Indicação: As Crônicas Lunares – Marissa Meyer

Blog, Livros

As Crônicas Lunares é uma série que reconta as histórias que ouvíamos quando éramos crianças, e que hoje em dia amamos ainda mais, por nos fazer lembrar da nossa infância, porém, como todo bom reconto, existe uma diferença. Os contos de fadas não são exatamente contos de fadas nessa série, são contos de robôs, ou em específico contos de ciborgue, pois se passa em um futuro bastante distante, onde tudo é tecnológico, pessoas podem ter seus membros substituídos por peças robóticas e a ciência evoluiu tanto que foram capazes de colonizar a lua.


Cinder (Crônicas Lunares #1)
Marissa Meyer

SKOOB

Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, “Cinder” é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica. Primeiro volume da série As Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído.

Devo admitir que mesmo com uma história incrível, o que me fez realmente querer ler Cinder, o primeiro livro dessa quadrilogia (ou tetralogia, tanto faz) foi o quão linda era a capa, e obviamente porque se tratava com algo de Cinderela. Me lembro bem de que não fiz questão de ler a sinopse, simplesmente comecei a ler o livro e me apaixonei pelos personagens, e pela história, e por toda a construção do mundo.

É incrível como a autora, Marissa Meyer, conseguiu me fazer cair de cabeça nesse mundo futurístico, e em apenas alguns capítulos, entender completamente as regras de convivência e simplesmente odiar a forma como as coisas funcionavam, da mesma forma que odeio as coisas que funcionam no nosso mundo. Essa é uma estratégia de fazer o leitor se importar com os personagens e entender seus problemas bem antiga, já vimos coisas similares com os próprios x-men.

Vocês devem estar se perguntando do que estou falando. Bom, a personagem protagonista do primeiro livro, chamada Lihn Cinder, é uma ciborgue, ou seja, uma humana com partes robóticas. Ela sofreu um acidente quando ainda era muito nova, e por conta disso teve que receber um braço e uma perna de metal. E na sociedade de Meyer, os ciborgues são vistos de forma… bem, eles são basicamente tratados como robôs, como se não fossem humanos. E isso lhe faz ficar frustrado, principalmente porque ser um ciborgue é incrível, mas é da mesma forma que é mostrada no x-men, onde os seres que possui habilidades extraordinárias, são vistos como monstros.

Cinder também é uma mecânica, função que ela exerce para conseguir pagar a sua madrasta, que simplesmente a odeia por ser uma ciborgue. A sua história começa quando conhece o Príncipe Kai, logo no primeiro capítulo do livro, que foi atrás da melhor mecânica de Nova Pequim para consertar o seu android. E bem…Sabemos como o contos de fadas acontece, para saber como o contos de ciborgue acontece basta ler o livro.


Scarlet (Crônicas Lunares #2)
Marissa Meyer

SKOOB

Depois de Cinder, estreia de sucesso de Marissa Meyer e primeiro volume da série As Crônicas Lunares, que chegou ao concorrido ranking dos mais vendidos do The New York Times, a autora está de volta com mais um conto de fadas futurista. Scarlet, segundo livro da saga, é inspirado em Chapeuzinho Vermelho e mostra o encontro da heroína ciborgue que dá nome ao romance anterior com uma jovem ruiva que está em busca da avó desaparecida. Em uma trama recheada de ação e aventura, com um toque de sensualidade e ficção científica, Marissa Meyer prende a atenção dos leitores e os deixa ansiosos pelos próximos volumes da série.

Uma outra coisa interessante e muito animadora dos livros das crônicas lunares é que em cada livro somos apresentados a uma heroína e uma história nova, cheia de personagens e todo um novo ponto de vista. No primeiro livro temos apenas a narração e a história de Cinder, mas no segundo livro, chamado Scarlet, somos apresentados a Scarlet Benoit, uma fazendeira baseada em ninguém mais ninguém menos do que Chapeuzinho Vermelho, e como a própria, Scarlet também está em busca de sua avó, que se encontra desaparecida.

Também é importante ressaltar que apesar de cada livro sermos apresentados a uma nova personagem, os personagens introduzidos anteriormente continuam na história, pois cada livro não tem uma história única, tudo vai somando para o enredo geral da série. Como por exemplo, em Scarlet, continuamos a história de Cinder, e as duas eventualmente acabam se encontrando e somando os seus dois contos de ciborgue em um só.

Posso falar, em minha mais “humilde” opinião que Scarlet é a minha personagem favorita. Talvez porque eu sempre havia gostado muito da chapeuzinho vermelho, ou simplesmente por conta da construção da personagem “normal” dentro um mundo de pessoas extraordinárias.


Cress (Crônicas Lunares #3)
Marissa Meyer

SKOOB

[SPOILERS] Neste terceiro livro da série Crônicas Lunares, Cinder e o capitão Thorne estão foragidos e agora levam Scarlet e Lobo a reboque. Juntos, eles planejam derrubar a rainha Levana e seu exército. Cress talvez possa ajudá-los. A garota vive aprisionada em um satélite desde a infância, com a companhia apenas de telas, o que fez dela uma excelente hacker. Coincidência ou não, infelizmente ela também acabou de receber ordens de Levana para rastrear Cinder e seu bonito cúmplice. Quando um ousado plano de resgatar Cress dá errado, o grupo se separa. Cress enfim conquista a liberdade, mas o preço a se pagar é alto. Enquanto isso, Levana não vai deixar que nada impeça seu casamento com o imperador Kai. Cress, Scarlet e Cinder talvez não tenham a intenção de salvar o mundo, mas muito possivelmente são a última esperança do planeta.

Logo em seguida somos introduzidos a Cress Mira, em seu livro de mesmo nome, baseada na própria Rapunzel. Nessa versão a nossa princesa é uma hacker que foi confinada a um satélite ao invés de uma torre, e serve como uma espiã para a rainha de Luna. E nesse momento acho importante ressaltar que outra coisa muito importante na “mitologia” das crônicas lunares são os… Lunares. As pessoas que vivem, e nascem na colônia da lua, chamada de Luna, possuem uma habilidade, que em teoria seria mágica, mas é bem explicada com termos científicos, que as permitem criar ilusões na mente dos seres humanos. Eles chamam essa habilidade de “glamour”, e Cress, nossa terceira heroína, é imune a essa habilidade, por isso foi exilada para o seu satélite, por isso e por sua incrível habilidade em hackear sistemas.

Fica difícil falar das personagens sem acabar dando spoilers, mas digo logo que o casal da Cress é um dos mais amados e shippados pelo fandom. E não é realmente algo que choca, pois eles são muito fofos juntos, assim como todos os casais. Você realmente torce pelo final feliz de todos os personagens nessa série.


Winter (Crônicas Lunares #4)
Marissa Meyer

SKOOB

[SPOILERS] Bestseller do The New York Times, a série Crônicas Lunares conquistou os leitores com sua releitura high-tech de contos de fadas tradicionais. Depois de Cinder, Scarlet e Cress, inspirados, respectivamente, nas histórias de Cinderela, Chapeuzinho Vermelho e Rapunzel, Marissa Meyer entrega a eles o último capítulo da série, em que reconta a história de Branca de Neve com tintas distópicas. Na trama, a princesa Winter vive subjugada por sua madrasta, Levana, que inveja sua beleza e não aprova os sentimentos da jovem pelo amigo de infância e belo guarda real Jacin. Mas Winter não é tão frágil quanto parece, e, junto com a ciborgue Cinder e seus aliados, a jovem princesa é capaz de ini¬ciar uma revolução e vencer uma guerra que já está em andamento há muito tempo. Será que Cinder, Scarlet, Cress e Winter podem derrotar Levana e encontrar seus finais felizes?

E por último, mas não menos importante, temos Winter Blackburn, a nossa branca de neve, e princesa de Luna. Ela é a enteada da Rainha Levana, e possui problemas psicológicos devido ao fato de que se recusa a usar o seu glamour. Não posso falar muito de sua história, pois como ela mesma já é trabalhada no último livro da série, eu teria que dar muito spoiler para explicar mais sobre sua “biografia”.

Eu recomendo essa série para qualquer pessoa que ama sci-fi, mesmo que não seja fã de contos de fadas, você ainda pode apreciar todo o universo e as batalhas políticas que chegaram a me lembrar bastante de Star Wars ao ler esses livros. Tudo é muito bem construído e desenvolvido, com coisas e pessoas que só aparecem no terceiro livro já sendo mencionados no primeiro, mostrando que Marissa sempre teve um grande plano para a série, e não apenas foi fazendo sem pensar no final e na conclusão, e eu acho que isso faz uma enorme diferença.

E bom, um dos motivos pelo qual essa série é tão amada é o fato de que os personagens são simplesmente incríveis. Das quatro protagonistas eu acredito que não tem nenhuma que eu não goste, realmente amo todas (Com a Scarlet sendo minha favorita como já disse), mas além delas também temos os personagens secundários, como a Iko, que roubam a cena. Iko é uma android que mora com a família Lihn, ela é basicamente a melhor amiga da Cinder no primeiro livro e acredite, nos apaixonamos completamente por um robô ao ler esses livros quando se trata de Iko. Sem falar nos interesses românticos, que como já disse, nos fazem torcer para que os casais tenham um final feliz, e também na própria galeria de vilões, que nos fazem odiar com todas as nossas forças, e o que seria de uma história sem um bom vilão?

Em conclusão, eu acredito que as crônicas lunares é aquela série que só vai melhorando a cada livro que você lê, até chegar na conclusão fantástica e te deixar querendo muito mais, pois você simplesmente está completamente investido naqueles personagens e não quer dizer adeus ainda. Eu li Cinder quando o terceiro livro ainda nem havia sido lançado, então tive que sofrer bastante pela espera e depois sofrer por ter acabado, porém não me arrependo nenhum pouco, pois a história vale mais do que a pena.

Em breve faremos uma live para trocar idéias e conversar sobre essa série (com spoilers) com vocês! Para ficar sabendo quando irá acontecer, fique de olho nas nossas redes sociais: twitter e instagram.

Assuntos