Cassie falou sobre Jem e Will e o relacionamento de ambos com uma adaga que está com eles por toda a vida. Confiram a resposta já traduzida e adaptada por nossa equipe:

Perguntas e Respostas: Will e Jem, facas

queenoffanart disse: Oi, Cassie, em “Princesa Mecânica”, é menciona que Will enterrou a adaga “que Jem havia lhe dado”, então eu estava imaginando quando Jem lhe deu aquela adaga? Não foi mencionado que Will iria levá-la em sua jornada para Cadair Idris – ele sempre a carrega com ele? Obrigado por aguentar todas as minhas perguntas 🙂 🙂

Você pode realmente traçar a história da faca por “Princesa Mecânica”.

Do prologo de CP2: “Lá estava Will, olhando para Jem Carstairs, um menino de aparência tão frágil que parecia feito de vidro, a rigidez da expressão se dissolvendo lentamente em uma incerteza experimental.
— Você não está morrendo de verdade — falou, com um tom muito estranho na voz —, está?
Jem assentiu.
— É o que dizem.
— Sinto muito — respondeu Will.
— Não — retrucou Jem baixinho. Abriu o casaco e tirou uma faca do cinto. — Não seja tão clichê assim. Não diga que sente muito. Diga que vai treinar comigo.
Ele estendeu a faca para Will, segurando-a pela lâmina. Charlotte prendeu a respiração, com medo de se mexer. Tinha a sensação de estar testemunhando algo muito importante, apesar de não conseguir dizer o quê.
Will esticou o braço e pegou a faca, sem tirar os olhos do rosto de Jem. Seus dedos tocaram os do outro menino enquanto pegava a arma. Foi a primeira vez, pensou Charlotte, que ela o viu tocar outra pessoa por vontade própria.
— Vou treinar com você — disse ele.”

Will frequentemente levava o punhal com ele depois disso. Certamente ele faria isso quando Jem o mandou resgatar Tessa, quando Will estava enfiando seus alforjes com “todas as armas que coubessem”.

Do capitulo 15: “Do alforje, ele tirou a faca que Jem lhe dera: uma lâmina estreita com um cabo de prata elaborado. À sombra do carvalho, cortou a palma da mão e observou o sangue correr para o chão e ensopar a terra. Depois, ajoelhou-se e enfiou a lâmina no chão. Ajoelhado, hesitou, com a mão no cabo.”

Do capitulo 23: “A luz de Jem parecia arder agora; uma luz distante e solitária, como a luz de uma estrela.
— Não precisa de mim, Will.
Will olhou para si próprio, para a faca no chão, e lembrou-se da que havia enterrado perto da árvore na estrada Shrewsbury-Welshpool, manchada com o próprio sangue e com o de Jem.”
E do epilogo: “A adaga estava ali, entre as raízes das árvores que cresceram ao redor do cabo. Ela precisou cortar algumas, cavar a terra e as pedras com uma espátula antes de conseguir libertá-la. A lâmina de Jem agora estava manchada pelo clima e pela passagem do tempo.”

Até onde sabemos, Tessa ainda a tem – nós até a vislumbramos em “Depois da Ponte”: “Mas a que Jem pegara e estava olhando era uma fina lâmina wasa de prata, seu cabo, escurecido por muitos anos de sepultamento na sujeira. Ela nunca a havia limpado, pois a mancha na lâmina era o sangue de Will. A lâmina de Jem, o sangue de Will, enterrados juntos nas raízes de um carvalho, um tipo de magia solidária que Will havia feito quando ele pensou que ele havia perdido Jem para sempre.”

…E ainda pode aparecer de novo algum dia.

Para os que não sabem, “Depois da Ponte” é um extra escrito por Cassie que relata os acontecimentos entre Jem e Tessa depois da ponte, no final de “princesa Mecânica”. Nós já o traduzimos há algum tempo atrás e você pode ler clicando AQUI.

Todos os trechos de “Princesa Mecânica” mencionados ness epost foram tirados da tradução da Galera Record, em seu livro e e-book oficial.

Fonte