22.01


“The Invocations”
Krystal Sutherland
ARC recebido em formato físico gentilmente enviado pela Penguin Random House International
Editora: Nancy Paulsen Books
Data de lançamento internacional: 30 de janeiro de 2024

Três garotas, um assassino sobrenatural à solta…

Zara Jones acredita em magia porque a alternativa é dolorosa demais para ser considerada: que sua irmã assassinada se foi para sempre e não há nada que ela possa fazer a respeito. Em vez de sofrer e seguir em frente, Zara decide que fará o que for preciso para resgatar sua irmã da sepultura – até mesmo barganhar com o oculto.

Jude Wolf pode ser filha de um bilionário, mas também está inegavelmente amaldiçoada. Depois que um acordo com um demônio deu terrivelmente errado, sua alma foi lentamente se tornando necrótica. É uma existência miserável marcada pela dor, doenças e coisas monstruosas que a atormentam durante a noite. Agora que ela vislumbrou o que está além do véu, Jude está desesperada para encontrar alguém que desfaça o dano que causou a si mesma.

Entra Emer Byrne, uma bruxa órfã com um passado sombrio e um poder mortal, também conhecida como a solução para os problemas de Zara e Jude. Embora Emer viva uma vida difícil, ela doa seu bem mais valioso – suas invocações – para mulheres em situações desesperadoras que estão dispostas a sacrificar um pedaço de sua alma em troca de um pedaço de poder. Zara e Jude estão dispostas, mas primeiro precisam encontrar Emer.

Quando as clientes de Emer começam a aparecerem mortas por toda Londres, uma pista vital leva Zara e Jude até ela. Se um serial killer tem como alvo seus clientes, Emer quer saber o porquê – e então pará-los. Ela estabelece uma aliança tênue com Zara e Jude para caçar um assassino antes que elas sejam os próximos em sua lista, mesmo que ela não possa dar-lhes em troca o que Zara e Jude mais desejam: uma irmã e uma alma.

Essa resenha foi feita pela parceria com a Penguin Random House International, que gentilmente nos enviou esse ARC (Advance reading copy: algo como “uma cópia de leitura avançada”, ou seja, o livro ainda pode sofrer alterações antes de ser publicado). Também lembrando que essa resenha terá um formato diferente: por ser um ARC, não haverão quotes, já como os livros podem sofrer mudanças em seu texto antes de serem comercializados. Gostaríamos de agradecer profundamente a Editora pela oportunidade da leitura.

Livros de fantasia únicos são raros, mas ainda existem. Eis um caso aqui que entrega uma trama redondinha, fechada, com nova mitologia, romance bem desenvolvido, protagonistas mulheres com representatividade e ainda capaz de te fazer ler em uma sentada só de tão boa que a trama é. Não sei nem por onde começar falando desse livro porque a trama me pegou de um jeito que não parei de falar sobre desde que o terminei.

Soube que queria ler este livro antes mesmo de ler a sinopse porque é da autora Krystal Sutherland (autora de “A química entre nós“, “Uma lista (quase) definitiva de piores medos” e “O mistério das irmãs Hollow“) e acompanho tudo que ela escreve porque acho “A química que há entre nós” nada menos do que maravilhoso (o livro, não o filme!) e quando li a sinopse, tive mais certeza ainda: “The Invocations” traz 3 bruxas como personagens principais, exatamente como a capa entrega. Pensei que seria uma trama divertida e rápida, com uns toques góticos, mas Krystal entregou uma fantasia PODEROSA sobre poder feminino. Sim, o feminino é o centro da trama e eu não poderia estar mais feliz.

Como já falei, a sinopse entrega que temos 3 protagonistas e a capa as mostra: a de cabelo curto e preto no centro é Judith “Jude” Wolf, jovem filha de um pai ausente bilionário que está basicamente exilada de sua família composta por vários meio-irmãos. A mãe de Jude morreu afogada e desde então seu pai se tornou mais e mais distante, apesar de lhe dar tudo que o dinheiro pode comprar. Aos 15 anos, adolescente rica e aproveitando a vida, descobriu um grimório escondido em seu quarto – afinal, com o pai rico que tem, ela morava em um antigo convento reformado, bem elite britânica. Curiosa sobre aqueles feitiços, não se atentou para o que o livro de feitiços avisava: procure fazer magia de Sangue antes de tentar uma “inovacações” – sim, assim, no plural, mas para efeito melhor nesta resenha, usarei o singular, até porque não sei como será a tradução para o português. Tentando conseguir algo que quer muito, Jude faz a sua primeira invocação, que consiste em pegar um fino pedaço de metal, escrever ali em latim um “feitiço” e executa tum ritual na sequência, então aquilo que estava no metal será cravado em sua pele e você terá dado um pedaço de sua alma a um demônio. Claro que o feitiço dá muito, muito errado quando a perna de Jude é quebrada porque quem faz uma inovação, sente os efeitos físicos. Agora imagine uma adolescente que está acreditando ser só uma brincadeira.

Então temos a loira do grupo, Zara Jones. A vida de Zara foi construída em cima do abandono, já como sua mãe abandonou ela e sua irmã, Savannah, 3 anos mais velha, com uma tia avó e sumiu. Depois da morte da tia avó, Savannah ficou cuidando de Zara, mas depois de uma briga entre irmãs, Sav foi assassinada. Claro que a vida organizada e metódica vida da mais nova sai dos trilhos com o luto. Zara não se importava com o que tinha acontecido e nem com quem tinha matado sua irmã, ela só estava disposta a fazer o que fossem preciso para tê-la de volta, nem que fosse através da necromancia.

E enfim temos a ruiva, nossa terceira protagonista, Emer Byrne. Emer vive escondida em um campus de Oxford, fingindo swr uma estudante comum, depois de presenciar a morte de sua mãe biológica e de todo clã de bruxas que era sua real família. A jovem tem um grande dom: é capaz de escrever as mais poderosas invocações – e também tem um demônio ligado a ela. Emer foge de tudo e todos, vivendo nas sombras, tentando sobreviver e ajudar mulheres que precisam fugir de ser parceiros violentos – e é procurada por assassinato.

Como já deixei claro, o poder feminino aqui está no centro da narrativa porque somente mulheres são bruxas, já como nem os demônios acreditam na palavra masculina. Emer ajudar mulheres que estão em relacionamentos fisicamente abusivos sem querer nada em troca deixa bem claro o poder que as mulheres podem ter quando se ajudam. Mas claro que os caminhos das três irão se cruzar porque Jude acredita que somente uma bruxa do calibre de Emer pode ajuda-lá com a sua primeira invocação, enquanto Zara está em sua saga tentando trazer sua irmã de volta dos mortos antes que complete o primeiro aniversário e o corpo de Savannah fique decomposto demais para conseguir ser recuperado.

O começo do livro é um assassinato de uma bruxa e o tom investigativo perdura pelos primeiros capítulos com as protagonistas separadas, cada um em sua busca própria. Como a sinopse também entrega, sabemos que há alguém matando as clientes de Ember de forma indistinta, e e6isto que as levam a descoberta de que estão uma trama muito maior, ligadas de forma que não esperavam – e nem o leitor. Não vou ser hipócrita e dizer que não previ uma certa parte da trama, mas a outra metade foi realmente maior do que pensei. Não quero e nem vou dar spoiler nenhum da mitologia, mas da mesma forma como as mulheres estão no centro da trama sendo as protagonistas, podemos esperar os homens sendo o contraponto.

E preciso apontar ainda a criação das personagens e seus passados como o ponto alto da trama. Sim, a mitologia de magia baseada no latim e grafadas na pele como tatuagens, magia de Sangue e ainda as consequências das invocações é uma mistura de encanto com pavor. A forma como os demônios estão presentes no livro e como as invocações se manifestam no corpo de quem a faz tem realmente um toque de terror e preciso preparar para quem deseja ler a trama, só não esperem nada tão grande assim, afinal, ainda é um livro young adult que temos em mãos.

Preciso ainda ressaltar o casal principal dessa trama que é um dos mais bem construídos que vi nos últimos tempos. Não há amor à primeira vista, não há pressa (mesmo que isso frustre o leitor) e não há como não dizer que essas duas personagens não são perfeitas juntas – e sim, temos um casal lésbico no centro. Não vou falar quem são, não vou dar dicas, mas haverá sinais de que se este livro vier pro Brasil, aposto fortemente que teremos um casal que se tornará um dos favoritos das bookstans.

O livro é sim, único, e não vi qualquer menção a continuação. Há espaço? Claro que sim, a mitologia está aí, criada e bem estruturada, mas não acredito que aconteça, já como “O mistérios das irmãs Hollow” também tinha espaço para continuação e esta nunca chegou. “The Invocations” é um livro para se ter e ler mais de uma vez por sua trama ágil, bem construída e com toques de terror, mostrando que muitas vezes, simplesmente por sermos mulheres, estamos em perigo – mas também precisamos entender que o poder está nas nossas mãos, com invocações ou não.

Infelizmente ainda não temos notícias sobre “The Invocations” no Brasil, mas como os outros 3 livros da autora foram publicados por aqui – em Editora diferentes, fiquem de olho em nossas redes sociais que se algo sair, avisaremos.

Thanks for the free book, PRH International.

Para comprar “The Invocations”, basta clicar no nome da livraria:

Amazon, eBook.


Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
01.03
“Escuridão Total Sem Estrelas” Stephen King Tradução: Viviane Diniz Suma – 2023 – 39...
27.02
Sinopse:E se houvesse infinitos universos — e infinitas maneiras de se apaixonar? Depois de e...
23.02
  Oi pessoal, tudo bem com vocês? Hoje vim falar para vocês sobre uma série que eu de...
20.02
“A serpente e as asas feitas de noite”(Nascidos da Noite #1) Carissa Broadbent Tradução: J...
16.02
Sinopse:No último dia das bruxas, a ex-melhor amiga de Alice Ogilvie foi morta. Se não fosse ...
13.02
Depois de um janeiro que pareceu durar uns 3 meses, finalmente chegamos em fevereiro e no novo post ...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook