10.04

Sinopse: Evie sente-se tomada pela culpa desde que sua melhor amiga, Anna, se afogou. Então, quando uma garota com uma inegável semelhança com Anna aparece na cidade, Evie se torna amiga dela, tentando aplacar seu remorso. E quando as duas meninas colocam os olhos – e os corações – em dois príncipes encantados, Evie acredita que pode finalmente ter seu final feliz.

Mas será que a amiga realmente é quem diz ser? Ou ela esconde segredos que poderão ser descobertos tarde demais? A bruxa do mar é uma historia emocionantes sobre amizade, traição e o poder da esperança. Porque a morte nao é a unica coisa incontrolável na vida – o amor é igualmente selvagem.

A Bruxa do Mar” começa quando Evie ainda era uma garotinha. Ela sofreu um pequeno acidente enquanto brincava com seus dois melhores amigos, Anna e Nik – que é um príncipe -, e ao ser levada para casa, quase próxima de morrer, a mãe dela que era uma bruxa usou seu poder para dar a garota uma nova chance de vida – e isso acabou culminando na morte da mulher e no fato de todas as pessoas da cidade olharem torto para a menina, afinal, ela pode até mesmo vir de uma família de bruxas, algo que eles não tem como comprovar apesar de desconfiarem disso completamente.

Então a história pula alguns anos e nós chegamos no dia do aniversário de Nik, quando Evie já tem 16 anos e, além de ter perdido a mãe para um feitiço feito para salvar a vida dela, Evie e Nik também perderam Anna para o mar. A garota morreu afogada em uma tarde quando saiu para nadar com Evie e a garota carrega com ela o peso da culpa de ter sido quem convidou a menina para nadarem, assim como Nik carrega com ele a culpa de não ter conseguido salvar as duas, de só ter tirado Evie da água.

“Se alimentar um homem bem, ele vai ser leal a você pelo resto da vida”, já a ouvi dizer muitas vezes. É estranho como deseja tanto me tirar do caminho, me considerando rústica demais para a classe dela, e, no entanto, fica exibindo suas conquistas tapadas. Imagino que, quando se tem poder, se possa ser o que quiser.”

No aniversário de Nik, quando eles dois e mais o primo do príncipe, Iker, por quem Evie tem uma quedinha estão comemorando com algumas pessoas em um barco, uma tempestade acontece e embora as pessoas tenham ficado a salvo, Nik cai no mar e quase morre, sendo salvo por uma garota que é absurdamente parecida com Anna e que foge para o mar assim que Evie se aproxima, não dando a ela uma chance de conversarem.

Assim, alguns dias se passam até chegar perto de um festival que acontece todos os anos na cidade onde eles comemoram a morte de todas as bruxas, caçadas até serem “exterminadas” pela família de Nik e Evie já está completamente convencida de que estava vendo coisas naquela noite, quando encontra a garota, Annemete, ali na terra, a deixando em choque e com toda a certeza do mundo que a menina na verdade é Anna que foi trazida de volta pra ela, mesmo com a garota negando profundamente isso.

Claro que a partir daí tudo fica em torno de um grande mistério: a garota é realmente quem diz ser? Estaria Evie preparada para arcar com qualquer consequência de ajudar a nova amiga e para fazer qualquer coisa por essa nova amizade e conseguir ajudar a garota da forma que não conseguiu ajudar a amiga que perdeu anos atrás?

“— Não ceda a todas as solicitações do príncipe, minha querida. Homens estão sempre pedindo mais do que devem.”

Eu confesso que fiquei surpresa com duas coisas: primeiro foi com o tanto que eu gostei desse livro. Quando eu peguei ele para ler, eu não esperava muita coisa dele, de verdade. Eu nem ao menos sabia que ele era na verdade uma releitura de “A Pequena Sereia” de um ponto de vista diferente, então ir descobrindo essas coisas conforme o livro foi passando, foi me deixando completamente absorta na leitura.

O que me leva a segunda surpresa: assim que eu terminei de ler, eu vi MUITAS criticas negativas sobre ele. Várias pessoas reclamando de como esperavam demais e se decepcionaram com a história e com como ela se passa (por se tratar de uma releitura), então provavelmente eu ter lido ele sem qualquer expectativa – sem saber nem tanto assim sobre o que a história era, me fez gostar demais dele.

“— Agora estamos combinando.
Minha garganta aperta. Lembro-me de Anna dizer essas mesmas palavras quando fizemos colares com as contas de madeira que o alfaiate estava distribuindo. Eram rústicos e infantis, mas especiais.”

Claro que teve algumas coisas no livro que eu não gostei: os romances não me prenderam demais. Tudo que eu queria saber era sobre a relação entre Evie e Annemete, eu estava obcecada para saber como tudo se daria e, apesar de ter descoberto uma das coisas, eu ainda me surpreendi bastante no final – e ele provavelmente foi minha parte favorita da história toda.

Eu estava tão presa na leitura e o tempo todo pensando “por favor, me faça estar errada, porque eu gosto tanto disso que está acontecendo” que quando eu vi que estava certa, eu queria chorar de verdade: mas como eu disse, ao mesmo tempo em que eu estava certa, a forma como tudo aconteceu foi TÃO BOA e tão bem escrita, que deu até gosto de ler, mesmo sofrendo com isso.

“Mas música e dança não são capazes de cicatrizar uma ferida assim. Seria como jogar sal; ver as pessoas cantando e dançando como se nada tivesse acontecido enquanto sente o corpo queimar pelo luto.”

Eu vi que muitas pessoas ficaram decepcionadas foi justamente com o final e por conta de casais, então provavelmente porque eu não me prendi aos casais da história, que isso fez o final ser tão bom assim pra mim.

Então eu acho que esse é realmente um caso de livro que é aquele tipo que pode até agradar muitas pessoas, mas também vai desagradar muitas pessoas. Assim como outros livros na mesma temática não funcionaram para mim, esse funcionou bem até demais.

Se você gosta de livros de fantasia com uma pitada de mistério, eu indico bastante esse livro para você, garanto que não vai se arrepender.

Para comprar “A Bruxa do Mar” em versão digital, seu único formato disponível até agora:
Amazon.
Cultura.

Arquivado nas categorias: Blog , Livros com as tags:
Postado por:
Você pode gostar de ler também
18.06
“Tempest” (Tempest #1) Julie Cross Narração: Rodrigo Dorado Duração: 10h28m33s Tamanho: – ...
15.06
Sinopse: Be careful what you order. Full of menace and suspense, this is horror at its best--and a ...
11.06
“Malibu Renasce” Taylor Jenkins Reid Paralela – 2021 – 360 páginas Tradutor: Alexandre Boi...
08.06
Confesso que desde que começamos a escrever esta coluna, este mês foi o mais difícil de escolhe...
04.06
Sinopse: Um dos melhores livros do ano segundo Time, Marie Claire, NPR e Mashable. “Uma leitura ...
04.06
Taylor Jenkins Reid é uma autora norte-americana que tem feito bastante sucesso com seus livros atu...

Deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga @idrisbr no Instagram e não perca as novidades
Facebook