12.11

Sinopse: When a fake relationship between scientists meets the irresistible force of attraction, it throws one woman’s carefully calculated theories on love into chaos.

As a third-year Ph.D. candidate, Olive Smith doesn’t believe in lasting romantic relationships–but her best friend does, and that’s what got her into this situation. Convincing Anh that Olive is dating and well on her way to a happily ever after was always going to take more than hand-wavy Jedi mind tricks: Scientists require proof. So, like any self-respecting biologist, Olive panics and kisses the first man she sees.

That man is none other than Adam Carlsen, a young hotshot professor–and well-known ass. Which is why Olive is positively floored when Stanford’s reigning lab tyrant agrees to keep her charade a secret and be her fake boyfriend. But when a big science conference goes haywire, putting Olive’s career on the Bunsen burner, Adam surprises her again with his unyielding support and even more unyielding…six-pack abs.

Suddenly their little experiment feels dangerously close to combustion. And Olive discovers that the only thing more complicated than a hypothesis on love is putting her own heart under the microscope.

Como vocês já sabem, essa resenha é em parceria com a Random House Internacional, de quem recebemos esse eARC (Advance reading copy: algo como “uma cópia de leitura avançada, ou seja, o livro ainda pode sofrer alterações antes de ser publicado). Também lembrando que essa resenha terá um formato diferente: por ser um ARC, não haverão quotes, já como os livros podem sofrer mudanças em seu texto antes de serem comercializados. Gostaríamos de agradecer profundamente a Editora pela oportunidade de parceria.

Acho que eu provavelmente devia começar essa resenha confessando que quando eu escolhi “The Love Hypothesis” para resenhar com a oferta da PRH, eu não tinha ideia ainda de que ele era um livro queridinho para tantas pessoas. Nem sequer imaginava que havia boatos sobre ser primeiramente uma fanfic de Star Wars ou algo sobre a imagem da capa ser sobre um casal (são um casal mesmo?) de Star Wars. Eu assinei essa daí única e simplesmente por conta dessa sinopse que me deixou cheia de curiosidade porque eu sou uma boa e velha cadelinha da trope fake dating.

Dito isso, eu preciso dizer que esse livro se tornou um dos meus favoritos DO ANO. Sério.

Em “The Love Hypothesis” nós começamos no passado quando Olive Smith está no prédio da faculdade para fazer uma entrevista para possivelmente vir a se graduar ali naquela faculdade e tirar seu PHD, além de poder levar adiante seu projeto de pesquisa sobre um tipo de câncer e sobre meios para diagnosticar ele antes. Lá, naquele dia, depois de um pequeno incidente com sua lente de contato, ela acaba sendo ajudada por um estranho que ela não consegue ver porque está com as vistas embaçadas.

Cortando para anos depois, Olive está passando por um dilema. Ela teve um curto relacionamento de trocar alguns beijos com um garoto da faculdade, mas quando ele e a melhor amiga dela, Anh, se conheceram faíscas rolaram soltas e ela saiu do caminho para permitir que a amiga conhecesse o rapaz e ficasse com ele – algo que sua amiga não queria de jeito nenhum, porque tinha medo de acabar magoando ela com isso e por isso ela mentiu, dizendo que já estava em outra e que tinha até um encontro marcado.

Por ter inventado essa mentirinha, durante uma noite ela foi se esconder e trabalhar no laboratório e o que ela não contava era que sua amiga ia aparecer ali do nada e por isso ela simplesmente agarrou no corredor durante a noite o primeiro rapaz que apareceu, que não era ninguém mais, ninguém menos que Adam Carlsen, um professor e um que todos pareciam ter o maior pavor, porque ele simplesmente não era cuidadoso na hora de dar um feedback aos alunos, não se preocupando muito se eles iriam se sentir bem ou mal com o que ele tinha para dizer.

Quando o beijo acaba e Adam ameaça entregar Olive para o departamento de recursos humanos acusando ela de assédio, ela se vê na obrigação de contar pra ele tudo para que ele reconsidere e entenda o lado dela e é aí que os dois acabam se enfiam nessa história de um relacionamento de mentira: ela para deixar o caminho livre pra amiga dela não se sentir culpada e ele para ter os fundos necessários para sua pesquisa liberados (porque é o que ele diz que precisa, de uma namorada que mostre que ele não pretende sair fora da faculdade enquanto faz sua pesquisa e seu trabalho). E aí começa um dos melhores livros de comédia romântica que eu já li nos últimos tempos.

Olive é uma pessoa que é bem alegre e pra cima ao passo que Adam “não gosta de felicidade” como ela afirma muitas vezes durante o livro, o que torna o relacionamento deles mais gostoso ainda, porque não existe nada melhor do que um cara que é emburrado com todo mundo, menos com o interesse amoroso dele. Enquanto temos Adam se preocupando (e ficando horrorizado) com todas as escolhas “não-saudáveis” que Olive faz pra sua vida, nós temos ela do outro lado que fica tentando fazer ele se soltar um pouco mais – mesmo que às vezes ela mesma fique envergonhada com as coisas que a amiga a faz passar, acreditando que eles são mesmo um casal.

Claro que, como toda boa comédia romântica, tem algum drama em torno do casal, além do fato de que eles estão em um relacionamento de mentira, mas com sentimentos cada vez mais reais um pelo outro – e esse drama é muito, muito diferente de qualquer coisa que eu vi nos últimos tempos, mas também é muito bom de ver a resolução que acontece, como tudo se desenrola para o final do casal.

Eu me apaixonei completamente por Olive e Adam, e aliás, preciso dizer que depois que eu soube que era uma fanfic de Star Wars não foi difícil ver como o personagem principal, em todas suas descrições físicas, remetem realmente ao personagem que ele é baseado, de fato fica até difícil não pensar no ator a cada cena deles dois juntos.

Eu terminei esse livro com um sorriso bobo no rosto e suspirando, daquele jeito gostoso que só as melhores comédias românticas deixam a gente no final e com uma certeza absoluta de que todo mundo devia dar uma chance a esse livro, mesmo que romance não seja muito a sua praia.

Thanks for the free book, Penguin Random House International.

Para comprar “The Love Hypothesis” basta clicar no nome da livraria:

Amazon, versão brochura.
Amazon, versão eBook.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
09.08
O ano continua se aproximando do fim e estamos aqui com mais uma coluna com novidades que chegam n...
05.08
“ Para o Lobo” (Wilderwood #1) Hannah Whitten Tradução: Natalie Gerhardt e Helen Pandolfi Sum...
02.08
Vem conferir alguns destaques de livros que lançam lá na gringa esse mês! LANÇAMENTOS DE AGOST...
29.07
Amor e Gelato Direção: Brandon Camp Com: Susanna Skaggs, Alex Boniello, Anjelika Washington, Owe...
26.07
Sinopse: A Floresta roubou tudo o que ela tinha. Enfrentá-la é sua única esperança. Quando uma...
22.07
“Ao Sabor do Tempo” Françoise Héritier Tradução: Maria de Fátima Oliva do Coutto Valentina...

Deixe seu comentário



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook