Se tem um filme que me surpreendeu das melhores formas possíveis este filme é:  Jumanji: Bem-vindo à Selva. Antes de assistir este filme tudo o que eu conseguia pensar é “para que mexer em coisa que já era boa? Jumanji por si só já foi um filme incrível e marcou minha infância, não precisamos de outro”, bom, eu estava completamente errado.

Jumanji: Bem-vindo à Selva, trás para os tempos atuais uma aventura tão incrível quanto seu antecessor, porém atualizado para linguagens atuais, o tabuleiro que nos deu tantas aventuras no passado agora é um vídeo game, uma espécie de Atari feito especialmente para o jogo.

Bom vamos para a sinopse e Trailer:

Quatro adolescentes estão jogando um videogame cuja ação se passa numa floresta. Eles escolhem avatars para a aventura (intepretados por Dwayne Johnson, Karen Gillan, Jack Black e Kevin Hart). Mas um evento inesperado faz com que os jogadores sejam transportados para dentro do universo fictício, transformando-se nos avatars escolhidos. Sequência de Jumanji, longa de 1995.

Fonte: Google

Uma das coisas que eu amei no filme foi que não há enrolação, em questão de alguns minutos os personagens foram apresentados juntamente com suas personalidades únicas e em seguida eles já estão de frente para o vídeo game sendo sugados para dentro do filme, e daí veio minha primeira surpresa: Ao serem sugados para dentro do jogo eles deixam de estar seus próprios corpos e passam a ser os personagens que cada um deles escolheu no começo do jogo. Bom eu logo imaginei que isso seria horrível, já torci a cara, mas em 10 segundos mudou completamente meu pensamento, os atores foram MARAVILHOSOS ao entrarem em cena com a personalidade dos personagens adolescentes do começo do filme, logo de cara você já identifica quem é quem no jogo e fora do jogo e eu achei isso genial! Durante todo o filme eles premassem em seus personagens, estrelinha de ouro para Jake Kasdan que fez um ótimo trabalho como diretor do filme e garantiu que as atuações fossem 100% assertivas.

A forma como Jake transferiu todo o universo de jogos para dentro do filme foi muito bem construído e adaptado, garanto que toda pessoa que gosta de vídeo games vai ver o filme e entender todas as referencias adicionadas e quem não entende também vai entender pois o filme sempre deixa alguns segundos para explicar ao espectador o que cada elemento significa e como funciona, até porque apenas um dos personagens do filme entende com clareza estes elementos no filme.

A fotografia do filme é ótima e nos remete a filmes de aventura que já estamos acostumados a ver, cores vibrantes, muita selva, digna de um filem Jumanji (inclusive os animais selvagens e ferozes que nos fizeram ficar aflitos no primeiro filme continuam presentes em sua sequência).

Não quero jogar nenhum spoiler nessa crítica pois quero que vocês possam ter a mesma surpresa que eu tive ao assistir este filme. Vale muito a pena, fui entretido do começo ao fim, muita ação, muita emoção e uma coisa que acho que está em falta hoje em dia nos cinemas: MUITO HUMOR! A parte cômica do filme me fez rir alto e acreditem em mim isso tem sido muito difícil hoje em dia. Então podem ver sem medo e caso tenham uma opinião diferente, coloque aqui para nós.

Abraços e até a próxima!