Lançamentos Gringos: Abril/2018

Blog, Livros

Vamos a mais um post com os nossos lançamentos gringos favoritos, agora do mês de Abril. Esse mês a Raíssa não pode participar (mês que vem Marissa/Raiane volta, tá?), mas tentei selecionar os melhores lançamentos para vocês ficarem por dentro do que está rolando na gringa!

Vale avisar que as sinopses que estão em português são as sinopses já divulgadas e traduzidas pelas editoras brasileiras. Optamos manter as outras sinopses em inglês, pare evitar conflitos ou discordância pelas nossas traduções.

Starry Eyes
de Jenn Bennett
(3 de abril)

Ever since last year’s homecoming dance, best friends-turned-best enemies Zorie and Lennon have made an art of avoiding each other. It doesn’t hurt that their families are the modern day, Californian version of the Montagues and Capulets.

But when a group camping trip goes south, Zorie and Lennon find themselves stranded in the wilderness. Alone. Together.

What could go wrong?

With no one but each other for company, Zorie and Lennon have no choice but to hash out their issues via witty jabs and insults as they try to make their way to safety. But fighting each other while also fighting off the forces of nature makes getting out of the woods in one piece less and less likely.

And as the two travel deeper into Northern California’s rugged backcountry, secrets and hidden feelings surface. But can Zorie and Lennon’s rekindled connection survive out in the real world? Or was it just a result of the fresh forest air and the magic of the twinkling stars?

Mari: Um YA Contemporâneo do gênero “fofo” em nossa lista de lançamentos! Starry Eyes me chamou atenção porque eu já li livros da Jenn Bennet, um que adorei (A Anatomia de um Coração) e um que não gostei (O Cara dos meus Sonhos. Ou Quase.), ambos publicados já no Brasil pela editora Plataforma21. A questão é que sempre quero dar uma chance para os livros da Jenn e esse lançamento em particular parece ter uma dose clichê que adoro (clichê nem sempre é ofensa hein) e promete ter aquele típico relacionamento amor e ódio, gato e rato. Na sinopse já temos uma “comparação” de rivalidade shakespeariana entre famílias, quando é descrito como uma “versão californiana dos Montéquios e Capuletos”. Aqui os protagonistas parecem ter sido amigos algum dia, mas algo fez virarem “inimigos”, até que em um acontecimento em um acampamento faz eles ficarem presos em uma região selvagem e os obriga a conviverem sozinhos. Parece que teremos umas doses de romance e comédia em Starry Eyes! Não encontrei informações sobre lançamento no Brasil, mas acredito que a Plataforma21 tenha interesse em publicar, já que publicou os outros títulos da autora.

Son of the Dawn (Ghosts of the Shadow Market #1)
de Cassandra Clare e Sarah Rees Brennan
(10 de abril)

“Os Lightwoods, os Caçadores de Sombras que lideram o Instituto de New York, estão esperando uma nova adição para a família: o filho órfão do amigo do pai deles, Jace Wayland. Alec e Isabelle não tem muita certeza se querem um novo irmão, e seus pais não estão ajudando com seus medos, muito ocupados com as noticias sombrias que Raphal Santiago, o segundo em comando dos vampiros de New York, trouxe do Mercado das Sombras.”

Mari: Finalmente o lançamento do primeiro conto de “Fantasmas do Mercado das Sombras”! E para meu gosto, não poderia começar melhor! Para quem me conhece não é novidade que eu amo Jace Herondale DEMAIS e que a relação entre ele e os irmãos Lightwoods foi algo que mais me conquistou durante a leitura de Os Instrumentos Mortais e nunca me canso de ler sobre isso. Da lista dos contos que irão lançar, com certeza esse é um dos que mais estou ansiosa para ler. Lembrando que os contos estarão disponíveis para a venda primeiramente somente em formato digital e só depois do lançamento de todos que será lançada a versão física.

Ace of Shades (The Shadow Game #1)
de Amanda Foody
(10 de abril)

Welcome to the City of Sin, where casino families reign, gangs infest the streets…
and secrets hide in every shadow.

Enne Salta was raised as a proper young lady, and no lady would willingly visit New Reynes, the so-called City of Sin. But when her mother goes missing, Enne must leave her finishing school—and her reputation—behind to follow her mother’s trail to the city where no one survives uncorrupted.

Frightened and alone, her only lead is a name: Levi Glaisyer. Unfortunately, Levi is not the gentleman she expected—he’s a street lord and a con man. Levi is also only one payment away from cleaning up a rapidly unraveling investment scam, so he doesn’t have time to investigate a woman leading a dangerous double life. Enne’s offer of compensation, however, could be the solution to all his problems.

Their search for clues leads them through glamorous casinos, illicit cabarets and into the clutches of a ruthless mafia donna. As Enne unearths an impossible secret about her past, Levi’s enemies catch up to them, ensnaring him in a vicious execution game where the players always lose. To save him, Enne will need to surrender herself to the city…

And she’ll need to play.

Mari: Gente… O que dizer de um livro que promete estar em um ambiente de cassinos, jogatinas e gangues? QUERO! Me parece ser um livro cheio de jogos de azar e de manipulação, envolvido em um ambiente meio “Las Vegas”. Aqui temos uma protagonista que vai atrás de sua mãe desaparecida em uma cidade chamada de “Cidade do Pecado”, uma cidade onde nenhuma dama visitaria (rsrs) e que ninguém sobrevive sem ser corrompido. A única pista que ela tem é o nome de um cara, que não é o cavalheiro que ela esperava e sim um lorde das ruas e vigarista. Amei a premissa DEMAIS! A sinopse não tem absolutamente nada a ver com Six of Crows, mas eu preciso confessar que todo esse clima de vigaristas e gangues me remeteu um pouco a ele o que me deixou MUITO ANIMADA para esse lançamento! Esse é o primeiro livro de uma trilogia chamada The Shadow Game e não encontrei informações sobre vendas dos direitos para alguma editora brasileira, o que nos resta é torcer que chegue no Brasil!

Sky in the Deep
de Adrienne Young
(24 de abril)

OND ELDR. BREATHE FIRE.

Raised to be a warrior, seventeen-year-old Eelyn fights alongside her Aska clansmen in an ancient rivalry against the Riki clan. Her life is brutal but simple: fight and survive. Until the day she sees the impossible on the battlefield—her brother, fighting with the enemy—the brother she watched die five years ago.

Faced with her brother’s betrayal, she must survive the winter in the mountains with the Riki, in a village where every neighbor is an enemy, every battle scar possibly one she delivered. But when the Riki village is raided by a ruthless clan thought to be a legend, Eelyn is even more desperate to get back to her beloved family.

She is given no choice but to trust Fiske, her brother’s friend, who sees her as a threat. They must do the impossible: unite the clans to fight together, or risk being slaughtered one by one. Driven by a love for her clan and her growing love for Fiske, Eelyn must confront her own definition of loyalty and family while daring to put her faith in the people she’s spent her life hating.

Mari: História medieval com protagonista criada para ser uma guerreira sempre vai me chamar atenção, porque apesar de ser talvez um pouco incoerente historicamente, sempre é muito bom ler sobre como as mulheres podem sim ir para a batalha. Em Sky in the Deep, um livro que aparentemente é um stand-alone, temos uma garota de 17 anos que se vê no campo de batalha cara a cara com seu irmão que ela viu morrer há anos atrás. Diante da traição do irmão é que a história começa. Pela sinopse, o livro aparenta ser brutal e violento, em uma história que envolve clãs inimigos e aldeias, batalhas e guerreiros, lutas pela sobrevivência. Um prato cheio para todos que gostam do medieval, assim como eu (eu gosto de todos gêneros, como vocês podem notar hahahaah). Não achei informações sobre lançamento no Brasil.

Ash Princess (Ash Princess Trilogy #1)
de Laura Sebastian
(24 de abril)

Theodosia was six when her country was invaded and her mother, the Queen of Flame and Fury, was murdered before her eyes. Ten years later, Theo has learned to survive under the relentless abuse of the Kaiser and his court as the ridiculed “Ash Princess.” Pretending to be empty-headed and naive when she’s not enduring brutal whippings, she pushes down all other thoughts but one: Keep the Kaiser happy and he will keep you safe.

When the Kaiser forces her to execute her last hope of rescue, Theo can’t keep her feelings and memories pushed down any longer. She vows revenge, throwing herself into a plot to seduce and murder the Kaiser’s warrior son with the help of a group of magically gifted and volatile rebels. But Theo doesn’t expect to develop feelings for the Prinz. Or for her rebel allies to challenge her friendship with the one person who’s been kind to her throughout the last hopeless decade: her heart’s sister, Cress.

Cornered into impossible choices and unable to trust even those who are on her side, Theo will have to decide how far she’s willing to go to save her people and how much of herself she’s willing to sacrifice to become queen.

Mari: Mais um livro com uma premissa interessante! Ash Princess é o primeiro livro de uma trilogia e, segundo a sinopse, nele temos uma princesa cuja mãe, a rainha, foi morta na sua frente quando ela era criança. A partir daí ela acaba aprendendo a viver sob os abusos do Imperador, enquanto é ridicularizada ao ser chamada de “Ash Princess” (princesa de cinzas). Então quando o Imperador lhe tira sua última esperança, ela promete vingança e planeja seduzir e matar o filho guerreiro dele, com a ajuda de rebeldes talentosos. Só que ela não esperava desenvolver sentimentos pelo filho do Imperador e nem que os rebeldes iriam desafiar a amizade dela com a única amiga que ela teve todos esses anos. Eu amo histórias que envolvem reinos, realezas e revoltas. Uma princesa rebelde querendo recuperar seu trono e seu reino e se vingar de um Imperador cruel é um prato cheio para os amantes desse gênero. Estou aqui sedenta por esse livro e torcendo que seja tão bom quanto parece ser. Segundo um tweet da autora de dezembro de 2016, os direitos de publicação desse livro no Brasil estão com a Editora Sextante.

Stay Sweet
de Siobhan Vivian
(24 de abril)

Summer in Sand Lake isn’t complete without a trip to Meade Creamery—the local ice cream stand founded in 1944 by Molly Meade who started making ice cream to cheer up her lovesick girlfriends while all the boys were away at war. Since then, the stand has been owned and managed exclusively by local girls, who inevitably become the best of friends. Seventeen-year-old Amelia and her best friend Cate have worked at the stand every summer for the past three years, and Amelia is “Head Girl” at the stand this summer. When Molly passes away before Amelia even has her first day in charge, Amelia isn’t sure that the stand can go on. That is, until Molly’s grandnephew Grady arrives and asks Amelia to stay on to help continue the business…but Grady’s got some changes in mind…

Mari:Uma leitura de verão sobre primeiro amor, feminismo e sorvete.” Esse é o slogan de Stay Sweet e não posso negar que ele desperta a parte fofa em mim que ama um YA contemporâneo! Eu nunca li nada da Siobhan Vivian, mas ela tem vários livros lançados no Brasil, os mais conhecidos acredito que sejam “Não sou esse tipo de garota” e “Eu e você no fim do mundo”. Stay Sweet conta a história de uma menina que trabalha todos verões com sua amiga em uma antiga e tradicional sorveteria da cidade, que é sempre administrada em sua totalidade por mulheres, até que a dona dessa sorveteria morre e quem assume o cargo é um cara jovem de faculdade e ele tem algumas mudanças em mente para a sorveteria. A sinopse me parece bem interessante (e até diferente) e o livro promete ter amizades femininas, feminismo e romance, o que são motivos para me animar para ler!

Comentem se vocês se interessaram por alguns desses lançamentos e o que acharam dos livros! Quem sabe rola alguma campanha pelo twitter para tentar trazer algum título para o Brasil??

Assuntos