12.03

Oi pessoal!

Hoje vim aqui para falar para vocês sobre um filme maravilhoso que eu assisti na Netflix! Eu já tinha ouvido falar do livro, que é antigo (2015) e foi resenhado aqui no site pela Júlia. Mas confesso que não li (definitivamente está nos meus planos). Então infelizmente não vou poder fazer uma análise da diferença entre filme e livro, mas vou poder falar para vocês sobre a minha opinião a respeito do filme, que foi sensacional.

Eu nunca tinha ouvido falar, nem do filme e nem do livro, o título e a sinopse foram o que chamou a minha atenção e me fizeram escolher esse filme.

Gente, sério, esse filme é uma aula de feminismo e todo mundo deve assistir. 

O filme conta a história de uma jovem de 16 anos, chamada Vivian, que vive pelas regras da sociedade e não faz nada do que não deve. Até que ela descobre o antepassado da mãe, que protestava a favor de várias causas importantes durante a adolescência, principalmente pelo feminismo.
Isso acaba entrando na cabeça de Vivian, que começa a perceber as atitudes machistas de seus colegas, e até de outras mulheres, como a diretora, na escola onde ela estuda.

É aí que vivian decide criar um zine na escola, que seria uma espécie de “jornal”, onde ela fala, anonimamente, sob o pseudônimo de “moxie”, que quer dizer algo como “brava/corajosa” em inglês, sobre feminismo e encoraja as pessoas da escola e seus colegas a lutarem pela causa.

O filme também têm um plotzinho romântico, que eu achei fofo, mas o grande foco da história é a luta de Vivian e das garotas do Moxie, e eu achei isso super legal, porque eu odiaria ver uma história tão boa, com uma luta por uma causa tão boa, sendo ofuscada por romance. 
Agora vamos lá:

Eu gostei muito desse filme, muito mesmo. Ele tem muito aquela pegada young adult mas ele também trata de temáticas muito importantes, como igualdade entre homens e mulheres, estupro, a presuposição de que uma mulher muito bonita dificilmente vai ser inteligente, fala sobre estar presente, lutar, ir atrás do que queremos e não deixar que a sociedade crie a ilusão de certas barreiras que na verdade, não existem.

Mas o legal mesmo, é que o filme faz isso de uma maneira muito leve. Tipo, realmente mostra o momento em que a Vivian tem um estalo e pensa: “essas coisas não podem continuar acontecendo, eu tenho que fazer alguma coisa!!” e NOS faz ficar pensando: o que EU estou fazendo para mudar as coisas ao meu redor? O que EU estou fazendo pelo movimento? O que eu estou fazendo para que possamos atingir a igualdade?

Teve uma cena em particular que eu gostei muito, em que ela pede às garotas para que elas desenhem um símbolo na mão caso se identifiquem com o movimento, e usem esse símbolo na escola, e quando ela chega lá, ela não vê ninguém com o desenho e pensa em removê-lo, até que finalmente, aparecem garotas usando o símbolo na mão. Essa cena, para mim, falou muito da força que nós, mulheres, passamos umas para às outras quando nos unimos. E as vezes é em coisas super simples, tipo estar ali e ouvir, curtir a postagem de uma amiga que fala sobre feminismo, deixar um comentário positivo. Essas coisas.

Outra temática MUITO importante do filme é body shamming. O filme trata muito desse tema através de uma das personagens, que por ter um corpo com bastante curvas é proibida de usar roupas curtas.
Sério, gente, quantas vezes vocês já viram isso? Uma empresa que proíbe mulheres de trabalhar de legging e decote, por exemplo, porque os homens não conseguem olhar pra cima?


Outro tema legal tratado pelo filme é o da melhor amiga de Vivian, Claudia, que tem uma maneira diferente de lutar pelo o que ela acredita. E eu achei isso MUITO legal! Porque mostra que mesmo que nós, mulheres, sejamos diferentes, nós podemos lutar pelo o que acreditamos da nossa maneira, seja você mais ativa ou não. Você não precisa vestir a camisa e sair gritando na rua para lutar pela mudança, entende?



O personagem de Seth também é sensacional, e ele nos mostra que os homens PODEM e DEVEM estar envolvidos nessa luta. Nós sabemos que um homem não pode ser feminista, mas isso não quer dizer que ele não deva ser engajado com a luta.


Então assim, eu poderia falar detalhadamente para vocês sobre tudo que o filme aborda e como ele trata esses assuntos, mas daí qual seria o ponto em assistir, né?

O que eu quero dizer é que, o filme trata de todos esses assuntos importantes sem ser maçante. Ele é MUITO divertido e fofinho!!! Eu adorei todos os personagens e achei todo o elenco incrível, apesar de não conhecer nenhum ator (pelo menos não que eu lembre) além da Josephine Langford (After). Eu achei que a atriz que interpreta Vivian (Hadley Robinson) deu um show, de verdade!!

Vejam o trailer logo mais abaixo, se apaixonarem e decidirem ver AGORA!! E vocês também poder ler a resenha do livro que a Ju aqui da equipe já fez clicando AQUI. O filme está disponível na NETFLIX. Depois voltem aqui e compartilhem suas opiniões sobre esse filme, que, para mim, é um dos melhores teen movies lançados nos últimos anos!

Arquivado nas categorias: Blog , Filmes com as tags: , , , , .
Postado por:
Você pode gostar de ler também
22.10
“The Book of Form and Emptiness” Ruth Ozeki ARC recebido em formato físico em parceria com a P...
20.10
Hoje, dia 20/10, a Netflix divulgou o primeiro clipe de “Rebelde” junto com a data de estreia da...
20.10
“Billy Summers” Stephen King Tradução: Regiane Winarski Suma – 2021 – 472 páginas Billy...
18.10
“As nove vidas de Rose Napolitano” Donna Freitas Tradutora: Lígia Azevedo Paralela – 2021 ...
15.10
Pensei Que Fosse Verdade Huntley FitzpatrickEditora Valentina - 336 páginas “O...
13.10
Sinopse: For anyone who has loved and lost, and lived to tell the tale, this gorgeously written deb...

Deixe seu comentário



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook