22.02

Sinopse: Echo Ridge is small-town America. Ellery’s never been there, but she’s heard all about it. Her aunt went missing there at age seventeen. And only five years ago, a homecoming queen put the town on the map when she was killed. Now Ellery has to move there to live with a grandmother she barely knows.

The town is picture-perfect, but it’s hiding secrets. And before school even begins for Ellery, someone’s declared open season on homecoming, promising to make it as dangerous as it was five years ago. Then, almost as if to prove it, another girl goes missing.

Ellery knows all about secrets. Her mother has them; her grandmother does too. And the longer she’s in Echo Ridge, the clearer it becomes that everyone there is hiding something. The thing is, secrets are dangerous–and most people aren’t good at keeping them. Which is why in Echo Ridge, it’s safest to keep your secrets to yourself.

Two can keep a secret” é um livro de suspense de Karen M. McManus, autora também de “One of us is lying”, que virou uma série e está disponível na Netflix, e também “You’ll be the dead of me” que já foi resenhado aqui também, pela Vi. Quando a Vi me indicou esse livro, ela disse que ele era a minha cara, porque ela sabe bem do que eu gosto e (obviamente) ela não podia estar mais certa do que já estava.

No livro nós somos apresentados a Ellery e Ezra, um casal de gêmeos que, depois que sua mãe, Sadie, que tem problemas com vícios em remédios sofre um acidente que a manda direto para a reabilitação, tem que ir morar em outra cidade – muito menor que a gigantesca Los Angeles – com uma avó que eles mal conhecem. Eles também não sabem muito sobre a cidade, apenas que a mãe deles tinha uma irmã gêmea, Sarah, que desapareceu na cidade quando ela era adolescente e que a mãe deles só voltou lá duas vezes depois de ter ido embora: no enterro do avô deles e no enterro da filha de uma vizinha que foi encontrada morta com a mesma idade com a qual Sarah desapareceu.


“Ezra watches them leave with a bemused expression, then turns to me.
I have a really strong feeling that on Wednesdays, they wear pink.

Ellery tem dentro de si uma grande vontade de solucionar casos, viciada em livros de crimes, ela sempre quis saber o que aconteceu com sua tia – de quem sua mãe também não costuma falar muito e com Lacey. Porém, o que ela menos espera é que em pouco tempo na nova cidade acabe se enfiando em um mistério ela mesma, quando após uma série de ameaças, uma das colegas dela acaba desaparecendo e ela precisa – pelo bem da outra e dela mesma, que está sendo ameaçada também, descobrir quem está por trás disso.

O livro se divide em dois pontos de vista: nós vemos toda a história se desenrolando pelos olhos astutos de Ellery, mas também temos o ponto de vista de Malcolm, que é o protagonista masculino e irmão do bad-boy local (e principal suspeito da morte de Lacey. Não demora muito para percebermos que, assim como diz na sinopse, todo mundo naquela cidade tem segredos, o que torna muito fácil desconfiar de absolutamente todo mundo em algum ponto da história.


Missing girls don’t come home in Echo Ridge, Ryan,” she says in a hollow voice. “You know that.

E Karen não deixa a desejar: a cada pontinho que ela dá, juntando um pedaço da história no outro, ela abre uma nova questão, um novo suspense que te deixa sentado na beira do assento de tanta tensão. Mas, ao mesmo tempo em que você fica tenso, tem aquele tom divertido no livro que faz lembrar muito os filmes de suspense lá dos anos 90 – além, é claro, de uma pitadinha de romance aqui e ali porque ninguém é de ferro.

Eu fui pega totalmente de surpresa pela resolução em si, tanto quanto a nossa protagonista que gosta bastante de ser uma Sherlock Holmes (e meu deus o quanto eu AMO Ellery não tem nem como descrever. Ela é simplesmente MARAVILHOSA) – eu definitivamente não vi aquilo vindo, apesar de ter desvendado apenas um pedaço da resolução.


“When you come into the world with another person, they’re as much a part of you as your heartbeat.”

E o final. O que falar do final desse livro. A Vi falou pra mim que o final do livro era uma das melhores coisas e realmente é sim. Ele termina de um jeito, com apenas UMA frase que faz subir um arrepio na espinha de um jeito assustador e maravilhoso mesmo e que me faz pensar, além de todo resto do livro, é que seria uma boa adaptação (se fosse bem adaptado né, o que sabemos que é difícil para quase todas adaptações hahahahaha).

Se você, como eu, adora e é viciado em suspenses e naquela expectativa de ficar querendo saber se está certo ou errado em suas teorias, pegue “Two Can Keep a Secret” e leia PRA ONTEM, depois venha me agradecer esse favor. 😛

(O livro já foi lançado no Brasil com o título de “Mortos não contam segredos”!)

Para comprar “Mortos não contam segredos” basta clicar no nome da livraria:

Amazon.
Magazine Luiza.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
23.02
  Oi pessoal, tudo bem com vocês? Hoje vim falar para vocês sobre uma série que eu de...
20.02
“A serpente e as asas feitas de noite”(Nascidos da Noite #1) Carissa Broadbent Tradução: J...
16.02
Sinopse:No último dia das bruxas, a ex-melhor amiga de Alice Ogilvie foi morta. Se não fosse ...
13.02
Depois de um janeiro que pareceu durar uns 3 meses, finalmente chegamos em fevereiro e no novo post ...
09.02
“Mata Doce” Luciany Aparecida Arte de Capa: Ale Kalko Alfaguara – 2023 – 304 páginas ...
06.02
Sem delongas, comecemos essa resenha com a sinopse: “Pietra Jimenez é uma famosa arqueóloga e pe...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook