05.09


“Eu, minha crush e minha irmã”
Bia Crespo
Arte de capa: Luísa Fantinel
Suma – 2023 – 272 páginas

Antônia se meteu numa baita confusão. Ela topou um namoro de mentira com sua maior crush, Júlia. Tudo porque Júlia quer ficar mais perto de Tamires, irmã de Antônia ― e a lésbica mais disputada da faculdade. Antônia não quer enganar a irmã e tem plena consciência de que Júlia está se aproveitando da situação, mas é impossível dizer “não” quando sua crush tem os olhos grandes e expressivos, o cabelo cheiroso, um sorriso radiante…

Quanto mais dates falsos as duas têm, mais elas se aproximam, e Antônia pode jurar que aquela conexão é pra valer. Mas Júlia está irredutível em sua missão de conquistar Tamires, e talvez Antônia esteja perdendo a chance de se envolver com Camila, uma colega do curso de cinema que parece gostar de Antônia do jeitinho que ela é.

Agora caberá a Antônia decidir até onde consegue levar essa mentira sem machucar quem ama ― e o próprio coração.

Começar deixando claro que “Eu, minha crush e minha irmã” foi uma das minhas leituras favoritas do ano é uma obrigação minha – e se você acompanha minhas resenhas por aqui, sabe que não sou fã do gênero romance. Só que aqui temos uma comédia romântica com o tipo de humor que considero perfeito, em uma história sobre descobrir quem você é, o que você quer e como você quer, tudo embalado em muita fofura, desencontrados e, sim, humor. Tudo aqui, mas tudo mesmo, é muito bem dosado e embalado para te entregar a história perfeita pra te fazer se divertir e aproveitar a jornada das personagens de uma forma única.

Sinto também que devo deixar claro que temos uma história de representatividade e uma das mais naturais possíveis. As irmãs centrais são lésbicas e já passaram por sua fase de descoberta. A “crush” do título é bissexual e também já se descobriu e se aceitou. É tudo tratado da forma simples como a vida deveria ser: as sexualidade das personagens são essas, estão claras e vamos acompanhar o desenvolvimento dos seus relacionamentos românticos a partir disso. Uma comédia romântica simples – e genial por seu humor sagaz.

Eu sou o que as pessoas descrevem como simpática.
“Como é essa Antônia? Ah, ela é assim… simpática.”
Simpática é aquela pessoa que não chega a ser feia, mas também não é bonita o bastante pra merecer esse adjetivo como primeira descrição. Não sou antipática, mas também não esbanjo carisma. Sou quieta e só falo quando me perguntam alguma coisa. Não sou alta, nem baixa, a não ser que esteja ao lado de Tamires — aí, sim, já me chamaram de baixinha. Tenho cabelos castanho-claros bem curtos, com aquele tipo de corte que é feito em barbearias do centro de São Paulo por hairdressers supertatuados. E sou tão pálida que parece que sempre tem um flash estourando na minha cara.

Partindo do começo, temos as 3 personagens do título: “Eu”, Antônia, jovem de 18 anos que está começando a faculdade e mora em um apartamento que herdou do pai com a irmã mais velha (a do título, sim), Tamires, que é, definitivamente, a garota dos sonhos de todas as garotas. E, completando, temos “a minha crush” (ou melhor, de Antônia), que é Julia, garota que Antônia conhece no comecinho da trama, mas que, como quase todas outras garotas, termina se apaixonando por Tamires. Preciso explicar mais em como essa história está prontinha para bilhar em uma comédia romântica gostosa, a sua disposição para ler em uma única sentada? Então vamos lá.

Antônia sempre viveu a sombra da irmã e está ok com isso. Tamires tem a personalidade expansiva, sedutora do jeito certo, sem nunca enrolar ou enganar qualquer garota com a qual se relaciona, deixando bem claro que não está a procura de um relacionamento sério. O relacionamento das irmãs é de cumplicidade e nenhuma das duas seria capaz de prejudicar a outra, mas, mantenha em mente que Antônia tem 18 anos e é uma adolescente, então pode esperar decisões que te farão questionar a irmã mais nova.

Quando Júlia viu Tamires pela primeira vez, o tempo paralisou. Era como se eu fosse o Flash e todo mundo estivesse em câmera lenta ao meu redor. Eu vi Júlia arregalar os olhos ao encontrar com os de Tamires. Vi o jeito como a minha irmã sorriu pra ela, como já tinha visto ela sorrir pra centenas de garotas que se apaixonaram perdidamente. E vi Júlia abrir o sorriso bonito dela outra vez — só que não era mais pra mim.
Naquele momento, eu sabia que tinha perdido.

Voltando a linha cronológica da trama e começando do príncipio (!), Tamires decide fazer uma festa no apartamento dela e da irmã, já como as aulas começaram há um mês e Antônia não está enturmada com o pessoal do Cinema, faculdade escolhida por ela. Com humor depreciativo e sarcástico, Antônia ja beijou 2 garotos (e está prestes a beijar com terceiro, mas não realmente) e sabe que é lésbica, mas ainda não encontrou a garota certa. No meio de muitas, muitas pessoas que estão em seu apartamento naquela festa, a garota mais linda que Antônia já viu na vida derrama bebida em sua roupa. Já no quarto para trocar sua roupa, Antônia está prestes a beijar Júlia, que foi se desculpar e lhe ajudar a se trocar, quando a porta abre e Tamires está lá. Então o momento entre as duas acaba bem diante dos olhos de Antônia, que entende que “perdeu” a crush para a irmã.

Tamires também fica encantada com a beleza e a firmeza de Julia ao se apresentar, enquanto o coração de Antônia se parte bem ali. Pode parecer que a nossa protagonista iria cair em um buraco sem fim de autocomiseração, mas não se iluda: Antônia é uma das melhores personagens que você lerá esse ano e não estou brincando. Amante do cinema brasileiro, ela tem um cartaz de Paulo Gustavo em “Minha mãe é uma peça” – ou seja, da famosa Dona Hermínia, que começa a falar com ela… Sendo a nossa própria Antônia. Batizada de “Dona Euminia”, a personagem foi um sacada de gênio da autora, fazendo com que Antônia falasse com seus próprios sentimentos e deixando o leitor entender perfeitamente o que ia dentro do coração dela, que, lembre-se, se partiu naquele momento. Disposta a tentar continuar aproveitando a noite, Antônia toma um belo de um porre e beija o terceiro garoto da sua vida.

Eu sempre achei que ser irmã da Tamires era difícil — falei. — Mas agora tô achando que ser filha única é ainda pior.
Júlia sorriu, mesmo que ainda estivesse triste.
Eles têm um milhão de expectativas a respeito de mim — ela disse. — E eu tenho certeza de que não vou conseguir atingir todas elas. Como se não bastasse ser bissexual, eu ainda tinha que fazer um curso que eles reprovam.
Foi difícil quando você saiu do armário?
Foi horrível. — Júlia ficou em silêncio por alguns instantes, recuperando a lembrança triste. — Meu pai ficou meses sem falar comigo. Por incrível que pareça, minha mãe mediou nossa relação até que tudo se normalizasse. Só que, depois disso, as cobranças em outras áreas da minha vida aumentaram.

Para sua profunda decepção, Antônia descobre que Julia foi dispensada por Tamires, exatamente como ela faz com todas garotas. De alguma forma muito equivocada, e que me fez demorar pra gostar da Julia, Antônia ouve a proposta da outra: fingir em que estão namorando para tentar atrair a atenção e também os ciúmes de Tamires. Antônia a princípio nega, mas, completamente caída por Julia, termina aceitando. Lembre-se: Antônia é uma adolescente.

Resultado da festa que abre a trama, Antônia conheceu também Camila, que faz faculdade com ela e que é a personagem que rouba todas as cenas que aparece por seu carisma e mostrar que apoia Antônia da forma como ela desejar. Bastante direta, faz qualquer pessoa desejar ter alguém na sua vida tão direta assim, lembrando ao leitor que, muitas vezes, uma boa conversa sincera é capaz de resolver qualquer relacionamento – ou a falta dele. Não se surpreenda caso você shippe a Camila com alguém porque eu definitivamente shippei, mas talvez não seja com alguém que você espere a princípio.

Tomei um longo gole de cerveja para clarear meus pensamentos. Havia alguma coisa em Camila que me fazia sentir compelida a falar a verdade. Ela era tão transparente, tão au-têntica… Sempre falava exatamente o que estava pensando.
Ou seja, era meu total oposto.
Você sabe que é uma história complicada — respondi, sincera.
Camila deu de ombros.
Eu tenho uma única teoria na vida: se machuca, não tem graça. Serve pra tudo. Exceto bdSm.
Eu me virei para Camila e comecei a rir. Ela me acompanhou.
Não conhecia esse seu senso de humor — eu disse.
Chama Corote sabor blueberry.

Uma coisa que tive bastante medo enquanto lia, era que Antônia e Tamires brigassem em algum ponto, seja pelo sentimento que Antônia tinha de viver a sombra da irmã, fosse pela própria Julia, mas, para meu deletei, a autora Bia fez os pilares do relacionamento das irmãs bastante profundo. Julia também está passando por várias questões pessoas, entre elas o pequeno fato de que mente qual faculdade está cursando. Com ascendência indiana, o relacionamento de Julia com os pais não poderia ser melhor porque ela está mentindo sobre seu curso, morando em um ótimo apartamento com duas amigas e com um carro próprio, tudo bancado pelos pais. Claro que esse racionamento influencia como ela se vê e é a raiz do motivo pelo qual ela quer tanto alguém que não a quer de volta.

E é justamente por mostrar que as pessoas precisam se conhecer que “Eu, minha crush e minha irmã” se tornou um dos meus livros favoritos do ano. Claro que o romance tem um peso grande na trama, mas o centro dele é uma jovem abraçando a personalidade que tem, encontrando beleza em suas diferenças, se apaixonando pela primeira vez, errando e fazendo besteira… Ou seja, Antônia está vivendo e está nos levando em sua jornada. E que bom que ela fez isso.

Para comprar “Eu, minha crush e minha irmã”, basta clicar no nome da livraria:

Amazon, com brinde (caderneta exclusiva)
Magalu.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
17.05
“Maud Martha” Gwendolyn Brooks Tradução: floresta Arte de capa: Julia Custódio Prefáci...
16.05
Começou hoje, 16/05, às 18 horas, a Book Friday Amazon, que irá até 20 de maio, às 23:59. Há g...
14.05
Nesse maio que, desde o inicio, já está nos deixando com os corações apertados com as coisas que...
12.05
“10 Things I Hate About Prom” Elle Gonzalez Rose ARC recebido em formato físico gentilmente...
10.05
“Os Sussurros” Ashley Audrain Tradução: Lígia Azevedo Paralela – 2024 – 352 páginas...
07.05
“Chaos & Flame” e “Blood & Fury” Tessa Gratton e Justina Ireland ARC recebido em formato...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook