21.03

Desde que tomei conhecimento deste livro, eu soube que queria compartilhar com todos que acessam o Idris porque a ideia é nada menos do que necessária: uma enciclopédia que reúne personagens da nossa história que tiveram sua cor apagada ou até mesmo não estão no lugar que merecem estar em verbetes e artes que os retratassem. São 416 verbetes que fazem parte de nossa história, sendo que alguns personagens são conhecidos do grande públicos e outros não, mas que definitivamente precisamos conhecer melhor. O livro será publicado dia 29 de março próximo.

A representatividade é uma das marcas desta enciclopédia, que procura ter representantes de todos estados em seus verbetes, saindo do eixo Rio-SP e carregando a história por todo país, tanto com personagens quanto com os artistas que os representaram.

Os autores Lilia Moritz Schwarcz e Flávio Gomes cuidaram de toda pesquisa dos personagens, enquanto o autor Jaime Lauriano cuidou de toda curadoria de artes, porque a medida que os autores foram entendendo a importância daquelas pessoas que estavam escrevendo sobre, entenderam que precisavam de artes que as representassem a partir dos verbetes escritos. O livro tem 36 dessas artes que ilustram o livro, todas feitas por artistas diferentes, de diferentes regiões, mas foram encomendadas 100 artes que fazerão parte de um projeto da editora com a Pinacota de São Paulo com uma exposição prevista para abril (leia mais clicando AQUI).

Leia a sinopse abaixo e saiba mais sobre esse livro que definitivamente se tornou essencial para leitura:

“Enciclopédia negra: Biografias afro-brasileiras”
Flávio Gomes, Jaime Lauriano e Lilia M. Schwarcz
Companhia das Letras – 2021 – 720 páginas

De Abdias do Nascimento a Zeferina e Zumbi dos Palmares, 416 verbetes biográficos que encenam um reencontro do Brasil com a memória silenciada de milhões de pessoas negras que construíram sua história.

Nesta Enciclopédia negra, Flávio dos Santos Gomes, Jaime Lauriano e Lilia Moritz Schwarcz passam em revista o período da escravidão e do pós-abolição a fim de restabelecer o protagonismo negro em nossa história. E o fazem alcançando o que há de singular, multifacetado e profundo na existência particular de mais de quinhentos personagens.

São profissionais liberais; mães que lutaram pela alforria da família; ativistas e revolucionários; curandeiros e médicos; líderes religiosos que reinventaram outras Áfricas no Brasil, pessoas cujas feições foram apagadas pela história. Por isso, 36 artistas negros, negras e negres criaram retratos inspirados pelos verbetes desta enciclopédia, aqui reunidos em um belíssimo caderno de imagens.

Em um momento de produção e disseminação errática de informações, esta obra contribui para conformar um seguro repositório de experiências individuais e coletivas às quais ― como pessoas e como sociedade ― podemos recorrer em busca de inspiração e orientação.

Para comprar “Enciclopédia Negra” basta clicar no nome da livraria:

Amazon.
Submarino.
Travessa.
Magazine Luiza.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
22.10
“The Book of Form and Emptiness” Ruth Ozeki ARC recebido em formato físico em parceria com a P...
20.10
Hoje, dia 20/10, a Netflix divulgou o primeiro clipe de “Rebelde” junto com a data de estreia da...
20.10
“Billy Summers” Stephen King Tradução: Regiane Winarski Suma – 2021 – 472 páginas Billy...
18.10
“As nove vidas de Rose Napolitano” Donna Freitas Tradutora: Lígia Azevedo Paralela – 2021 ...
15.10
Pensei Que Fosse Verdade Huntley FitzpatrickEditora Valentina - 336 páginas “O...
13.10
Sinopse: For anyone who has loved and lost, and lived to tell the tale, this gorgeously written deb...

Deixe seu comentário



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook