Sinopse: É o feriado de primavera do último ano da escola. Anna, seu namorado Tate, sua melhor amiga Elise e alguns outros amigos próximos estão saindo para uma viagem de diversão em Aruba que promete ser o momento de suas vidas. Mas quando Elise é brutalmente assassinada, Anna encontra-se presa num país que não é seu, lutando contra acusações vil e desdenhosas.

Quando Anna procura pelo assassino de sua amiga, ela descobre duras verdades sobre suas amizades, a natureza traiçoeira da verdade e a dor do amor adolescente.

Enquanto aguarda o decreto do juiz, fica claro que todo mundo ao seu redor acha que ela não é apenas culpada, mas perigosa. Quando a verdade vem a tona, é mais chocante do que se poderia imaginar…

É fã de um mistério policial, com um toque adolescente? Amou Pretty Little Liars, ao mesmo tempo que ficou completamente frustrado com as ações das personagens? Se encanta com personagens bem construídos e tridimensionais?

Se você faz parte do grupo de pessoas que falaram sim para todas as perguntas acima, é o seu dia de sorte porque Dangerous Girls é o livro perfeito para esse público.

Eu comecei a ler esse livro com expectativa já bastante alta, pois havia sido recomendado de forma tão animada que eu fiquei louco. Eu faço parte do grupo de pessoas que simplesmente ama fazer teorias sobre mistérios, e acabar acertando no final de tudo. Por mais que eu ame ainda mais errar, porque significa que o mistério foi realmente bom. E foi exatamente isso que aconteceu ao ler esse livro, minhas expectativas foram alcançadas da melhor forma possível.

Abigail Haas tem uma habilidade incrível de fazer reviravoltas do nada, principalmente considerando o seu método de escrita. O livro inteiro se passa em primeira pessoa, narrado pela nossa protagonista, Anna, e seu grupo de amigos, que decidem viajar durante as férias para Aruba, mas tudo acaba dando errado quando sua amiga, Elise, é brutalmente assassinada e Anna acaba sendo presa em um país estrangeiro, se tornando suspeita do assassinato da mesma. Devido a isso, a nossa protagonista é forçada a correr contra o tempo para descobrir quem realmente assassinou Elise.

A narração fica navegando entre o passado e o presente, revelando as coisas aos poucos, de uma forma que faz tudo se tornar uma reviravolta surpreendente.

Esse método pode até mesmo ser comparado ao método utilizado na série de televisão, How To Get Away with Murder. E de certa forma foi exatamente assim que eu me senti ao ler esse livro, como se estivesse assistindo uma série criminal. A cada instante eu ficava mais a angustiado para saber o que estava prestes a acontecer, quase arrancando meus cabelos de ansiedade.

Uma das coisas que mais me intrigou, da melhor forma possível, foi a construção dos personagens. Todos os personagens são extremamente complexos, nunca realmente sendo bons ou ruins, pelo menos não de cara. E a narração da Anna, a forma que ela se relaciona com os outros personagens, vai mostrando e revelando aos poucos toda essa complexidade. Eu realmente admirei isso na escrita da autora, pois não são todos que conseguem fazer isso de uma forma bem estruturada, sem parecer forçado ou OOC*.

O desfecho do livro foi feito de uma forma tão magnífica, que até então eu não consigo realmente acreditar em como a autora conseguiu fazer isso. No mesmo momento em que terminei, corri para ler outros livros dela, como Dangerous Boys, porque não tinha como parar. Eu precisava de mais.

Infelizmente, esse livro não foi lançado no Brasil, mas acredito que sua escrita é bem simples, e qualquer iniciante na língua inglesa consegue lê-lo sem dificuldade alguma.

Por fim, acredito que esse livro é o que eu estava precisando para suprir minhas necessidades de mistério adolescente. E se você também gosta desse gênero, acho que deveria dar uma chance para esse amorzinho. <3

Para comprar o livro em inglês na Amazon, por R$ 30,52, basta clicar AQUI.