15.04

Sinopse: Is it ever too late to leave the friend-zone?

Hi, my name is Bree Camden, and I’m hopelessly in love with my best friend and star quarterback Nathan Donelson (so is half of America, judging by the tabloids and how much the guy dates). The first step is admitting, right? Except, I can never admit it to him because he clearly doesn’t see me that way, and the last thing I want is for things to get weird between us.

Nothing but good old-fashioned, no-touching-the-sexiest-man-alive, platonic friendship for us! Everything is exactly how I like it! Yes. Good. (I’m not crying, I’m just peeling an onion.)

Our friendship is going swimmingly until I accidentally spill my beans to a reporter over too much tequila, and now the world seems to think me and Nathan belong together. Oh, and did I mention we have to date publicly for three weeks until after the Super Bowl because we signed a contract with…oops, forgot I can’t tell anyone about that!

Bottom line is, now my best friend is smudging all the lines and acting very un-platonic, and I’m just trying to keep my body from bursting into flames every time he touches me.

How am I going to make it through three weeks of fake dating Nathan without anything changing between us? Especially when it almost-sort-a-kinda seems like he’s fighting for a completely different outcome?

Send help.
XO Bree

Buckle up for a slow burn, sports romance with combustible chemistry from the first chapter, laugh-out-loud humor, and easy to love characters. The Cheat Sheet has all the sizzle, but no on-page explicit content (PG-13 equivalent for mild language, implied sexual situations, and alcohol use).

Como vocês já sabem, essa resenha é em parceria com a Random House Internacional, de quem recebemos esse eARC (Advance reading copy: algo como “uma cópia de leitura avançada, ou seja, o livro ainda pode sofrer alterações antes de ser publicado). Também lembrando que essa resenha terá um formato diferente: por ser um ARC, não haverão quotes, já como os livros podem sofrer mudanças em seu texto antes de serem comercializados. Gostaríamos de agradecer profundamente a Editora pela oportunidade de parceria.

A primeira coisa sobre o livro “The Cheat Sheet” que vocês tem que saber: logo no início tem um aviso de gatilho para ataques de pânico, porque um dos personagens passa por isso em algum momento. A segunda coisa que vocês precisam saber: “Cheat Sheet” é um termo usado lá entre os jogadores de futebol americano que é basicamente uma “cola” que os quarterbacks usam para lembrar os nomes das jogadas que o técnico passa. E a terceira coisa que vocês precisam saber: é um dos livros mais fofinhos que eu li atualmente.

Eu até brinco com a Virna volta e meia sobre isso, porque eu vivo falando que não gosto de romances, mas eu vivo lendo romances clichês e me divirto bastante com eles. E com “The Cheat Sheet” não foi nada diferente. Então vamos a resenha:

O livro conta a história de Bree e Nathan. Os dois são melhores amigos desde uma manhã completamente aleatória no ensino médio em que eles começaram a correr juntos e não se desgrudaram mais. Nathan era o famoso jogador cheio de fãs no colégio, super popular e todo resto. Enquanto Bree era uma grande nerd que, entre os estudos e os trabalhos para ajudar a pagar as contas em casa, não tinha tempo para se preocupar em fazer amizades. E assim, essa amizade completamente improvável nasceu entre eles – e também uma paixão que nunca foi anunciada por nenhuma das partes.

Alguns anos se passaram em que eles ficaram distantes: Nathan foi para a faculdade onde ganhou uma bolsa por esportes e Bree ficou para trás por motivos que não posso falar aqui porque é um pouco de spoiler do livro e é algo que vale a pena ler. Quando eles se reencontram, já adultos, ele jogando nos Sharks (um time da NFL) e ela sendo uma professora de dança, foi como se tempo nenhum tivesse passado entre os dois e eles pegaram a amizade de onde se separaram e não só a amizade veio junto, como também os sentimentos de amor que ambos achavam estarem adormecidos.

Porém, todavia, entretanto, com medo de estragar uma amizade tão rica para os dois (e também porque Bree estava namorando quando eles se reencontraram), eles nunca abordaram esse assunto e assim ficaram, um de cada lado, sofrendo pelo outro, entre troca de namorados, naquele clássico clichê de friends-to-lovers que todos nós amamos bastante. Até o dia em que, em meio a uma crise de bebedeira, Bree assume todos seus sentimentos para ninguém menos que uma jornalista do TMZ, que prontamente espalhou para o mundo todo – e o que todos não imaginavam aconteceu: as fãs de Nathan começaram a shippar os dois loucamente e graças a isso eles resolveram entrar em uma estratégia de marketing que ajudaria ela principalmente, com o dinheiro que ela precisava para montar a própria escola de dança.

E é aqui que entra a “Cheat Sheet” que ele precisa: com tudo isso acontecendo, os amigos do time de Nathan resolvem ajudar ele a partir para o ataque e tentar ver se os sentimentos dele são recíprocos e com isso fazem uma lista de ações românticas pra ele ter com ela e ver o que a agrada – e principalmente, se ela também se rende e demonstra se é apaixonada por ele ou não.

Como eu disse acima: esse é um dos livros mais fofinhos que eu já li nos últimos tempos. Cheios de momentos fofos entre os dois, não só sobre o amor que eles têm um pelo outro – o livro é dividido no ponto de vista dos dois, mas também mostra o quanto a amizade deles é bem forte e como eles se conhecem muito bem.

Mas não só o romance, o livro também aborda assuntos importantes (vale dizer que não muito profundamente, mas não de uma forma desrespeitosa também): depressão, ataques de pânico, pressão familiar. Tudo no livro é mesmo muito fofo, até essas abordagens assim.

O meu conselho é: se você está em busca de um livro tranquilo e de leitura leve para desanuviar a cabeça, para sair de uma ressaca literária, eu super indico esse livro. Ele não é aquele tipo de obra que marca a sua cabeça pra sempre e você vai levar pra vida – pelo menos não foi pra mim, mas ele é um livro divertido de se passar o tempo, engraçadinho e cheio de momentos que aquecem nosso coração.

Thanks for the free book, Penguin Random House International.

Para comprar “The Cheat Sheet” basta clicar no nome da livraria:

Amazon, em inglês.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
29.06
“Garota, mulher, outras” Bernardine Evaristo Arte da capa: Estúdio Daó Tradução: Camila Hol...
27.06
Sinopse: This summer, Reese Camden is trading sweet tea and Southern hospitality for cold brew and ...
24.06
Hoje vamos falar sobre uma leitura muito especial que eu fiz recentemente. O livro é lançamen...
22.06
Sinopse: Romania, 1989. Communist regimes are crumbling across Europe. Seventeen-year-old Cristian ...
20.06
“ Bolo preto” Charmaine Wilkerson Tradução: Karine Ribeiro Paralela – 2022 – 304 págin...
17.06
“ Violet Made of Thorns” Gina Chen eARC recebido em formato eBook em parceria com a Penguin Ran...

Deixe seu comentário



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook