17.11

 

Olá, pessoal! Hoje vim falar para vocês sobre uma leitura que fiz recentemente e que conquistou meu coração! O livro “Antes de virarmos estranhos”, de Renée Carlino simplesmente me ganhou!

Aqui vai a sinopse do livro para vocês:
Um romance forte e emocionante sobre segundas chances, tempo perdido e um amor que se recusa a morrer.

Era um sábado quando Matt e Grace se conheceram no alojamento estudantil da NYU. Matt estudava fotografia, e Grace, música. Logo eles se deram bem e, ao longo do último ano na faculdade, se tornaram inseparáveis, primeiro como amigos, depois como namorados. Seu amor era tão intenso, tão profundo, que eles achavam que duraria para sempre.
Após a formatura, entretanto, algo aconteceu. Matt partiu para um estágio da National Geographic na América do Sul e, quando voltou, Grace estava em turnê na Europa como violoncelista. Depois disso, eles não se viram ou se falaram mais.
Quinze anos depois, Matt é um renomado fotógrafo, ganhador de um Pulitzer, mas sente que sua vida não tem sentido. Em uma quarta-feira qualquer, ele está esperando o metrô quando seu olhar cruza com o de uma mulher dentro do trem e ele a reconhece imediatamente: Grace. Mas é tarde demais, o trem já está se movendo ― eles se perdem mais uma vez.
É então que Matt decide publicar um anúncio numa página de Conexões Perdidas, na esperança de que Grace o leia e entre em contato com ele. A partir daí, memórias, sentimentos e segredos devastadores preenchem as páginas de Antes de virarmos estranhos.

“Tão quente quanto doce. Nostálgico, sensível e satisfatório. Carlino se superou.” ― Taylor Jenkins Reid, autora de Os sete maridos de Evelyn Hugo

 

Não tem como resumir melhor do que a própria sinopse, então vamos lá: essa história é narrada pelos dois pontos de vistas, o de Matty e o de Grace, e em primeira pessoa!

A história não é linear em sua linha do tempo, nós começamos com Matthias, nos dias presentes, retornando de um trabalho para a National Geographic depois de alguns anos, de volta a New York, e seu “encontro” no metrô de NY com Grace. É daí que somos levados de volta para a época da faculdade, quando os dois se conheceram no alojamento.

O livro, apesar de ser uma história de amor, é focado puramente em romance, não é clichê. A história de Matt e Grace é muito, muito fofa e cheia de encontros e desencontros. Eu admito que shipei eles desde o começo. Eu adorei os dois personagens logo de cara, mas principalmente a Grace, com seu jeito sincero e tão peculiar, e acho que isso tornou a leitura fluída para mim desde os primeiros capítulos.

O livro detalha bastante o relacionamento deles, explorando, de verdade, cada lado do sentimento que há entre os dois e como tudo isso se desenvolveu, então nada é “de repente”… o leitor realmente tem a chance de acompanhar essa relação e ver o amor “surgir”, apesar de ser meio que a primeira vista.

Como eu disse antes, eu adorei os dois personagens, achei que os dois são muito bem construídos, cada um com sua personalidade diferente, Matt sempre tentando “decifrar” Grace, e Grace com seu jeito sempre peculiar, e eu adorei adorei adorei ela, de verdade! O livro dá um bom background para os dois personagens, já que metade dele é a retratação do que rolou com eles na época da faculdade, e para mim essa foi a melhor parte.

O Matt dos dias atuais, eu admito, achei um cara um tanto quanto “problemático”, por dizemos assim, e isso me incomodou um pouco, mas não a ponto de me fazer querer largar a leitura. De modo geral, podemos dizer que esse livro se aproxima muito da realidade de muitos relacionamentos, em diversos sentidos. Mas acho que em alguns momentos a autora romantizou um pouco um relacionamento que pode ser visto como abusivo. E acho que a leitura fica melhor se você já tiver vivenciado algo do tipo com o qual possa se identificar. O que posso falar, também, é que quando a história passa para os dias atuais ela assume um outro “tom”, digamos assim…

Algumas coisas, para mim, não foram bem exploradas e ficaram mal explicadas, como o porque de terem demorado tanto tempo para se reencontrar, e o fato de se amarem tanto mas não terem se procurado de outras formas, por exemplo, mas ok… é necessário para que a história rolasse.

O livro tem uma surpresa, para o final, que para mim, foi bem-vinda. Os personagens são bem humanos mesmo, e cometem MUITOS (mas muitos mesmo) erros, e foi por isso que achei tão crível. Não tem nada de PERFEITO no relacionamento de Grace e Matt. É algo real.

Enfim, no final fiquei com sentimentos mistos. Não sei dizer se gostei do final ou não. Mas posso dizer com certeza que esse livro mexeu com o meu coraçãozinho, e que tem potencial para mexer com o seu também!

 

Para comprar “Antes de virarmos estranhos” basta clicar no nome da livraria:

Amazon

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags: , , .
Postado por:
Você pode gostar de ler também
23.06
Sinopse:Eileen Merriweather ama uma boa história de amor. Do tipo fictício, é claro. Afinal, ho...
21.06
“Mesmo sabendo como tudo acaba” C. L. Polk Tradução: Helen Pandolfi Suma – 2024 – 168...
18.06
Sinopse: Corrie Mejía é uma arqueóloga famosa por sua capacidade de trabalho e seu temperamento...
14.06
“Vento Vazio” Marcela Dantés Arte de capa: Alceu Chiesorin Nunes Companhia das Letras – ...
11.06
Graças a Deus, maio chegou ao seu fim e só podemos esperar que junho seja melhor. O que nós temos...
07.06
Sinopse: No quarto volume da premiada série de Rachel Smythe, Hades e Perséfone continuam sendo ...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook