11. Cidade de Vidro – Pesado na Balança – Luke e Valentim

Cena Deletada de Cidade de Vidro.

“No primeiro rascunho orginal de Cidade de Vidro, depois do Anjo ter trazido Jace de volta à vida, Clary e Jace são encontrados na beira do lado por Alec, Isabelle, Jocelyn e Luke, que vieram da batalha para se juntarem a eles. Isso foi mudado porque no rascunho original não havia um epílogo. assim tudo isso foi o encerramento que os personagens tiveram. Eu decidi que um epílogo foi necessário para trazê-los mais, e resolver coisas que  não foram resolvidas os relacionamentos entre Magnus e Alec, Jocelyn e Luke por exemplo. A única coisa que eu estava um pouco triste de perder foi que no primeiro projeto, Valentim tinha alguém para lamentar a sua morte na versão final, além de Jace, realmente não há qualquer menção disso.” -Cassandra Clare
Cena 4 –  Luke e Valentim

Havia figuras correndo pela praia em direção a eles, suas sombras já feitas desajeitadas e longas pelo brilho que ainda reluzia das tochas de luz de bruxa. Clary estava grata pelas tochas agora, contente se o brilho fizesse ela e Jace mais fáceis de serem encontrados. Ela reconheceu as figuras que se aproximavam correndo – a mãe dela e  Luke, e atrás deles Alec, e Isabelle. Seu coração inchou enormemente ao avistá-los, como se fosse quebrar suas costelas. Ela sentia como se estivesse explodindo de alívio.
Foi Luke que lhes alcançou em primeiro lugar, correndo suavemente ao longo da areia, como se ainda estivesse em forma de lobo. Ele viu primeiro Clary e Jace e seu rosto se iluminou – e, em seguida, seu olhar passou por eles, e viu Valentim, e seu rosto mudou.
Jocelyn estava logo atrás dele, e enquanto ela se aproximava, Jace deixou  Clary. Ela levantou-se, tirou a areia de suas roupas, logo que sua mãe chegou a ela, apertaram-se em um abraço. Depois dela veio Alec e Isabelle, cheia de exclamações de socorro e – alegria. Eles cercaram Jace em estado de choque; procurando abraçar Jace, ele gritando em seus ouvidos. Somente Luke ficou em silêncio. Clary, com sua mão ainda na de sua mãe, virou-se para observá-lo. Ele se aproximou do corpo de Valentim e ficou olhando para ele. Seu o rosto era um estudo de emoções conflitantes – havia alívio lá, mas também lamentações e até mesmo tristeza. Na morte, o rosto de Valentim tinha perdido a sua dureza e pela primeira vez Clary viu no que sua mãe tinha sido atraída por ele, vi como ele pode ter parecido gentil e mesmo gentil. Como Luke se ajoelhou ao lado do cadáver, Clary não podia deixar de lembrar o que ele dissera sobre ter amado Valentine uma vez, por ter sido seu melhor amigo. Luke, ela pensou com uma pontada. Certamente ele não poderia estar triste – ou até mesmo arrependido?
Mas, novamente, talvez todo mundo deve ter alguém para chorar por eles, e não havia mais ninguém para chorar por Valentine.
Luke se ajoelhou, onde ele ficou por um longo momento. Ao menos, ele estendeu a mão e com uma mão suave, fechou os olhos de Valentine. “Ave ataque vale, Caçador de Sombras”, disse ele.

*Fonte [em ingles] : Cassandraclare.com