08.01

Sinopse: A YA contemporary rom com about a girl who follows a trail of paper hearts from her mystery admirer–and it’s a paperback original perfect for fans of To All the Boys I’ve Loved Before and the Kissing Booth.

Ella’s life was picture perfect. She had a circle of close friends, a jam-packed social life, and an amazing boyfriend. But then something completely unexpected happened: a car accident after a Valentine’s Day dance. When Ella woke up in the hospital, she couldn’t remember the accident . . . or anything about the weeks before it, including the reason she broke up with her boyfriend.

Now, a year later, she begins receiving paper hearts from a mysterious admirer who seems to have the answers she craves. Ella is intrigued. The hearts contain clues to help Ella remember her life before . . . and take her on a journey she never imagined. Following the paper hearts is the most spontaneous thing Ella has ever done . . . but will she find love?

Como vocês já sabem, essa resenha é em parceria com a Random House Internacional, de quem recebemos esse eARC (Advance reading copy: algo como “uma cópia de leitura avançada, ou seja, o livro ainda pode sofrer alterações antes de ser publicado). Também lembrando que essa resenha terá um formato diferente: por ser um ARC, não haverão quotes, já como os livros podem sofrer mudanças em seu texto antes de serem comercializados. Gostaríamos de agradecer profundamente a Editora pela oportunidade de parceria.

Como diz na sinopse do livro, Ella tem a vida “perfeita”: tem amigas que a amam, tem um namorado que a adora e tudo vai bem na vida dela até que ela acorda um dia no hospital, sem ter a menor ideia de como foi parar lá e pede para que chamem o namorado dela. É quando ela descobre que eles terminaram e isso já faz onze semanas e ela não tem a menor ideia do porque terminou com ele e menos ainda de qual motivo levou que ela fosse embora do baile de dia dos namorados (o qual ela aparentemente foi sozinha) mais cedo, se acidentando ali.

Um ano se passa e ela ainda não lembra exatamente o que aconteceu naquelas onze semanas que tem entre a última coisa que ela se lembra e ela acordando no hospital, e como no colégio de Ella eles tem um costume (criado por ela no ano anterior, quando ainda fazia parte do comitê de atividades estudantis – algo que ela largou depois do acidente) de enviarem corações com declarações perto do baile dos namorados, ela se surpreende a receber um com apenas duas palavras nele, que aparentemente não fazem nenhum sentido.

Ella acha estranho, é claro, e é só quando está sendo levada até o jogo de futebol no colégio que, ao cruzar por duas ruas, ela se dá conta que as duas palavras escritas no coração são exatamente o nome de duas ruas que se cruzam em uma esquina e ela pede para deixarem ela ali, tentando desvendar o que aquela rua devia significar para ela. Não demora até que ela encontre uma floricultura, que quando ela fala com o atendente e menciona sobre o que se trata, ele sabe quem ela é e entrega pra ela uma flor com um novo bilhete e uma nova dica. A pessoa que “admirava secretamente” Ella estava a mandando em uma missão que ajudaria ela a resgatar lembranças dessas 11 semanas que ela perdeu e mostrar pra ela exatamente o que aconteceu.

Conforme nós vamos seguindo a jornada de Ella, nós somos apresentados a alguns personagens: sua irmã, Ashley, com a qual ela tem um relacionamento meio esquisito – elas aparentam ter sido próximas um dia, mas com o acidente e tudo mais, parece que elas tem um certo impedimento de se aproximarem mais e conversarem sem acabarem em uma briga.

Também nós conhecemos mais de Pete, o ex-namorado de Ella, que ela dispensou dizendo que “o coração dela não estava mais no relacionamento deles”, mas que aparentemente ainda gosta dela e ainda quer que eles tenham alguma chance, mesmo tendo se passado um ano inteiro desde o fim do namoro. Conhecemos também as amigas de Ella, que são bem um grupo de… mean girls, se eu for ser bem sincera. Elas gostam de fazer piadas maldosas e eram coisas que a própria Ella menciona que não notava muito isso antes do acidente, mas agora conseguia ver com mais clareza – e que ficava incomodada com isso.

Então nós temos Andy, um garoto que trabalha na livraria local e começa a ajudar Ella em sua busca, querendo participar daquela aventura junto com a garota e também Sarah que, além de estudar na mesma escola que Ella – e ser um alvo constante das amigas dela, trabalha junto com Andy na livraria – e o cobre muitas vezes para que ele possa sair nessa busca de Ella pelas 11 semanas perdidas.

Mas, acima de tudo, a personagem mais importante dessa história toda é a própria Ella. Eu me apeguei muito a ela como personagem conforme ia lendo e quando o livro terminou, eu já estava gostando bastante dela e da forma com a qual ela lidou com tudo – principalmente ao descobrir todas as verdades acerca de todos os relacionamentos dela durante o livro.

Eu confesso que no quesito romance, o livro não me surpreendeu em nada: ele é absurdamente clichê nessa parte, mas não é um clichê ruim não, nem de longe. É aquele gostosinho, que deixa a gente com um quentinho no coração e com um sorriso no rosto, de tão bom que é e tão bem desenvolvido. Mas o que mais me surpreendeu no final foi quando é revelado quem está por trás dos 11 corações que fizeram Ella reviver momentos de um passado perdido. Se Ella recupera ou não a memória daqueles dias? Bom, isso você vai ter que ler o livro pra saber!

Quando eu li a sinopse desse livro, eu sabia que ia querer ler ele pelo simples fato dele parecer mesmo ser um romance desses bonzinhos de se passar o tempo e se distrair e ele entrega exatamente isso: não é uma trama absurdamente aprofundada ou cheia de viradas e reviravoltas e dramas. É um romance gostoso de ler, gostoso de passar o tempo e não pensar em nada, só naquele mistério que cerca a vida da garota.

Eu indico muito esse livro para pessoas que gostam de um romance clichê muito bem feito e que te deixa com corações saindo de dentro dos ouvidos <3

(Eu não sei de nenhuma notícia ainda se ele será trazido para o Brasil ou não, mas eu realmente, realmente, realmente espero que sim, porque esse livro merece muito ser lido!)

Thanks for the free book, Penguin Random House International.

Para comprar “11 Paper Hearts” basta clicar no nome da livraria:

Amazon, na versão e-book.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
15.01
“Cast in Firelight” (Wickery #1) Dana Swift ARC recebido em formato de eARC em parceria com a...
15.01
Dia 25 de Janeiro próximo o Idris completará 10 anos no ar. Nada disso teria sido possível sem vo...
12.01
Mais um ano se inicia e, com ele, uma nova coluna de lançamentos literários aqui no Brasil fresq...
10.01
Sinopse: (tradução livre) Oliver Marks acabou de cumprir dez anos na prisão – por um assassin...
06.01
Vem conferir o que saiu lá na gringa mês passado e os que saem esse mês! LANÇAMENTOS DE DEZEMB...
05.01
“Terror a bordo: 17 histórias turbulentas” Stephen King, Bev Vincent e mais Suma – 2020 – ...

Deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook