05.03

Sinopse: Daemon fará o que for preciso para ter a Katy de volta.
Após a bem-sucedida, porém desastrosa, incursão a Mount Weather, ele está tendo que encarar o impensável. Katy foi capturada. Sua única meta agora é encontrá-la. Destruir qualquer um que se ponha em seu caminho? Com todo prazer. Incendiar o planeta inteiro para salvá-la? Moleza. Expor sua própria raça ao mundo? Sem problema.

Tudo o que a Katy pode fazer é sobreviver.
Cercada por inimigos, a única maneira que ela tem de sair dessa é se adaptando. Afinal, nem todas as facetas do Daedalus são totalmente malucas, embora os objetivos do grupo sejam assustadores e as verdades propagadas ainda mais perturbadoras. Quem é de fato o inimigo? O Daedalus? A humanidade? Ou os Luxen?
Juntos, eles podem encarar o que vem pela frente.
No entanto, a pior de todas as ameaças esteve escondida o tempo inteiro. Quando as verdades vierem à tona e as mentiras forem enfim desmascaradas, de que lado o Daemon e a Katy decidirão ficar? E será que eles conseguirão, pelo menos, continuar juntos?

[PODE CONTER SPOILERS DOS LIVROS ANTERIORES DA SAGA LUX]

Acho que se eu pudesse definir esse livro todinho em um meme seria aquele “como foi que eu vim parar aqui, eu só tenho 6 anos” porque quando eu assinei lá atrás pra ler os livros dessa saga, eu assinei pensando que o que viria seriam livrinhos calminhos para se passar o tempo e não algo que iria brincar com meu coração da forma que esse livro faz. Enfim, vamos começar do inicio:

O livro anterior terminou com um grande gancho: quando foram salvar Beth das garras do DOD para acalmar Dawson, que não aguentava viver sem a garota, eles acabaram perdendo Kat lá dentro no meio da confusão, que foi levada pelos militares, que nós descobrimos nos livros anteriores que gostam muito de fazer experiencias não apenas com os aliens, mas também híbridos, que são aqueles que foram salvos por aliens algum dia e então tiveram seu DNA modificado, fazendo com que eles também adquirissem poderes, ainda que num grau mais baixo que os Luxen.


“— E vocês acharam que me prender na colônia era a melhor opção?
A gente…
Que conseguiriam me deter? — Outra explosão de poder acertou a porta atrás do Dawson, arrancando-a das dobradiças. — Vou salvá-la nem que para isso precise incendiar o planeta inteiro.

E, como era de esperar, nosso mocinho Daemon não deixaria sua amada ficar lá presa, não depois de todo desenvolvimento que o relacionamento deles teve e de como ele a ama. Então Daemon, sem nenhum plano em mente, decide que vai invadir o DOD, custe o que custar, para tirar Kat de lá. E nisso fica mais interessante ainda o livro, porque como Kat está lá presa, não temos apenas o ponto de vista dela nesse livro, mas o de Daemon também.

Daemon entra em contato com Luc, o ser que nenhum de nós sabe exatamente (pelo menos até ali) o que ele é por ser diferente de um humano normal, mas também não ser um alien ou um hibrido, porque tem certeza que quando Blake os traiu (de novo!) não foi sozinho. Luc, obviamente, nega ter qualquer coisa a ver com isso e se dispõe a ajudar a salvar Daemon e Kat de onde eles estiverem no DOD, desde que Daemon consiga para ele um composto, porque é algo que o interessa muito e Daemon topa porque qualquer coisa que puder fazer para libertar Kat, ele fará.


“— Ela atacou vários membros da minha equipe.
Abri um largo sorriso.
Essa é a minha garota.
Sinto muito por ouvir isso.

Enquanto ele está nessa luta para chegar até ela, Kat está passando pelas próprias provações. Nós vemos em primeira mão no ponto de vista dela tudo que o DOD está fazendo com ela, todas as torturas e testes e realmente a pergunta que fica é: o quanto uma pessoa aguenta tudo que ela passa sem quebrar ou se perder completamente dentro de si mesma.

Blake, o grande traidor, está de volta, como era de se esperar, já como ele é um cachorrinho da DOD, sempre fazendo tudo que eles querem, mas não vou me aprofundar muito na história dele nesse livro, até porque tirando apenas um motivo, ele realmente não é muito relevante para a historia nele.


“— Isso é a sua cara, Blake. A culpa sempre é do outro.
Ele estreitou os olhos, escurecendo ainda mais os riscos verdes.
Você não entende.
Tem razão. — Afastei as mãos dele com um tapa. — Eu jamais vou entender.

Nós somos apresentados também a um novo personagem, Archer, que é o guarda que colocam como segurança de Kat durante a estadia dela no DOD e confesso que passei boa parte do livro esperando para ver a troco de que ele estava ali, porque não era possível darem tanto foco para ele se ele não fosse importante por algum motivo (e fiquei um pouco preocupada que fossem transformar aquilo num triangulo amoroso ridículo, mas graças a Deus não aconteceu), porém ele tem sim, seu papel especial, que não posso entrar em detalhes porque é spoiler demais.

Além de um novo personagem, nós também somos apresentados a uma nova raça: os originais, o qual leva o titulo do livro, que… eu sinceramente não tenho nem palavras para descrever eles. Eu fiquei absurdamente aterrorizada e apaixonada na mesma medida pelo que eles tão e por essa pequena bagunça que a autora fez no livro, acrescentando mais coisas importantes a mitologia e muito interessantes mesmo.


“— O que tem no prédio B?
O outro soldado deu um passo à frente.
Você faz perguntas demais. Precisa aprender a calar a boca.
Pisquei. Foi a gota d’água. No segundo seguinte, Daemon segurava o guardinha corpulento pelo pescoço, pressionando-o contra a parede. Arregalei os olhos.
E você precisa aprender a ser mais delicado ao falar com as damas — rosnou.”

Uma coisa que aconteceu bastante durante esse livro foram pequenas conversas sobre como lados teriam que ser escolhidos: Kat, sendo uma hibrida, teria que decidir se ficaria do lado da própria raça humana ou dos Luxen, além de mostrarem que não só existem humanos ruins, mas tem aliens que também não são tão pacíficos assim, o que eu imagino que seja para preparar o clímax para o próximo e ultimo livro e que foi o bastante para me deixar absurdamente agitada e curiosa, querendo saber o que diabos vai acontecer agora.

Eu não tenho nem palavras para descrever o quanto eu amo Daemon, de verdade. Se nos livros anteriores eu já estava apaixonada por ele, nesse livro, tendo uma visão de como as coisas são dentro da cabeça dele, eu passei a amar ele ainda mais. Assim como Kat, que cada vez me surpreende mais com o quanto ela é uma mocinha foda. Passar por tudo que ela passou durante esse livro, eu sinceramente não sei como ela aguentou e só me fez subir mais ainda ela na minha listinha de personagens favoritas.


“— Se eu tivesse um Mogwai, definitivamente o alimentaria depois da meia-noite. Aquele gremlin com um moicano era simplesmente o máximo, um verdadeiro capeta.
Ela riu de novo, e o som reverberou dentro de mim, fazendo com que me sentisse mil quilos mais leve.
Por que será que isso não me surpreende? Aquele gremlin é a sua cara.
O que eu posso dizer? É por causa da minha personalidade cativante.

Nós não vimos muito dos outros personagens que foram tão presentes nos outros livros, já como Daemon e Kat estavam bem separados deles, mas quando eles apareceram também… Foi simplesmente ação acima de ação e as vezes eu parava até de respirar com os acontecimentos.

Um acontecimento em especial me deixou com um gosto ruim na boca de sentir a traição dentro de mim, não só pelos personagens, mas eu mesma me senti traída por uma pessoa em especial que traiu eles (não darei nomes aqui, não se preocupem). Eu não sei nem explicar de verdade. Foi uma traição tão grande e tão absurda que eu fiquei uns bons segundos encarando a tela do kindle e me perguntando como diabos aquilo tinha acontecido e eu não tinha previsto. E não existe coisa melhor do que quando livros nos dão essas sensações <3


Você sabe que gosto de sentir seu toque quando estou em minha forma verdadeira. Sua voz provocou um arrepio em minha espinha.
Por que você sempre faz com que qualquer coisa soe como uma perversão? Mas não puxei a mão de volta.”

Mais uma vez o livro termina com um gancho gigantesco e maravilhoso e que me deixou simplesmente SEDENTA pra continuar e ver como será o final dessa saga que me ganhou completamente. Se você ainda não deu uma chance pra ela, se começou e parou, se nunca nem pensou em ler, vai por mim: larga tudo e vai ler. Tenho certeza que Daemon e Kat e companhia vão ganhar seu coração, assim como ganharam o meu!

Para comprar “Originais” basta clicar no nome da livraria:

Amazon.
Submarino.
Travessa.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
22.10
“The Book of Form and Emptiness” Ruth Ozeki ARC recebido em formato físico em parceria com a P...
20.10
Hoje, dia 20/10, a Netflix divulgou o primeiro clipe de “Rebelde” junto com a data de estreia da...
20.10
“Billy Summers” Stephen King Tradução: Regiane Winarski Suma – 2021 – 472 páginas Billy...
18.10
“As nove vidas de Rose Napolitano” Donna Freitas Tradutora: Lígia Azevedo Paralela – 2021 ...
15.10
Pensei Que Fosse Verdade Huntley FitzpatrickEditora Valentina - 336 páginas “O...
13.10
Sinopse: For anyone who has loved and lost, and lived to tell the tale, this gorgeously written deb...

Deixe seu comentário



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook