03.02

Sinopse: Terceiro volume da série Clube do Livro dos Homens

O que há de mal em uma pitada de romance entre amigos?

“A série Clube do Livro dos Homens continua firme e forte. Os fãs vão ficar felizes por poderem torcer por mais um casal incrível.” — Publishers Weekly

Alexis Carlisle se tornou conhecida depois de denunciar seu antigo patrão, um chef renomado, por assédio sexual. Com a fama, seu café se transformou em um espaço de apoio e acolhimento para vítimas de violência e assédio.

Mas ela nunca poderia imaginar que a fama atrairia uma nova cliente alegando ser sua irmã e fazendo um pedido muito difícil. Sem saber como agir, Alexis recorre ao único homem em quem confia – seu melhor amigo, Noah Logan.

Noah é um gênio da computação que deixou para trás seus dias de hacker para se tornar especialista em segurança cibernética. Quando Alexis lhe pede que use suas habilidades investigativas para ajudá-la, Noah se pergunta se algum dia conseguirá lhe revelar seu maior segredo: está perdidamente apaixonado por ela.

Os amigos do Clube do Livro dos Homens estão mais do que dispostos a compartilhar suas dicas para que ele consiga transformar sua amizade em um romance. Mas Noah precisa decidir se contar a verdade vale o risco de perder a melhor amiga que já teve.

[Pode conter spoilers do 1º e do 2º livros de “Clube do Livro dos Homens”, que você pode ler minha resenha sem spoilers clicando AQUI e AQUI]

Confesso que quando eu li a sinopse de “Estupidamente Apaixonados” eu fiquei levemente confusa. Pelo simples fato que, a primeira vez que nós vemos Noah é no segundo livro, apesar de Alexis já aparecer no primeiro e eu não sabia exatamente em que ponto que eles tinham dito que os dois eram melhores amigos conforme a sinopse prometia que fossem (o plot central desse livro é o queridíssimo friends-to-lovers).

Mas então ao ler o livro, eu consegui entender melhor que eles ficaram amigos depois dos acontecimentos do segundo livro, onde Liv com a ajuda de Alexis, consegue expor o ex-chefe dela que também assediou Alexis e a pagou para que ficasse quieta sobre isso. Como Noah ajudou o plano para se livrarem do homem, Alexis e ele ficaram amigos e, quando começa o terceiro livro, eles dois já se consideram melhores amigos um do outro.


“Alexis tomou um gole do chá e respirou fundo.
Muito quente? – perguntou ele.
Muito uísque.
Noah deu uma risadinha.
Vai aliviar a tensão.
E me fazer virar homem?
Nossa, espero que não.
Alexis riu. Finalmente. ”

Acontece que Noah não vê Alexis apenas como uma amiga. Ele está completamente apaixonado por ela, mas ao mesmo tempo ele tem medo de tentar qualquer coisa que seja com ela para não estragar a amizade que eles têm, porque como ele diz, prefere ter ela como amiga na vida dele do que perder ela para sempre.

E, primeiramente, Alexis nem nota isso. Para ela Noah realmente é um grande amigo, apesar de os dois agirem como um casal grande parte do tempo, é só depois de um tempo que ela começa a olhar ele com outros olhos e então fica dificil negar a tensão que existe entre os dois, com um querendo o outro assim.


“– Como você acha que esse livro termina, Noah?
É um romance. Imagino que eles terminam juntos e vivem felizes para sempre.
Malcolm assentiu.
Exatamente. Todos os romances terminam assim. Mesmo que os leitores já saibam como vai acabar assim que pegam o livro, ainda vão até o final. Sabe por qual motivo?
O sexo?
Colton bateu na mesa de novo.
Não. Resposta errada.
É a jornada – revelou Malcolm. – Como eles alcançam o tal felizes para sempre é o que conta, e o que torna esses livros especiais e instrutivos.

Assim como nos outros dois livros, quando Noah se vê sem saída sobre como fazer para conquistar sua melhor amiga, ele resolve ceder ao tanto que Mack o convida e começa a fazer parte do clube do livro, tudo isso enquanto eles vão passando por várias coisas juntos: o casamento de Mack que se aproxima, Alexis descobrindo algumas coisas sobre a sua familia e Noah aprendendo a lidar com um gato que, segundo o próprio Noah, está planejando o assassinato dele.

E, bem como nos dois livros, a história escrita por Lyssa Kay flui naturalmente e de uma forma muito gostosa de ler e que te prende e te faz torcer para que o casal dê certo e tenha seu tão sonhado final feliz.


“– Você lê as pessoas melhor do que eu.
Não leio, não. Sou um idiota cínico que acha que todo mundo tem segundas intenções, e você é um maldito anjo que sempre pensa o melhor das pessoas.

Eu gostei bastante da história, do desenrolar do plot e gostei bastante de Noah, coisa que no início eu fiquei com medo de não gostar tanto, eu confesso, porque depois de um livro tendo Mack como personagem principal, é dificil atingir esse patamar porque ele segue sendo, pelo menos até aqui, o maior personagem de “Clube do Livro dos Homens”, não vou negar.

Mas Noah tem seu charme, e ele entrou empurrando Gavin da segunda para a terceira posição, tomando o lugar de Gavin lindamente porque ele é muito queridinho sim e eu adorei o jeito brabo dele que ele tem durante boa parte do livro, sempre parecendo emburrado com todo mundo, mas completamente soft com Alexis.


“Você tem que se permitir sentir todas as coisas ruins. A raiva tem seu lugar. Ela nos protege quando alguém tenta tirar vantagem de nós. Mas, no fim, temos que parar de odiar a pessoa que nos magoou. Perdoar significa reconhecer que você mudou por causa da dor e perceber que quem te magoou também mudou por causa da dor que causou. Acho que é aprender que as novas pessoas que se tornaram são pessoas melhores e que juntas têm seu valor.”

Assim como Alexis também veio tomar o segundo lugar para ela porque eu adorei o desenvolvimento dela. No começo do livro eu confesso que me incomodava um pouco (não posso explicar especificadamente o que porque isso seria spoiler), mas conforme o livro vai passando, ela vai desenvolvendo e eu adorei sim.

Mas, o que mais me pegou além do romance dos dois sendo gostosinho de acompanhar foi o fato de que esse livro fala bastante sobre luto. E livros que falam sobre isso e trazem essa temática de um jeito empático e que é bem desenvolvido, sempre toma um lugar especial em meu coração. Muitas vezes durante uma leitura, o autor não consegue desenvolver bem como um personagem lida com seu luto, mas Lyssa consegue fazer com maestria nesse livro e desenvolver essa linha muito bem.


“Minha mãe… ela me disse uma vez que a parte mais difícil de ter um filho é que nunca se sabe quando vai ser a última vez que você vai fazer algo por ele. A última vez que vai lavar seu cabelo. Arrumar sua lancheira para a escola. Ajudar a amarrar os sapatos. Mas isso também vale para a criança. Quando vemos nossa mãe ou nosso pai morrer. Ninguém fala disso, ninguém nos avisa. Que precisamos nos apegar a cada detalhe, porque pode ser a última ida ao cinema ou saída para fazer compras. Eu me lembro do nosso último Natal juntas, mas não do que minha mãe disse quando abriu os presentes que comprei para ela. Por que não consigo me lembrar dessas coisas? Quero tanto lembrar.”

A melhor coisa de “Clube do Livro dos Homens” pra mim tem sido o fato de que você não necessariamente precisa começar do primeiro livro. Se nenhum dos outros chama sua atenção, você pode tranquilamente começar pelo que você quiser (isso se não se importar de ler alguns spoilers dos anteriores) porque é tudo bem explicado.

E agora tudo que eu posso fazer é ficar aqui ansiosa enquanto aguardo o quarto livro que, a julgar pelo que eu vi do personagem principal do próximo, promete ser um dos livros mais engraçados até aqui.

Se você gosta de um bom romance, com cenas bem descritas e um desenvolvimento ótimo, além da fofura que é friends-to-lovers, dê uma chance para “Estupidamente apaixonados”. Garanto que não irá se arrepender.

Para comprar “Estupidamente Apaixonados” basta clicar no nome da livraria:

Amazon.
Magazine Luiza.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
23.02
  Oi pessoal, tudo bem com vocês? Hoje vim falar para vocês sobre uma série que eu de...
20.02
“A serpente e as asas feitas de noite”(Nascidos da Noite #1) Carissa Broadbent Tradução: J...
16.02
Sinopse:No último dia das bruxas, a ex-melhor amiga de Alice Ogilvie foi morta. Se não fosse ...
13.02
Depois de um janeiro que pareceu durar uns 3 meses, finalmente chegamos em fevereiro e no novo post ...
09.02
“Mata Doce” Luciany Aparecida Arte de Capa: Ale Kalko Alfaguara – 2023 – 304 páginas ...
06.02
Sem delongas, comecemos essa resenha com a sinopse: “Pietra Jimenez é uma famosa arqueóloga e pe...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook