16.09

Sinopse: Amizades, fofocas, mentiras, festas glamorosas e amores proibidos fazem de Lore Olympus um retrato dos deuses gregos como jamais visto ― mais humano do que nunca. Finalista dos prêmios Eisner e Hugo e fenômeno absoluto no WEBTOON, o webcomic é uma releitura deslumbrante, envolvente e revolucionária da mitologia grega.

Perséfone, a jovem Deusa da Primavera, acabou de chegar no Olimpo. Criada no reino mortal pela mãe de pulso firme, Deméter, ela recebe a permissão para viver no mundo dos deuses enquanto se prepara para seguir a vida como uma virgem sagrada.

Quando a amiga Ártemis leva Perséfone para uma festa, sua vida muda completamente: lá ela conhece Hades, e o charmoso e incompreendido líder do Submundo desperta nela uma chama. Agora, Perséfone precisa aprender a lidar com as relações e as políticas confusas que regem o Olimpo, enquanto descobre seu lugar e seu próprio poder.

O primeiro volume da série reúne 25 episódios do webcomic, além de um conto exclusivo e inédito.


Eu gostaria de dizer que eu profetizei sobre isso. Em dezembro do ano passado, quando fiz minha resenha sobre Lore Olympus quando saiu o primeiro volume em terras Estadunienses e nós recebemos uma cópia, eu estava implorando para a Editora Seguinte trazer para cá. No fim, quem trouxe foi a editora-irmã da Seguinte, a Suma, que não deixa de ser uma das minhas editoras favoritas (todo o grupo Companhia das Letras, por favor), então foi CLOSE ENOUGH de profetização para mim.

Sempre que posso eu estou levantando a bandeira sobre como esses quadrinhos são maravilhosos, porque eu simplesmente sou apaixonada pelo mito de Hades e Perséfone, eles são 100% meu OTP da Grécia Antiga e, se você não sabe sobre eles, a história é basicamente a mesma, dependendo de quem conta: Hades viu Perséfone e se apaixonou perdidamente por ela, alguns dizem que ele a sequestrou a força, outros dizem que ele a levou enganada para o Submundo e lá ele a fez provar da fruta romã, porque isso a manteria lá com ele obrigada (porque muita gente insiste em pintar Hades como um vilãozão – obrigada por isso, Disney -, e eu me nego a acreditar nisso. De fato, acho que ele é um dos deuses menos ruim, mas isso é assunto para outra hora.) Outras pessoas dizem que Perséfone foi com Hades porque ela quis e experimentou da romã sabendo que ela ficaria para sempre conectada a ele.

Então que lado da história você vai acreditar, depende apenas de você. Mas nenhuma delas é a forma como acontece em Lore Olympus.

Em Lore Olympus, Hades conhece Perséfone em uma festa e ele a leva até a casa dele “sem querer”. A deusa está muito bêbada e Afrodite entreouviu Hades falando que não a considera a mais bonita e – para se vingar do Deus, sabendo como a mãe da garota é -, ela coloca, com a ajuda de seu filho, uma Perséfone adormecida no carro dele. Quando ele se dá conta que ela está lá e que ela está bêbada, nosso mocinho a carrega para a casa dele e a deixa dormir no quarto dele. E assim eles se tornam “conhecidos”, apesar da inegável atração que ele sente por ela.

E que Perséfone sente também, vale frisar. Eles dois não tem muita noção de que estão interessados um no outro, até porque Perséfone está ali com uma bolsa de estudos, mas só se ela continuar “casta”, então eles ficam nesse enrolo de estarem apaixonados um pelo outro, os dois sem a menor noção do que sentem, mas é Hades quem começa a perceber primeiro que está atraído sim por ela, porém, ele deixa tudo ser guiado pela forma como ela quer.

Lore Olympus não trata somente de um romance entre os dois deuses, mas também fala de assuntos importantes: fala sobre saúde mental, sobre relacionamentos abusivos – tanto românticos quanto familiares – e também fala sobre abuso sexual de uma forma mais sutil, mas que, conforme a história vai passando, você vai entendendo que isso realmente aconteceu (e eu só estou falando isso aqui para ter um aviso, porque não é necessariamente um gatilho pra mim a forma como é tratado, mas sei que pode ser para outras pessoas).

Eu acho que nunca em nenhuma adaptação do mito eu vi tratarem Hades mais como eu penso que ele seja em Lore Olympus. Nós temos um homem ali que carrega suas bagagens de passado, mas que não é alguém ruim. E isso, não só culpa da Disney, mas imagino que devido ao cristianismo também leva as pessoas a pensarem em Hades como um demônio porque ele vive no mundo dos mortos, mas bem, ele também é um deus.

Assim como Perséfone, a qual eles colocam cuidadosamente o lado dela como deusa da primavera, mas também mostram o lado destruidor dela, como Kore. Mostrando que pode sim existir bondade e maldade nas pessoas na mesma proporção, depende do rumo que você escolhe tomar.

Eu sou até suspeita para falar sobre, porque é uma história que eu gosto bastante, então eu acho que absolutamente todo mundo no universo, até quem não gosta de mitos gregos, devia ler essa história. Eu gosto da forma que o casal é desenvolvida, como é algo leve e cuidadoso a forma com que o relacionamento deles é tratado e não de uma forma tóxica e pesada.

Se você nunca leu, dê uma chance pra Lore Olympus! Tenho certeza de que não vai se arrepender.

Aliás, como eu falei na minha resenha anterior, vale lembrar que foi anunciado em 2019 uma adaptação animada para a Netflix, mas até hoje não teve absolutamente mais nada sobre isso.

E que a editora Suma já anunciou a publicação dos próximos dois volumes! O volume 2 está previsto para outubro e o volume 3 para março de 2023!

Para comprar “Lore Olympus #1, Histórias do Olimpo” basta clicar no nome da livraria:

Amazon.
Submarino.
Magazine Luiza.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
12.07
“Prazos de validade” Rebecca Serle Tradução: Lígia Azevedo Paralela – 2024 – 264 pá...
09.07
Chegamos no meio do ano (!!!), um ano bem bagunçado, vamos assumir, mas que tá cheio de livros ót...
05.07
“A Ascensão do Dragão: Uma história ilustrada da dinastia Targaryen – Volume 1” George R...
02.07
Sinopse: Arwen era uma simples jovem humana, vivendo em uma pacata vila e em meio a um povo cujo d...
28.06
“O Rei Aurora” (Artefatos de Ouranos 2) Nisha J. Tuli Tradução: Guilherme Miranda Seguint...
25.06
“Quem vai te ouvir gritar: Uma antologia de horror negro” Jordan Peele, John Joseph Adams e v...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook