26.05

Sinopse: A autora da série best-seller A Seleção está de volta com um novo universo apaixonante!

Quando o rei Jameson se declara para a Lady Hollis Brite, ela fica radiante. Afinal, a jovem cresceu no castelo de Keresken, competindo com as outras damas da nobreza pela atenção do rei, e agora finalmente poderá provar seu valor.

Cheia de ideias e opiniões, logo Hollis percebe que, por mais que os sentimentos de Jameson sejam verdadeiros, estar ao seu lado a transformaria num simples enfeite. Tudo fica ainda mais confuso quando ela conhece Silas, um estrangeiro que parece enxergá-la ― e aceitá-la ― como realmente é. Só que seguir seu coração significaria decepcionar todos à sua volta…

Hollis está diante de uma encruzilhada ― qual caminho levará ao seu final feliz?

Eu passei um bom tempo depois de ler “A Prometida” pensando em como começar a escrever essa resenha simplesmente porque eu me senti muito frustrada durante a leitura desse livro e não sabia exatamente como colocar em palavras esses sentimentos, mas eu vou tentar.

O livro conta a história de Hollis Brite, que é uma garota jovem e que ela, apesar de não acreditar nas incontáveis vezes em que sua ama conta isso, tem toda a atenção do Rei, que muito claramente para qualquer pessoa que está vendo, realmente tem toda a intenção de propor que ela se torne a Rainha do reino no momento em que ele for coroado novamente (isso é algo que acontece no reino Coroa, todos os anos o rei passa por uma re-coroação).

Porém, com o passar dos dias e com o Rei deixando de esconder carinhos e presentes que dispersava a ela, ela começa a prestar mais atenção em como sim, ele provavelmente tem um interesse por ela que não teve em outras – Hollis mesma fala em determinado ponto do livro que o Rei era muito cheio de galanteios, mas que pulava de romance em romance porque se cansava das garotas na volta dele e por isso que ela mesma levava tudo como uma grande brincadeira.

“— Eu estaria mentindo se dissesse que não estou nervosa.
O que é natural. Mas já está fazendo a melhor coisa que poderia fazer, encorajando seu rei a buscar a paz. — Ela balançou a cabeça. — É uma atitude grandiosa.

Um dia, eles recebem a noticia que o rei Quinten irá visitar o Reino e quando ficam sabendo que ele trará a Rainha Valentina junto, Jameson decide que é um bom momento para mostrar a todos como Hollis poderia sim ser uma ótima rainha e por isso quer que ensinem a ela todo o possivel sobre o reinado vizinho e sobre as regras de etiqueta, algo que Hollis, mesmo fazendo parte da corte em sua vida inteira nunca teve muito interesse em aprender.

Só que, juntamente com esse encontro, uma família do reino de Isolta, o mesmo do rei Quinten resolve se refugiar em Coroa e Hollis imediatamente se vê encantada pelo filho mais velho da família, Silas. Depois de tantos anos tentando, quando finalmente os pais dela aceitam que ela pode ser algo de valor para eles – porque eles queriam muito um filho homem -, ela fica dividida entre fazer o que a família deseja e seguir em frente com o plano, se tornar Rainha ou então ir atrás do próprio coração e ficar com aquele por quem ela se apaixonou a primeira vista.

“O amor de um rei era capaz de deixar uma pessoa disposta a tudo. E não havia nada mais inebriante do que ser adorada por ele, e pelo povo que me adorava por causa dele.”

Bom, como eu disse acima, esse livro me deixou completamente frustrada e decepcionada. Ele é realmente uma sucessão de clichês atrás da outra e isso não seria um problema (quem me conhece sabe como eu adoro um bom e velho clichê) se não fosse por conta deles serem executados de uma forma muito mal feita e ruim e cansativa. E se não fosse por Hollis.

Acho que fazia um bom tempo que eu não sentia tanta antipatia por uma protagonista assim. Eu sei que na nossa sociedade nós temos muito enraizado o fato de idolatrarmos um protagonista masculino por coisas que ao mesmo tempo detestamos em protagonistas femininas, mas esse não é o problema aqui. O problema aqui é que Hollis simplesmente não diz a que veio em nenhuma parte do livro. Ela passa 50% do livro reclamando de como as pessoas não enxergam ela pelo que ela realmente é (o que, acreditem, é difícil de ver simplesmente porque ela não demonstra ser nada diferente do que dizem que ela é) e 50% do livro não fazendo absolutamente nada para mudar isso. Ela simplesmente empaca no inicio e não tem desenvolvimento nenhum – algo que geralmente é esperado de histórias assim.

Ela começa o livro como uma menina cabeça oca e fútil e é exatamente assim que ela termina o livro (depois de muito reclamar que não queria ser apenas um enfeite para o rei – que é o que ela é, sem duvidas. Mas ela faz algo pra mudar isso? Não.) É impossível sentir qualquer empatia por ela, então quando as coisas sérias acontecem, você simplesmente fica lá pensando que provavelmente deveria se importar com aquilo, mas que ela não passa a profundidade necessária para que você realmente se importe.

“Nós, mulheres numa gaiola de ouro, precisávamos aproveitar ao máximo o que tínhamos.”

E não para em Hollis minha decepção. Jameson é simplesmente irreal demais. Eu entendo que existem pessoas verdadeiramente boas – e eu imagino que era isso que Kiera estava tentando passar em Jameson, mas é impossível acreditar que ele passe tudo que passe e termine do modo como termina (que eu não posso falar demais porque é spoiler.)

E então temos Silas, que apesar de ter um plano de fundo mais “profundo” (tem um motivo pra ele ter se refugiado, ele tem uma história no fundo), nós não vemos absolutamente nada disso porque só o que ele faz é, por algum motivo que me foge a compreensão, ficar babando em Hollis. O romance, tanto com Silas quanto com Jameson é absurdamente cansativo e chato e eu não consegui shippar e nem torcer por nenhum dos dois.

“Eu tinha dito que ele não me deixaria queimada. E ainda acreditava nisso. Se eu acabasse em chamas, seria por minha própria culpa.”

Eu também posso acrescentar aqui uma gama de personagens que aparecerem, mas que também são absolutamente sem o menor carisma, que você acaba nem se importando com eles ou com a historia deles também, que é o resto da família de Silas, Etan (que é um primo de Silas que vem junto com a comitiva do Rei Quinten), Delia Grace, a ama de Hollis (que também é melhor amiga dela e também tem um passado atraente, mas que é mal explorado, mal elaborado e no final das contas só me deixou com mais raiva em determinado ponto por conta de toda a rivalidade feminina que esse passado cria, mas falar mais do que isso seria spoiler).

Nem ao menos o rei Quinten que devia ser o vilão mostra verdadeiramente a que veio. Nós sabemos sim que ele é ruim, mas só pelo que todos falam porque ele não faz absolutamente nada além de reclamar e tentar manter Valentina com medo e calada. A unica personagem, pra mim, que se salvou nesse bolo todo e que eu realmente gostaria de saber mais é sobre a Rainha Valentina. Ela sim chamou a atenção mesmo passando pouco tempo no livro e eu fiquei curiosa para saber dela, para entender tudo que ela passou e só por ela eu talvez leia a continuação, porque tem a possibilidade dela aparecer mais.

“Mas como eu conseguiria parar de chorar sabendo que ia me casar com um homem enquanto meu coração desejava outro?”

Bom, no final das contas esse livro pra mim não funcionou de maneira alguma. Eu achei a escrita fácil, e esse provavelmente é o único ponto positivo – junto com a Valentina, mas mesmo a escrita sendo fácil parece que foi feita com pressa demais, tudo muito corrido, muito com pressa de acabar – provavelmente porque o final do livro é onde ele atinge o clímax, mas nem com esse clímax eu consegui me animar.

Como eu disse, o livro não funcionou pra mim, eu não sei se vou ler a continuação dele ou não – talvez sim por causa da Valentina -, mas pode ser que funcione pra outras pessoas. Eu sei que fui brutalmente honesta nessa resenha e espero que, mesmo assim, quem quiser dar uma chance, dê. Sei que teve muitas pessoas decepcionadas assim como eu, mas também teve muitas pessoas que amaram, então acho que no final vai bem no gosto de cada um mesmo.

Depois que ler, se quiser um debate saudável sobre o livro, basta me procurar no twitter! @IdrisBR

Para comprar “A Prometida” basta clicar no nome da livraria:

Amazon.
Submarino.
Travessa.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
01.03
“Escuridão Total Sem Estrelas” Stephen King Tradução: Viviane Diniz Suma – 2023 – 39...
27.02
Sinopse:E se houvesse infinitos universos — e infinitas maneiras de se apaixonar? Depois de e...
23.02
  Oi pessoal, tudo bem com vocês? Hoje vim falar para vocês sobre uma série que eu de...
20.02
“A serpente e as asas feitas de noite”(Nascidos da Noite #1) Carissa Broadbent Tradução: J...
16.02
Sinopse:No último dia das bruxas, a ex-melhor amiga de Alice Ogilvie foi morta. Se não fosse ...
13.02
Depois de um janeiro que pareceu durar uns 3 meses, finalmente chegamos em fevereiro e no novo post ...

Deixe seu comentário





Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook