Cassie respondeu uma ask em seu tumblr onde ela fala sobre Kit e Ty e sobre o relacionamento deles tanto em “Queen of Air and Darkness” quanto em “The Wicked Powers”. Lembrando que tem SPOILERS sobre QoAaD, então leia por sua conta e risco:

Sweetestheavencanmake: Oi. De todos os casais maravilhosos de “Os Artifícios das Trevas”, eu preciso dizer que Kitty toma o primeiro lugar pra mim. Mesmo da forma como Kit e Ty deixaram as coisas, eu ainda tenho esperança para meus garotos preciosos. Mas eu não consigo deixar de pensar que Kit pode ter exagerado um pouco. Tipo, eu perdi algo? Eu sei que ele achou que foi rejeitado por Ty e que Ty nunca se importou com ele, mas eu não tive essa impressão. Ty estava apenas machucado. Não acho que tinha espaço para um novo amor ainda. Obrigada.

Olá! Eu fico feliz que você gosta de Kit e Ty. É um elogio! Dito isso: é natural e algo que acontece geralmente, que os leitores reagem a uma separação ou um conflito escolhendo um lado, dizendo que uma pessoa está mais errada que a outra, culpando eles e desculpando a outra. É mais fácil, eu imagino, pensar que é culpa de uma pessoa do que aceitar que, às vezes, essas coisas acontecem entre duas pessoas que se importam uma com a outra por causa de desentendimentos, por causa das circunstancias, por causa de erros honestos, ou porque não é o tempo daquelas pessoas ficarem juntas.

(Acredite, também tenho mensagens culpando Ty e perguntando se ele nunca se importou com Kit, então é possível ler o que aconteceu com Kit e Ty de várias formas possíveis. Eu vou responder uma dessas logo, já como não acho que a situação é culpa de Ty também.)

Pode ser claro pra você que a rejeição de Ty com Kit teve circunstancias atenuantes e que Ty não estava em um lugar para formar um novo relacionamento agora (que nesse caso, mesmo se Kit tivesse ficado, eles ainda não ficariam juntos, já como Ty não tinha condições pra isso!). Mas considere a situação de Kit. Kit foi criado a vida inteira sem amor, muito consciente, como nós sabemos, que o pai dele não o amava do jeito que os Blackthorns se amavam. A mãe dele nunca foi uma presença na vida dele. Ela foi morta, e a falta dela – e Johnny Rook sentindo falta dela – criou uma ferida no meio da vida familiar de Kit que ele sentiu que nunca poderia entender. Ele foi negligenciado, criado no meio do Shadow Market, ensinado a ser irritado e ensinado – ao não ser amado – que ele não era merecedor de amor. Se Rosemary Herondale soubesse como o filho dela estava vivendo, o coração dela teria se partido. Então o único suporte constante na vida de Kit, inadequado como era, foi tirado dele – seu pai – e com a morte de seu pai, todo o mundo de Kit foi arrancado dele. Ele não tinha família. Ele não era mais bem vindo ao Mercado das Sombras, a única casa que ele tinha. Ele estava afundando e se agarrou nos Blackthorns como sua única esperança.

Ty sofreu uma grande perda em “Queen of Air and Darkness”, e isso levou ele a cometer erros – o luto por Livvy significou Ty cometendo a errada decisão de tentar ressuscitar ela, assim como o mesmo luto significou Julian tomando a errada decisão de tentar tirar os próprios sentimentos. Mas Ty ainda tem vários outros irmãos amorosos, e o beneficio de seu amor e suporte. Julian e seus irmãos enrolam Ty em afeição nos livros. No final de Queen, Dru abraça Ty, aceitando e entendendo porque ele fez uma coisa tão terrível quanto tentar trazer Livvy de volta dos mortos. Nunca teve um tempo em que Ty viveu sem amor. Kit passou todo o tempo em “Os Artifícios das Trevas” vivendo sem o amor de família. Diz muito sobre Kit que ele ainda possa sentir amor, e oferecer amor. É uma grande coisa para ele fazer isso. Kit dizendo “eu amo você” para Ty foi a primeira vez que ele disse para qualquer outra pessoa sem ser o pai dele. Muitos de nós, que temos uma família que nos ama e amigos, se não tivermos parceiros românticos, não podemos entender o tipo de solidão que Kit sente.

E nós sabemos a resposta que Kit recebeu. Claro, Ty – uma criança sofrendo uma grande perda – não deveria sentir vontade de se jogar em um relacionamento romântico nesse momento! (Se era isso que Kit estava oferecendo). Mas Ty não disse “eu amo você, mas eu tenho que fazer isso” ou “você é muito importante pra mim”. Agora, Ty estava em um estado febril, desesperadamente tentando fazer o feitiço funcionar naquele ultimo momento – é discutível o quanto ele realmente entendeu o que Kit estava falando pra ele. Mas o resultado que fica para Kit, um órfão traumatizado e negligenciado, é a impressão que Ty não se importava com ele – algo que faz sentido para Kit, porque ninguém nunca se importou. Ty (acidentalmente) reforçou uma crença que Kit teve sua vida toda.

Ty foi quem ofereceu os Blackthorns para Kit como uma nova família em potencial, dizendo “você gostaria de nós se nos conhecesse” e Kit aceita eles como uma nova família, dizendo que lar era onde os Blackthorns estavam. Seus laços primários com os Blackthorns foram Livvy (que morreu) e o próprio Ty, que respondeu para o amor de Kit basicamente falando que Kit não importava para ele – apenas Livvy importava. Agora, Ty interage com e fala sobre emoções de um jeito diferente que os neurotipicos fazem, mas isso também o luto de Ty falando. Ty passa o livro todo em uma neblina de luto, e por isso não oferece suporte para Kit – ele não consegue. Ele não, como dizem, tem capacidade para isso. Mas isso não significa que Kit não precisa de suporte, e ele passa todo o livro sem suporte nenhum. Kit também é um jovem completamente machucado, lidando com o próprio luto, e ele não tem a responsabilidade de descobrir e permitir o estado emocional de Ty. Isso faria um relacionamento completamente desequilibrado, no qual o único trabalho de Kit seria servir e apoiar Ty, ignorando seus próprios sentimentos.

Claro, os leitores vendo do lado de fora podem dizer “Ty provavelmente não se importa com Kit”. Mas leitores de fora também podem dizer “Wow, a ideia de necromancia de Ty é uma má ideia e só vai machucar aqueles que ele ama ainda mais!” Livros te pedem para entender porque as pessoas fazem as coisas que elas fazem porque você acredita neles como pessoas: eles não vão fazer o que você faria, eles precisam fazer o que eles fazem. Esse livro pede para você entender porque Ty, terrivelmente de luto, comete um erro terrível. E porque Kit, uma alma profundamente machucada, pode ser mais facilmente machucada do que alguém com um histórico diferente.

Apenas como uma nota interessante, eu vejo as pessoas falando que personagens “merecem” e deviam ter pontos de vista, não percebendo que os personagens mais amados geralmente são aqueles que não têm ponto de vista e que nós vimos pelos outros de outros e idealizamos. Por ultimo, os sentimentos de Kit por Ty são compreensivos e não raivosos – ele diz a si mesmo para se lembrar dele sorrindo, mesmo enquanto ele está ferido pelo que ele acredita ser a falta de cuidado de Ty com ele – e assim eu acho que as pessoas são muito mais compreensivas com os erros de Ty e menos com os de Kit, e não percebem que é parcialmente por causa do ponto de vista de Kit. Nós vemos dentro da cabeça de Kit sua grande preocupação com Ty, e seus esforços para entender Ty, mas nós não temos essa perspectiva de perdão sobre Kit. Nós não estamos dentro da cabeça de Ty em “Os Artifícios das Trevas”, e isso significa que nós não vamos suas falhas e erros tão de perto como vemos na de Kit. Nós ficamos melhores nos olhos daqueles que nos amam, então Ty pode ser lindo e brilhar nos olhos de Kit (e nos olhos de Julian, e nos de Emma, e nos de Dru, porque a maior parte dos pontos de vista que nós temos são de pessoas que amam Ty! Enquanto – e isso é terrivelmente triste de apenas escrever, mas verdade – ninguém ama Kit). Mas Kit merece entendimento também, e o amor que ele não recebe. Kit é tão bonito quando Ty. E Ty é tão falho quanto Kit.

Ty estava machucado, sim. Mas essa não é uma dor que tem data para acabar. Se Kit tivesse ficado, é provável que Ty ainda fosse para a Scholomance, e Kit não poderia ir, e Kit e Ty seriam separados e talvez ainda em desacordo. No momento, há duas coisas que eles precisam que não podem ter um do outro para se curar e crescer com segurança e integridade. Então eu não acho que Kit exagerou. O que Kit acreditou está errado, e indo embora sem se despedir dos Blackthorns sem dizer adeus é triste para todos – mas também é algo que Kit precisa, psicologicamente. Kit age durante todo livro protegendo os sentimentos de Ty, e finalmente, no final, ele age para proteger os próprios sentimentos. E é ok Kit fazer isso. Depois de “Os Artifícios das Trevas”, Kit estará com Tessa e Jem, que querem cuidar dele e relacionar com ele e torna-lo uma prioridade e um familiar – e ele vai ter um relacionamento familiar com Jace também. Os adultos vieram, e eles não estão mais lidando diretamente com guerras e tentativas de assassinato, mas são capazes de oferecer a Kit a paz, o amor e a compreensão que ele desesperadamente precisa. Kit precisava ir, fazer um distanciamento, e ter uma chance de se curar de sua própria dor e luto. Em alguns anos, Kit não vai estar mais tão sozinho e se sentir tão sem amor, e Ty não vai estar com o luto tão recente. Eles dois vão ainda sentir suas feridas, mas vão ter muito mais ferramentas para lidar com a dor e entender a dor dos outros. O que vai colocar eles em um lugar muito melhor quando eles se encontrarem novamente.

A Galera Record anunciou que “Rainha do Ar e da Escuridão” será publicado em Abril de 2019 e divulgou a capa confirmando o nome e a Edição de Colecionador. Para saber mais sobre a edição nacional, clique AQUI.

Por enquanto você pode comprar o livro EM INGLÊS em sua versão física capa dura com todos os brindes que virão na 1º edição por R$ 82,93 clique AQUI. O livro também está disponível em seu formado digital por R$ 27,90 e para comprar, basta clicar AQUI – a Amazon disponibiliza gratuitamente seu aplicativo Kindle que permite que você leia seus livros digitais em qualquer dispositivo (tablete, celular, notebook, etc) e para baixar, basta clicar AQUI. Ainda algumas informações importantes para quem desejar comprar na Amazon: o livro somente é cobrado na sua fatura quando enviado, ou seja, dezembro. Se nesse período de tempo o preço baixar, você paga o preço mais barato. A Amazon Brasil também dá frete grátis acima de 99 reais. Lembrando que tudo isso é a versão EM INGLÊS. Já para saber todos os extras que virão na 1º edição em língua inglesa, basta clicar AQUI.

Você também pode comprar o e-book EM INGLÊS de “Chain of Gold”, que está em pré-venda para 19 de novembro de 2019 por R$ 42,90, clicando AQUI. Já para comprar a versão física EM INGLÊS de “Ghosts of the Shadow Market”, em pré-venda para 4 de junho de 2019 por R$ 97,02, clicando AQUI.

Para saber mais sobre “Os Artifícios das Trevas”, basta clicar AQUI.

Para saber mais sobre “The Wicked Powers”, basta clicar AQUI.

Fonte [x]