: , , , .
Postado por:
Você pode gostar de ler também
19.07
Sinopse: A primeira pergunta: um século e meio depois a história se repete? Em 1863, na Rua do A...
16.07
“Grande sertão: veredas” João Guimarães Rosa Arte de capa: Alceu Chiesorin Nunes Compan...
16.07
Começou hoje, 16/07, a meia-noite, o Prime Day Amazon, que irá até 21 de Julho, às 23:59. Há g...
12.07
“Prazos de validade” Rebecca Serle Tradução: Lígia Azevedo Paralela – 2024 – 264 pá...
09.07
Chegamos no meio do ano (!!!), um ano bem bagunçado, vamos assumir, mas que tá cheio de livros ót...
05.07
“A Ascensão do Dragão: Uma história ilustrada da dinastia Targaryen – Volume 1” George R...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook