Kindle: o e-reader que todos nós queremos!

Blog

Confesso que há alguns anos atrás a ideia de ter um e-reader me era muito estranha (para quem não reconhece o termo, e-reader são os parelhos próprios para leitura de livros) porque eu pensava que jamais iria querer segurar um dispositivo eletrônico no lugar de um bom e velho livro físico. Nunca mesmo. Contudo, com o passar dos anos lendo em notebooks e tablets, a curiosidade me venceu e eu comprei meu primeiro e-reader. Imediatamente eu entendi que nunca mais iria deixar de ter um.

Existe a ideia de que leitores digitais poderiam tomar o lugar dos livros ou que deveriam competir de alguma forma, mas, sinceramente, todas as duas ideias estão erradas: um e-reader nunca tomará o lugar de um livro porque os dois são completamente diferentes, mas que levam a mesma finalidade: ler, e ler mais. Sabe quando você está no ônibus ou em uma fila gigantesca e a ideia de ficar carregando um livro de 500 páginas por ai parece inconcebível? Essa foi a primeira vantagem que me levou a pensar em comprar um leitor digital.

Mas a medida que o tempo foi passando, eu fui entendendo que era mais do que isso: era a comodidade. Com as luzes embutidas, a ideia é simplesmente aproveitar aqueles minutos antes de dormir pra colocar a leitura em dia – ou, não vamos nos enganar, virar a noite lendo. Era o fato de poder marcar os livros com passagens que amamos sem realmente riscar um livro. Marcar página? Nunca mais, você desliga seu aparelho e quando acessar o livro novamente, ele vai estar lá, na página que você parou. Era também caber mais de 1000 livros em um lugarzinho que tem uma tela do tamanho de um celular grande, mas pesa menos do que alguns aparelhos. Eu, que uso óculos, podia simplesmente aumentar a fonte e continuar lendo sem óculos e não sentir os olhos arderem a medida que eu ia lendo páginas e mais páginas, como acontecia quando eu lia em tablets ou no celular porque não, não é a mesma coisa e aqui não existe reflexo.

Muitas vezes temos a ideia de que um e-reader é caro – e claro que é, ninguém tem dinheiro pra ficar jogando fora por ai – mas compensa com o retorno que você tem pela quantidade de livros que ficam à sua mão com um simples clique.

E por que o Kindle especificamente?

Depois da minha experiência com um e-reader, pra mim, foi natural desejar um Kindle pelo simples fato da Amazon ter a maior quantidade de opções em e-books. O formato do arquivo digital da Amazon é diferente (.AZW) dos demais e-readers, mas a loja de e-books da Amazon é gigantesca – e aqui também entra a vontade de participar do Amazon Ulimited – calma que já falo disso. Apesar dos arquivos digitais do Kindle ter por principal o AZW3 (próprio do Kindle 8ª geração), o aparelho também lê MOBI, DOC, DOCX, PDF, HTML, JPEG, GIF, PNG e TXT. Você pode não entender isso, então vamos pra pratica: você pode pegar um conto traduzido, jogar no seu arquivo word, colocar em seu aparelho e você vai conseguir ler. É isso.

Quando meu Kindle chegou, eu fiquei surpresa demais como ele veio bem embalado e sem nenhum – eu disse nenhum mesmo! – risco em sua entrega. Quem mora em cidades do interior sabe o que é sofrer ao comprar livros e eles chegarem amassados nas pontas ou a caixa caindo aos pedaços. Aqui não, o aparelho veio protegido com pequenas bolsas de ar dentro da caixa.

Então eu abri a caixa e levei o segundo susto: o quão fino e leve o Kindle é. Realmente é impressionante o design do aparelho, que é tão leve que mal dá pra comparar com um livro.

(Foto comparativa entre o tamanho real do Kindle e um livro do tamanho de “Senhor das Sombras”)

Acompanhando o aparelho veio o cabo USB, que é usado para transferir arquivos para o Kindle, caso você não compre o seu livro pela loja da Amazon e também tem por finalidade carregar o aparelho (o conectando a um notebook/desktop), junto com um manual. A tela é basicamente de 16 cm x 15 cm, somente mais largo do que os smartphones que já estamos acostumados, revestido com borracha, o que já acalma meu coração contra eventuais riscos em quedas.

A tela não tem reflexo algum, de forma nenhuma, uma inovação que o Kindle traz em sua 8º geração. Esse modelo vem ainda com 4 pontos de iluminação, o que permite a leitura no escuro, sem mais brigas para manter a luz acessa e os irmãos querendo dormir ou ainda a famosa preguiça para se levantar e desligar a luz quando o sono bater. Todos os comandos são através do toque na tela (o sistema touch dos smartphones) e somente há um botão físico no aparelho: o de ligar/desligar. Pra minha surpresa, o Kindle ainda tem uma grande funcionalidade: um e-mail que transforma seus arquivos para o arquivo AZW3 – basta você escolher o e-book que você quer transformar e mandar para si mesmo. Quando o e-mail chegar, o seu arquivo compatível com o Kindle estará lá no seu e-mail, que você “ganha” a partir do momento que configura seu aparelho.

(A tela realmente não reflete, o que proporciona uma leitura que não cansa)

Dai você se pergunta se precisa de internet para baixar, afinal, o arquivo está em seu e-mail, certo? Não, porque o Kindle Paperwhite tem a versão que vem com 3g embutido, ou seja, você pode acessar seu e-mail e baixar seus arquivos ou ainda acessar a loja Amazon sem problema algum, de qualquer lugar do Brasil, mas você também pode comprar a versão somente com wi-fi, que é mais barata. E a bateria? Dura semanas. Isso eu não preciso nem esperar minha bateria acabar paa atestar porque já tive experiência com e-reader e sei que elas duram meses, até, dependendo do quanto você lê, claro. A carga é feita através do computador, como já falei acima.

No final das contas, a grande vantagem do Kindle é a tela e a luminosidade natural que vem dela. Quando você lê no celular, por exemplo, as luzes continuam refletindo em seu rosto, cansando sua visão a medida que você continua a leitura. Aqui, por causa da tela sem reflexo, nada disso acontece e você consegue ler como se estivesse com seu livro físico sentada em um canto agradável e iluminado na sua casa. Mas não para por aqui: você pode ajustar basicamente tudo no livro que você estiver lendo: fonte, tamanho da fonte, espaçamento, margens. E aqui entra pra quem gosta de ler em outas línguas: o kindle vem com dicionários, o que facilita bastante a leitura em outras línguas, afinal, basta marcar a palavra e procurar pela tradução. Pra quem quer aprimorar a fluência em outros idiomas, é um bom caminho para se começar. Você ainda pode fazer anotações em seus livros digitais, tudo isso sem aquele velho nervoso de pensar em riscar um livro físico, tudo ficando ali pra sempre com suas quotes favoritas grifadas, com fácil acesso.

O que é Kindle Ulimited?

E pra terminar, vou falar um ponto chave de se ter um Kindle: O Kindle Ulimited. Acho que a melhor forma de explicar como funciona essa plataforma, é comparar com a Netflix – você paga uma mensalidade (o primeiro mês também é de graça para quem baixa os aplicativos ou os 3 primeiros meses por R$ 1,99 para quem compra qualquer tipo de Kindle) de R$ 19,90 e pode ler todos os livros da Amazon que estão participando do programa. Alias, essa plataforma é disponível em qualquer dispositivo que você possuir (notebooks, computadores, tablets, smartphones), bastando baixar o aplicativos Kindle, que são gratuitos (você pode baixar AQUI).

Os livros que fazem parte normalmente vem com um selo em sua página, como por exemplo, “Dama da meia-noite”, que está no programa nesses tempos:

Como na Netflix, os livros também entram e saem do programa, então algum livro que você queira talvez não esteja disponível nesse mês, mas talvez esteja em um próximo e ainda existem milhares de livros em inglês disponíveis. Para dar uma olhada nesse programa e decidir se vale a pena se inscrever, basta vir AQUI.

Então vale tanto a pena assim?

Vale. Sinceramente, ter um e-reader é um investimento. Como comecei o texto, sei que muitas pessoas acreditam que ter um aparelho que seja especifico para ler livros é “gastar dinheiro porque pode-se ler em qualquer outro dispositivo”, mas a praticidade é grande e ainda é superada pela qualidade. Para quem lê frequentemente e gosta de ler, é o aparelho que faz toda a diferença em sua vida, que você pode levar para qualquer lugar e ler em qualquer circunstância, sem se preocupar com a luz ou com baterias e com uma quantidade de livros maior do que você será capaz de ler em semanas, já como um Kindle tem, no minimo, 4 gigas de memória interna e isso comporta milhares de e-books.

Você pode comprar todos os tipos de Kindle em links abaixo. Todos os valores são divididos pela loja em até 12 vezes sem juros, e todos com frete grátis, o que facilita a compra. Todos possuem a versão branca ou preta, ficando a sua escolha:

Kindle – O aparelho mais simples, sem luz para leitura noturna e sem 3g, mas com todas as outras funcionalidades relatadas nesse post, por RS$ 299,00 e você pode comprar AQUI.

Kindle Paperwhite – O aparelho que vem com as luzes de leitura e descrito nesse post está por R$ 479,00, mas na versão sem 3, você pode comprar AQUI (e essa é a versão que todos aqui indicam porque acreditamos que o custo/beneficio realmente vale a pena). Já a versão com 3g está por R$ 699,00 e você pode comprar AQUI.

Kindle Voyage – Uma versão “power” do Paperwhite, com 6 pontos de leitura. Está por R$ 899,00 e você pode comprar AQUI.

Kindle Oasis – Um Kindle mega turbinado: tela maior, com botões laterais para você não depender só do sistema touch e com o dobro de memória interna. Você pode comprar por R$ 1.149,00 AQUI.







Agradecemos a confiança da Amazon Brasil por nos dar a oportunidade de fazer uma review de um Kindle Paperwhite.

Todas as fotos tiradas nesse post foram tiradas por nós, para esse post.