Claro que não poderíamos deixar de falar de séries da Netflix. Porém, o post de hoje não será sobre aquelas que já estão na boca do povo e sim as que de alguma forma não se vê muitos comentários. Esperamos que após a leitura desse post isso mude, pois são séries muito especiais e que merecem atenção.

Las Chicas Del Cable
(As Telefonistas)
2 temporadas

Madri, 1928. A companhia telefônica nacional abre sua sede no centro da cidade e centenas de garotas fazem fila para conseguir um emprego como telefonista no único lugar que representa o progresso e a modernidade para as mulheres da época. Quatro meninas, de origens muito diferentes, começam a trabalhar como operadoras. A partir desse dia, o ciúme, a inveja e a traição passam a se confundir com o desejo de sucesso, amor e amizade.

Comentário: Para quem ama séries/filmes de época, essa é sua série. Além disso, temos atores que são os queridinhos espanhóis como Blanca Suárez e Yon González que inclusive já atuaram juntos em diversas outras séries e filmes. Las Chicas Del Cable trata principalmente do começo dos movimentos a favor dos direito igualitários das mulheres. Vemos um cast rico de mulheres fortes que lutam dentro e fora de casa com esse preconceito como a personagem Ángeles, interpretada por Maggie Civantos, que tem um relacionamento abusivo, Carlota (Ana Fernández), cujo pai não queria que sua filha trabalhasse por achar que só homem deveria fazer o papel e esse é só o começo. Com o tempo todas se juntam e mostram de pouco em pouco que merecem seu espaço no mundo. Claro que não poderia deixar de mencionar o romance dessa série, Blanca, Yon e Martino claramente fazem seus papeis maravilhosamente e arrancam suspiros, choros e uma pitada de raiva também.

Dark
1 temporada

A história acompanha quatro diferentes famílias que vivem em uma pequena cidade alemã. Suas vidas pacatas são completamente atormentadas quando duas crianças desaparecem misteriosamente e os segredos obscuros das suas famílias começam a ser desvendados.

Comentário: Eu sou apaixonada em séries/filmes estrangeiros e a netflix acertou em cheio em fazer de Dark alemã. Os detalhes, os diálogos, a fotografia, os atores desconhecidos e claramente o plot, fez de Dark a minha série favorita de 2017. Se você gosta de teorias da conspiração, sobrenatural ou não, cientistas fazendo você achar que você ta vivendo uma mentira, viagens interdimensionais ou não e principalmente, desvendar mistérios, assista Dark. O final você fica gritando com a tela querendo a continuação e uma coisa ótima: a segunda temporada já foi renovada!

Atypical
1 temporada

Sam é um jovem autista de 18 anos que está em busca de sua própria independência. Nesta jornada, repleta de desafios, mas que rende algumas risadas, ele e sua família aprendem a lidar com as dificuldades da vida e descobrem que o significado de “ser um pessoa normal” não é tão óbvio assim.

Comentário: Nem sei por onde começar, pois é uma série que me marcou demais! A série foca em autismo que é um transtorno de desenvolvimento que prejudica a capacidade de se comunicar e interagir. Temos vários níveis de autismo, e o protagonista de Atypical, Sam, tem um mais intenso que o faz ter muita dificuldade em se relacionar e lidar com algumas coisas como barulhos. Tem vários pontos nessa série que me fizeram chorar, rir, acreditar no ser humano e ao mesmo tempo também desacreditar, mas principalmente ela me fez entender que temos sempre que lidar com as diferenças e tentar pensar no bem comum. Tem uma cena que me marcou demais, em que o Sam vê muita gente rindo dele e ele fala algo como: “As pessoas acham que eu não sei que ela tão rindo de mim, mas eu sei mesmo sem entender porque”, e nossa essa cena cortou meu coração. Vamos ser sempre gentis e assistir Atypical! <3

Dear White People (Cara Gente Branca)
1 temporada

Alunos negros de uma conceituada universidade norte-americana enfrentam desrespeito e a política evasiva da escola, que está longe de ser “pós-racial”.

Comentário: Quer uma série engraçada, real e lotada de ensinamentos? Assista Cara Gente Branca! A história se dá início com Samantha White, alocutora da rádio universitária, liderando um protesto contra a festa “blackface” no campus. Uma festa onde brancos acham legal se fantasiarem de negros. Você lendo assim pensa consigo mesmo? Nossa, mas isso jamais aconteceria… Mas acontece e caramba a série tem vários tapas na cara que você se pega querendo desistir da humanidade, porém ela também mostra que temos sim que lutar contra esse preconceito e racismo todo e jamais ficar calado. O roteiro é incrível, os atores são incríveis, os personagens são incríveis e essa série precisa ser vista! E amém, ela foi renovada para sua segunda temporada! Ainda um plus: o quinto episódio foi dirigido por Barry Jenkins, diretor de Moonlight, vencedor do Oscar de 2017 na categoria de Melhor Filme.

The Good Place
2 temporadas

Depois de morrer, a egocêntrica Eleanor é enviada por engano ao lado bom do Além. Agora ela está determinada a se tornar uma pessoa melhor para continuar lá.

Comentário: Meu pensamento minutos antes de colocar para assistir: “Uma série nova com a Kristen Bell? A mesma que fez Veronica Mars? Obviamente eu preciso ver! *assiste o trailer* Ai, parece que não é tão boa, só que caramba é a Bell, tenho que assistir.” Gente, eu não consegui parar de assistir! A série é MUITO trash, mas é MARAVILHOSA! A Kristen faz o papel da Eleanor que morre da forma mais idiota possível e descobre que foi para o céu sem querer. Eleanor é horrível, mas você acaba criando um vínculo tão forte com ela que morre de medo de alguém descobrir que ela está ali sem querer e a mande para o inferno. O que mais adoro nessa série é a inclusão. A série não buscou atores famosos ou com aquele mesmo estereótipo que sempre vemos e encaixou de forma perfeita. E por ela ser bem gostosinha e leve, você acaba assistindo sem criar muita expectativa e no final da primeira temporada você percebe que há um plot twist MARAVILHOSO prestes a acontecer.

Girlboss
1 temporada

Nessa comédia inspirada em uma biografia best-seller, a rebelde e falida Sophia decide começar um negócio online e precisa aprender como mandar e comandar.

Comentário: Girlboss conta a história de Sophia Amoruso que aos 22 anos se vê falida, tendo que trabalhar em um lugar que odeia só para ter seguro-saúde e ser a adulta que sempre evitou ser. Foi aí que Sophia decidiu começar a vender roupas que ela mesmo customizava no eBay e não é que dá muito certo? E não é apenas uma série adaptada, é a história real da Sophia, que 8 anos depois, é a fundadora, CEO e diretora criativa da Nasty Gal, uma loja virtual de mais de 100 milhões de dólares, com mais de 350 funcionários. Como não querer correr pra assistir uma série que mostra uma mulher empreendedora? Além disso, a série é divertidíssima!

The Sinner
1 temporada

Uma jovem mãe esfaqueia um desconhecido até a morte. Agora o detetive do caso não vai sossegar até desvendar o que há por trás das memórias desaparecidas da assassina.

Comentário: Imagina só, uma cena onde uma mãe está passando a tarde com seu filho e marido em uma praia e do nada ela levanta e mata um jovem. Como assim? Porque ela faria isso? A série se trata disso, dos porquês. Comecei a série achando uma coisa e no final eu já tava literalmente aquele gif de explodindo a mente. The Sinner é INCRÍVEL! A forma como explica o porque da Cora, personagem feita por nada mais nada menos que Jessica Biel, fazer tudo aquilo e como um trauma pode influenciar nosso cérebro é genial. Para aqueles que adoram uma série para dar uma de Sherlock Holmes, essa é sua série.